Formação

A dignidade da vida humana

comshalom

<!– /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-parent:""; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-font-family:"Times New Roman";}@page Section1 {size:595.3pt 841.9pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:35.4pt; mso-footer-margin:35.4pt; mso-paper-source:0;}div.Section1 {page:Section1;}–>

O sacerdote Aldo Trento é, desde 1989, um dos missionáriosmais conhecidos da Fraternidade de São Carlos Borromeu do Paraguai. Ele tem 62anos e é responsável por uma clínica para doentes terminais em Assunção.

Em 2 de junho de 2008, o presidente da República Italiana,Giorgio Napolitano, havia lhe conferido o título de Cavaleiro da Ordem daEstrela da Solidariedade. No dia 11 de fevereiro de 2009, o sacerdote devolveuo reconhecimento a Napolitano, por não ter assinado o decreto que teria detidoo protocolo médico para Eluana Englaro.

“Como posso eu, cidadão italiano, receber semelhante honraquando o senhor, com sua intervenção, permite a morte de Eluana, em nome daRepública Italiana?”, pergunta.

“Tenho mais de um caso como o de Eluana Englaro – relataAldo Trento. Penso no pequeno Victor, um menino em coma, que aperta os punhos;a única coisa que fazemos é dar-lhe de comer com a sonda. Diante destassituações, como posso reagir frente ao caso de Eluana?”

“Ontem me trouxeram uma menina nua, uma prostituta, em coma,deixada na porta de um hospital; ela se chama Patrícia, tem 19 anos; nós alavamos e limpamos. E ontem ela começou a mexer os olhos”, afirma.

“Celeste tem 11 anos, sofre de leucemia gravíssima, não haviasido tratada nunca; trouxeram-na para mim a fim de que fosse internada. HojeCeleste caminha. E sorri.”

“Levei ao cemitério mais de 600 destes enfermos. Como sepode aceitar semelhante operação, como a que se fez com Eluana?”

“Cristina é uma menina abandonada em um lixo, é cega, surda,treme quando a beijo, vive com uma sonda, como Eluana. Não reage, só treme, maspouco a pouco recupera as faculdades”, acrescenta.

“Sou padrinho de dezenas destes enfermos. Não me importa suapele putrefata. O senhor teria que ver com que humildade meus médicos tratamdeles.”

Aldo Trento diz experimentar uma “dor imensa” pela históriade Eluana Englaro: “É como se me dissessem: agora levaremos embora seus filhosenfermos”.

Para o missionário, “o homem não pode se reduzir à questãoquímica”.

“Como pode o presidente da República oferecer-me uma estrelaà solidariedade no mundo? Assim que recebi a estrela, eu a levei à embaixadaitaliana no Paraguai”.

“Aqui o racionalismo cai, deixando espaço ao niilismo –comenta. Dizem-nos que uma mulher ainda viva já estaria praticamente morta. Masentão é absurdo também o cemitério e o culto à imortalidade que animam a nossacivilização.”


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *