Formação

A família no papel principal

comshalom

E se a potência de Hollywood fosse usada para promover aunidade nas famílias de todo o mundo? Foi esta a inspi-ração de Patrick Peyton,religioso da Congregação de Santa Cruz, quando decidiu fundar a Family TheaterProductions (FTP) em 1947. Desde então, a produtora se tornou, no seio dacapital do cinema, uma fonte de valores raros no mundo do show-business. Sãomilhares de produções que vão dos out-doors ao cinema, passando pelo rádio epela TV.

 Padre Patrick Peyton morreu em 1992 e deixou um grande patrimônioà sua Congregação. Desde 2001, está em curso sua causa de beatificação. Amissão de levar adiante o trabalho iniciado por ele foi confiada ao padre WillyRaymond que, há dez anos, conduz a FTP. ?Nossa missão é usar a mídia paraevangelizar a cultura, através da promoção ou da produ-ção de programas de altaqualidade, que apoia o bem-estar espiritual das famílias?, explica padreRaymond.

 As primeiras produções da Family Theater Productions foramprogramas de rádio, com duração de meia-hora, em que celebridades de Hollywoodrecitavam orações. Um trabalho simples, mas suficiente para chamar a atenção docopywriter judeu Al Scalpone, que decidiu apoiar o projeto. Foi ele o criadordos famosos slogans: Família que reza unida permanece unida e Um mundo emoração é um mundo em paz.

 Ouvindo rádio, o representante de uma companhia publicitáriaconheceu a mensagem da FTP e também se colocou à disposição parapotencializá-la, cedendo gratuitamente mais de cem mil out-doors espalhados portodo o território dos Estados Unidos. Já na década de 1950, a FTP iniciou aprodução de programas televisivos: ficções, documentários, variedades eentrevistas, sempre com o objetivo de promover a oração e os valores morais.?Tentamos alcançar a to-dos, mas nesse momento, nossa maior preocupação é comos cristãos, porque as famílias estão muito frágeis e neces-sitam de apoio?,justifica padre Raymond.

 Porém, como explica ele, uma dimensão importante do trabalhoda FTP é a produção de programas que tentam chegar também aos fiéis de outrasreligiões. Um exemplo disso é o Angelus Awards Student Film Festival, umacom-petição internacional de cinema criada em 1996 que premia anualmente asmelhores obras cinematográficas de estudantes de todo o mundo. Para além dorigor estético das produções, pesa na avaliação do festival o respeito àdignidade humana e a promoção de valores como o amor e a fraternidade.

 O cinema é a formade arte do nosso tempo. Tem uma linguagem universal que pode ser usada com boasou más intenções. Usar a ficção para transmitir a verdade é o melhor. Dessaforma, o público não se sente recebendo um sermão ou sendo instruído, mas éconvidado a entrar na experiência do filme. Se um espectador sente-se alvo deuma doutrinação, tende a desligar a TV?, esclarece padre Raymond. Um dos filmesvencedores do Angelus Awards Student Film Festival em 2009, Kavi, conta ahistória de um garoto indiano e sua família, submetidos ao trabalho escravo empleno século XXI. Dirigido pelo jovem Gregg Helvey, da University of SouthernCalifornia, o filme foi indicado ao Oscar de melhor curta-metragem.

Olho no futuro

 A paróquia do padre Raymond localiza-se a 14 milhas deHollywood e é muito frequentada por pessoas ligadas à indústria doentretenimento, como o governador Arnold Schwarzenegger, Nicole Kidman e MartinSheen. A minha experiência com essas pessoas é que elas são como a maioria,preocupadas com suas famílias, seus filhos e com o mundo no qual esses filhosestão crescendo. Por exemplo, o conhecido ator Ricardo Montalban, que pudeconhecer antes de sua morte, uma vez manifestou-me a sua preocupação sobre comoa fé seria levada adiante por seus filhos e netos. Ele era como qualquer outropai ou avô. Acho que muitos atores, roteiristas e produtores estão se esforçandopara viver a fé nesse ambiente tão desafiador, testemunha.

 A fim de dar um suporte às futuras estrelas de Hollywood,padre Raymond realiza na sua casa paroquial o chama-do Prayer and Pasta (Oraçãoe Macarrão), um encontro mensal em que jovens se reúnem para rezar, partilharuma refeição e se reforçarem na caminhada de fé. Uma experiência original queestá abrindo brechas na indústria cinema-tográfica de Hollywood para valorescomo a fé e o respeito à vida e à dignidade humana.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *