Formação

A importância do desejo

comshalom

Como todoshalomita, costumava encarar com naturalidade nossa forma de iniciar as oraçõesem comunidade ou nos grupos: um momento intenso e longo de louvor ao Senhor,permitindo que Ele reacenda em nós o ardor do amor esponsal que nos leva a umlouvor ainda mais profundo ao qual se pode chamar de “desejo de Deus”. Para mimera também corriqueiro e natural começar a oração pessoal da mesma forma, aindaque eu não estivesse exatamente propensa a isso.

Qual não foi,portanto, minha surpresa ao constatar que esta “forma Shalom” de rezar encontrarespaldo teológico há mais de 1500 anos na experiência mística de SantoAgostinho:

Pode alguém estranhar por que motivo [nosmandou orar] quem já de antemão conhece nossa necessidade. Temos de entenderque o intuito de nosso Senhor e Deus não é ser informado sobre nossa vontade,que não ignora. Mas despertar pelas orações nosso desejo, o que nos tornarácapazes de conter aquilo que se prepara para nos dar. Isso é imensamentegrande, mas nós somos pequenos e estreitos demais para recebê-lo.

Veja bem: épreciso dilatar e alimentar em todo o nosso ser o desejo de Deus. Não só umdesejo conceitual, embora caiba ao intelecto o ponto de partida. Esse tipo dedesejo, sendo vivencial, será tão mais autêntico e profundo quanto maisenvolver todas as áreas do nosso ser: o corpo, os sentidos, a psique, vontade,inteligência, sentimentos, emoções, afetos.

Ao ler otrecho de Santo Agostinho, compreendi porque, em nosso relacionamento com Deus,o Santo Espírito ocupa-se tanto e tão demoradamente em suscitar e fomentar odesejo de Deus. Deve ser por isso, aliás, que Santa Teresa diz que desejar orar é já oração.

Entendi tambémque, para nos dar a graça de desejar intensamente estar com o Senhor, o Espíritonão faz mais que expressar em nós o desejo inescrutável de Deus por nós, pornossa presença, nossa companhia amorosa: seu divino desejo de nos amar.

Iniciar nossotempo de oração empenhando todas as nossas forças e nosso ser inteiro no louvore expressão do nosso amor a Deus e de nossa entrega e pertença a Ele é,portanto, e sem nenhuma dúvida, a porta de ingresso à oração profunda ecarismática, seja a sós, seja com os irmãos. É o átrio após o qual se unem oDesejo Amoroso do nosso Senhor e o desejo de um coração de criança que, pelasimples dinâmica de desejar, torna-se pequenina fonte do mais perfeito louvor.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *