Formação

A Palavra de Deus

comshalom

<!– /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-parent:""; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-font-family:"Times New Roman";}a:link, span.MsoHyperlink {color:#0000AA; text-decoration:underline; text-underline:single;}a:visited, span.MsoHyperlinkFollowed {color:purple; text-decoration:underline; text-underline:single;}@page Section1 {size:21.0cm 842.0pt; margin:2.0cm 42.55pt 42.55pt 2.0cm; mso-header-margin:36.0pt; mso-footer-margin:36.0pt; mso-paper-source:0;}div.Section1 {page:Section1;}–>

Como sempre temos feito ao iniciar esta leitura, peçamos oauxílio do Espírito Santo, que é o inspirador e o inflamador dos corações.Oremos: “Ó vinde Espírito Santo, enchei os corações…”.

Esta seção deseja levá-lo a meditar a Palavra de Deusatravés do método da Lectio Divina, que consiste em quatro passos: leitura,meditação, oração e contemplação. 

Tomemos neste mês o evangelho segundo São Marcos (capítulo10, versículos de 46 a52), e façamos uma Lectio com ele. Leia-o com atenção, pelo menos três vezes àmeia voz.

Releia novamente o trecho, colocando-se no lugar do cego.Você, mesmo não sendo cego(a), grite: “Jesus, filho de Davi, tem compaixão demim”.

Vejamos os passos para a cura que o cego Bartimeu percorreu:

Fé. Ele acreditou que fosse Jesus que passava. E se nãofosse? Que papel, hein? Ele não pensou no ridículo que estaria passando emgritar pensando ser Jesus, e não fosse.

Coragem. Ousadia. Ele não se acomodou, mas tendo fé que Jesuspodia mudar sua situação deu um passo a mais e gritou, pedindo ajuda. 

Perseverança. Persistência. Mesmo quando o repreenderampelos seus gritos, ele não desanimou, ao contrário, gritou mais ainda.

Obediência. Quando foi chamado ele obedeceu, levantando-seprontamente para ir a Jesus.

Despojamento. Priorização do essencial. Ao levantar-se,deixa a capa que é a principal vestimenta para abrigar-se nas noites frias. Eledespoja-se para conseguir o que ele mais precisava: a cura.

Escuta amorosa. Ao chegar diante de Jesus ele inicia umdiálogo amoroso: “Que queres que eu te faça?” O cego escuta-o para respondê-lo.Despojado, ele abre-se ao convite do Mestre que não o força a aceitá-lo.

Pedido confiante. “Rabbuni, que eu possa ver novamente”.Direto, sem arrodeios ou longas explicações e histórias de como ficara cego.Ele crê naquele que lhe pergunta e pede confiantemente sua cura.

 E além da cura recebe a salvação. Junto com a cura física, ocego recebeu também a cura da alma, a salvação. “Vai, a tua fé te salvou”,diz-lhe Jesus.

E conosco, por que não recebemos as curas e milagres de Deusem nossa vida? Talvez seja por não seguirmos o itinerário de Bartimeu. Como é anossa fé? Acreditamos de fato em Jesus? Se cremos, por que não damos passoscorajosos, ousados na fé? Gritamos o nome de Jesus ou ficamos com fé mascalados?

E quando gritamos com fé, perseveramos, somos insistentes oudesistimos logo? E quando insistimos, obedecemos? Às vezes passamos anospedindo uma graça, mas não conseguimos obedecer aos mandamentos e acabamos nãofazendo a vontade de Deus.

Outras vezes, ainda temos fé, coragem, perseverança,obediência aos mandamentos, mas não nos despojamos. Um exemplo destes é o dojovem rico.

Uma pessoa pode até dar o passo do despojamento, mas negar-sea escutar Jesus, a ouvi-lo amorosamente no coração. Há religiosos que deixaramtudo, venceram todos os passos anteriores da fé, coragem, perseverança,obediência e despojamento, mas vivem infelizes, carregando suas doenças pelavida, como pesados fardos, às vezes até culpando a Deus pelas suas fraquezas edoenças, achando que “Deus quer assim”. Estes, talvez, não tenham maisdisposição para escutá-lo, ouvir a doce e suave melodia da voz do Senhor aperguntar: “Que queres que eu te faça?” Raciocinam que Ele, sendo Deus, sabetudo e vê tudo, por isso nem é preciso pedir a cura. Não dialogam nem expressamseus pedidos a Deus. Pode parecer óbvio, mas Deus quer “ouvir” nossos pedidos.“Pedi e recebereis. Batei e abrir-se-vos-á. Buscai e achareis”.

Quem chega até o passo anterior, escutando o Senhor,dificilmente deixará de apresentar-lhe os seus pedidos. Quando entramos emdiálogo, tendo vencido as etapas da fé, coragem, perseverança, obediência,despojamento e escuta amorosa, somos movidos a não só fazer pedidos, mas tambémagradecê-lo, louvá-lo, bendizê-lo por suas graças e curas.

Todos estes passos não são um fim em si mesmos, mas noslevam, de fato, ao seguimento de Jesus, como fez Bartimeu que “recuperou avista e seguia-o pelo caminho” (v. 52).

Parece difícil e complicado, mas não é! Na verdade, basta afé. A verdadeira fé move o crente para todos os passos seguintes.

Inicie, então, o seu momento de oração pedindo que o Senhoraumente a sua fé. Jesus diz que se tivéssemos a fé do tamanho de um grão demostarda, moveríamos montanhas. Coloque-se diante do Senhor com simplicidade decoração, como o cego Bartimeu, e peça-lhe primeiro a cura de sua cegueiraespiritual. Continue sua oração louvando e agradecendo por todos os seus dons.Suplique que o Espírito Santo o(a) leve a contemplar os mistérios damisericórdia de Deus que, por amor, suspende as leis naturais, realizando osmilagres. 

Ao terminar sua Lectio, é importante que você tome seucaderno de oração e anote os principais rhemas e graças que o Senhor lhe concedeupara que nada se perca e você possa depois louvar e agradecer o Senhor por tudoque Ele fez. São Lucas registra que Maria guardava todas as palavras e asmeditava em seu coração (cf. Lc 2,19).

Outra sugestão é que, se você faz parte de algum grupo deoração ou de uma comunidade, partilhe com seus irmãos e irmãs o que o Senhortem feito em sua vida.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *