Formação

A vida em questão, sacralidade da vida humana

comshalom

<!– /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-parent:""; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-font-family:"Times New Roman";}@page Section1 {size:612.0pt 792.0pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:36.0pt; mso-footer-margin:36.0pt; mso-paper-source:0;}div.Section1 {page:Section1;}–>

Maria Adília Ramos

Consagrada na Comunidade de Aliança Shalom

 

Vida é uma palavra plena de significado. É um dompreciosíssimo de Deus e, aos casais, Ele ordenou: “Crescei e multiplicai” (Gn1,28). O homem necessita transbordar em gratidão diante do seu Criador. Naverdade, o homem é um ser transcendente que olha sempre para o céu e buscaincessantemente fundir-se com Deus.

Um presente que vem acrescido de um mandamento amoroso: Deusexige do homem que ame, respeite e promova a vida. “Desse modo, o dom faz-semandamento, e o mandamento é em si mesmo um dom” (Evangelium Vitae).

Percebe-se a sacralidade da vida humana desde sua origem,sendo ao homem doada como um tesouro que nunca pode ser malbaratado. Naproclamação de Deus como Senhor absoluto da vida do homem, criado à sua Imageme Semelhança (cf. Gn 1,26-28), fica resguardado o seu caráter sagrado einviolável. “Só Deus é o dono da vida!” (EV). Como dono da vida, o Senhorproíbe que qualquer homem atente contra ela. Por esse motivo, a Igreja CatólicaApostólica Romana é radicalmente contra a barbárie do aborto, cujo crime foidefinido pelo Concílio Vaticano II como “abominável” (Gaudium et Spes).

No entanto, cada vez mais o homem vai aceitando elegalizando esse delito grave, arrancando das “Mãos” de Deus sua autoridade epaternidade amorosas. Semelhante fato denigre a dignidade humana e evidenciauma crise moral muito séria. O aborto é um homicídio cuja vítima é totalmenteinocente e frágil, encontrando-se sob a dependência e defesa daquela que o trazno ventre.

Por Deus valorizar tanto a vida, deseja que seus filhos nasçamem famílias oblativas, santuários de vida, igrejas domésticas. É lamentável,pois, que haja no mundo muitas pessoas que não têm uma família. “Grandessetores da humanidade vivem em condições de enorme pobreza, em que apromiscuidade, a carência de habitações, a irregularidade e instabilidade dasrelações, a falta extrema de cultura não permitem praticamente poder falar deverdadeira família” (A Missão da Família Cristã no Mundo de Hoje). Isso é umalastimável verdade, mas não dá a ninguém o direito de eliminar um ser humanoque começa a desabrochar para a vida. Mesmo que haja inúmeras “razões”, nenhumapode justificar a supressão deliberada de um ser humano inocente.

Compreende-se, no entanto, que não é fácil para uma jovemsolteira, pobre, carente de tudo, ver seu filho como um dom e não como umproblema. Nesse contexto, destaca-se dentro da Comunidade Católica Shalom,inserido na Associação Shalom de Promoção Humana, o Projeto Madre Teresa deCalcutá, cuja principal missão é acolher e defender a vida desde a concepção,prevenindo o aborto e o abandono de crianças, através da evangelização,assistência e educação aos pais, bem como profissionalização das mães, para quepossam encontrar no mundo do trabalho seu retorno à sociedade.

Esse apostolado é exercido com amor, respeito e zelo, poisseu fruto eleva a dignidade do homem e agrada a Deus.

“Vossos olhos contemplaram-me ainda em embrião” (Salmo139/138,16). E os vossos olhos, Senhor, continuarão a contemplar não só osbebês das mãezinhas do Madre Teresa de Calcutá, mas os de todas as mães domundo, pois fostes Vós que plasmastes seus interiores (cf. Sl 139/138,13),dando-lhes a dignidade de criaturas Vossas, criadas à Vossa imagem e semelhança.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *