Formação

Bendito seja Deus !

comshalom

Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer

O livro de Tobias, na Bíblia, traz a história edificante de doispersonagens, Tobias e Sara, que procuraram andar pelos caminhos daverdade e da justiça durante toda a sua vida (cf Tb 1,3). Passaram pormil provações, mas não perderam a fé e a confiança em Deus, sendo, porisso, recompensados. Tomemos aqui apenas a figura emblemática de Tobiaspara uma reflexão sobre alguns aspectos fundamentais da religião.

Tobias é praticante fiel da Lei de Moisés longe da pátria, nocontexto difícil da cidade de Nínive, na Caldéia; o cuidado dos pobrese a prática das obras de misericórdia, como o sepultamento digno dosmortos abandonados pelas ruas e praças, fazem-no enfrentar opreconceito, a zombaria e o desprezo dos vizinhos. Sofre tambémperseguições e sua própria vida está em perigo, mas ele não desiste defazer o que seu coração indica como certo e agradável a Deus. Paracompletar, ele próprio é atingido por uma desgraça e fica cego; sua féem Deus é questionada até por familiares e ele cai numa angustiantecrise religiosa. Vem-lhe a tentação de pensar que está fazendo tudoerrado, que seus detratores é que estão certos e que a prática do bem eo esforço por uma vida reta não valem a pena. A crise das pessoasreligiosas não é rara e a perseverança na fé, com freqüência, é postaduramente à prova pelas contradições da vida. A história de Tobias temalgo em comum com a do justo Jó e de muitos outros personagensbíblicos, que passam por situações semelhantes. Coisas assim acontecemtambém hoje!

Na sua angústia e solidão, Tobias se desabafa diante de Deus; não éproibido chorar no ombro de Deus… Mas, sendo um homem reto e temente aDeus, ele persevera no bem e mantém firme sua confiança em Deus:“Senhor, tu és justo e justas são todas as tuas obras; teus caminhossão misericórdia e verdade e és tu que julgas o mundo“ (3,2). Quantasvezes a religião é vista apenas como um meio para obter vantagens, oupara se livrar de toda dor, em vez de ser vivida como um caminhopedagógico através do qual Deus nos leva a amadurecer humanamente,dando-nos a sabedoria da vida… Tornou-se comum transformar a religiãonum conjunto de produtos oferecidos no grande mercado das comodidades,que se vendem e compram para a satisfação de necessidades momentâneas,sem que haja verdadeira relação com Deus. A pressa para obter tudo e apretensão de impor as próprias vontades ao Todo-Poderoso transformaDeus num autômato manipulável pelo capricho do homem… Isso é um “deusex machina”, já não é Deus, nem é verdadeira religião.

A religião é, acima de tudo, um caminho feito com Deus; por isso elatambém requer escolhas, renúncias e coerência moral. Seria falsobuscá-la apenas como um meio para obter vantagens e fugir dossofrimentos a todo custo, mesmo sacrificando valores fundamentais paraa vida. Deus nem sempre se encontra nos caminhos do homem; é este quedeve buscar os caminhos de Deus e por eles andar. Também Tobias desejaa saúde e quer recuperar a visão, mas tem paciência com as “demoras deDeus” e reconhece que Seus caminhos, por misteriosos e difíceis quesejam, são bons e justos. Enquanto isso cresce em humildade e, na suacegueira, vai compreendendo os mistérios de Deus e o significado davida. É bem conhecido como sofrimentos podem ser ocasião deafastamento, ou de aproximação de Deus! Muitas pessoas religiosassofrem profundamente, mas são amigas de Deus e em suas vidastransparece a proximidade do Altíssimo.

O justo e paciente Tobias continua a esperar pelo socorro de Deus etem a certeza de que não será desiludido: “Recordai, Senhor, vossaternura e vossa compaixão, que são eternas. Não se envergonha quem põeem vós sua esperança, mas, sim, quem por um nada nega sua fé” (cf Sl25,4). Suas preces são ouvidas e Deus envia-lhe o anjo Rafael, “médicode Deus”, para que restituir-lhe a visão. Seu conforto é grande e aalegria preenche novamente seus dias, podendo constatar pessoalmenteque Deus é fiel e não abandona quem nele confia: “O Senhor abre osolhos aos cegos e faz erguer-se o caído; o Senhor ama aquele que éjusto” (Sl 146, 8)

Sem saber ainda quem é Rafael, Tobias quer recompensá-logenerosamente, partilhando com ele seus bens, mas acaba aprendendo maisuma lição preciosa: os benefícios de Deus não se pagam, não compram nemse vendem, mas são acolhidos de alma agradecida. Rafael recomenda:“Bendizei a Deus e dai-lhe graças diante de todos os viventes pelosbenefícios que vos concedeu! Diante de todos, manifestai as obras deDeus e não hesiteis em expressar-lhe vosso reconhecimento. Se é bomguardar o segredo do rei, melhor ainda é divulgar as obras de Deus!”(cf 12, 6-7).

Não se fazem negócios com Deus, nem se podem pretender direitosdiante dele em troca de bens materiais. Mas também é verdade: Deus nãose deixa vencer em generosidade e não esquece o bem praticado de bomcoração. Rafael insiste: “continuem bendizendo a Deus pelo bem que lhesfez! Manifestem a todos que Ele é justo! Continuem a fazer o bem, e omal não os atingirá. Melhor é ter pouco, com justiça, do que ter umafortuna, com iniquidade. É valiosa a oração com o jejum e a esmola coma justiça. Melhor é dar esmolas que acumular tesouros. Os que dãoesmolas serão saciados de vida. Aqueles, porém, que cometem o pecado ea injustiça são inimigos de si mesmos” (cf 12,7-10).

Tobias viveu ainda muitos dias felizes, juntamente com sua família;e nunca se arrependeu por ter perseverado na prática do bem, mesmo nomeio das contradições da vida. Seu coração estava repleto de paz. E oanjo Rafael voltou para junto de Deus, pronto para novas missões…


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *