Formação

Cardeal avalia como ‘estupendo’ o resultado da Conferência

comshalom

“Estamos felizes com a Conferência de Aparecida. O resultado foi estupendo’’. Essa é a avaliação do arcebispo de Tegucigalpa (Honduras) e membro da Comissão de Redação da Conferência, cardeal Oscar Andrés Rodríguez Maradiaga, ao analisar o Documento Final aprovado pelos bispos nesta quarta-feira. ‘O tema transversal que atravessa todo o documento é ‘para que Nele todos tenham vida’. Queremos reafirmar nossa opção pelos pobres na prática e não na teoria. E há caminhos para isso’, considerou o cardeal durante a coletiva à imprensa.

O prefeito da Congregação para o Clero, cardeal Cláudio Hummes, que também participou da coletiva, tem a mesma opinião de Maradiaga e classifica o Documento como a grande novidade da assembléia. ‘São 15 anos (da Conferência) de Santo Domingo. Nesse tempo, muita coisa mudou. A Igreja também mudou. O Documento é um sopro novo para a Igreja’, considerou.

Já o arcebispo de São Salvador da Bahia, cardeal Geraldo Majella Agnelo, presente na mesma entrevista, considera a comunhão como o ponto de destaque de Aparecida. ‘Se as quatro conferências anteriores se sobressaíram pela evangelização, nessa V Conferência surge a adesão de cada um como resposta ao evangelho que passa pelo próximo, isto é, a comunhão’.

O documento

Dividido em três partes, dez capítulos e 570 parágrafos, o Documento adota o método Ver-Julgar-Agir, abandonado em Santo Domingo. Os bispos ‘reconhecem com humildade as luzes e sombras que há na vida cristã e na ação eclesial’ e assumem o desejo de ‘iniciar uma nova etapa pastoral’ com a marca de ‘forte ardor apostólico e um maior compromisso missionário’. Dispõem-se a ‘renovar as comunidades eclesiais e as estruturas paroquiais’ no trabalho de transmissão da fé.

Dentre outros, temas como Comunidades Eclesiais de Base e Opção preferencial pelos pobres são retomados pelo Documento. Amazônia também está contemplada assim como a questão indígena e dos afro-descentes. Igualmente, são enumerados os rostos dos pobres: desempregados, migrantes, abandonados, enfermos. Além disso, a família, as crianças, os jovens, idosos e o homem são tratados no capítulo nove do documento.

Para o cardeal Agnelo, os desafios à evangelização em relação a Santo Domingo são o subjetivismo, o individualismo, o consumismo e o relativismo e a resposta a esses desafios ‘é o evangelho que deve ser conhecido por inteiro. Ninguém tem o poder de modificá-lo’.

Missão continental

Dom Cláudio voltou a falar sobre a Missão Continental, um dos temas contidos no Documento aprovado. ‘Os destinatários privilegiados da missão são os pobres. A eles devemos ir em primeiro lugar’, explicou Hummes. ‘Ir ao pobre, dar-lhe apoio, ser solidário com ele, isso é política no sentido amplo. A evangelização não pode se separar da promoção humana’, ponderou. ‘Queremos contribuir com todas as forças da sociedade para que a fome, o analfabetismo e demais carências seja eliminadas’.

As visitas domiciliares, segundo o cardeal, serão uma das formas de ir ao encontro dos católicos afastados. ‘Como atrair os que saíram? Não pensamos fazer conflito com nenhum grupo. A liberdade religiosa é fundamental para nós, mas temos o direito de ir a todos’, esclareceu dom Hummes.

Sobre a participação das mulheres nas decisões da Igreja, o cardeal entende que ‘essa é uma questão que sempre se pode discutir’ e que isso não seria possível na Conferência por se tratar de uma reunião de bispos. ‘A Conferência é de bispos e só eles têm voto. Convidam-se outras pessoas como padres, religiosas, leigos. Claro que se pode imaginar outras assembléias do povo de Deus onde todos podem ter voto’, considerou.

A Conferência dos bispos teve início no dia 13 e termina com a celebração da missa, no Santuário de Aparecida, nesta quinta-feira, 31, às 11 horas com transmissão das redes católicas. Ao todo, participaram 267 pessoas entre cardeais, bispos, convidados, peritos e observadores. Após a missa de encerramento, todos os participantes da assembléia almoçam no Seminário Bom Jesus.

Fonte: CNBB


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *