Formação

“Cartas Pastorais” de São Paulo

comshalom

<!– /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-parent:""; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-font-family:"Times New Roman";}@page Section1 {size:612.0pt 792.0pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:36.0pt; mso-footer-margin:36.0pt; mso-paper-source:0;}div.Section1 {page:Section1;}–>Dom Benedicto de Ulhôa Vieira

     Nesteano paulino, várias das costumeiras catequeses do Papa Bento XVI nasquartas-feiras tratam das cartas de São Paulo Apóstolo. Numa destasaudiências de janeiro passado, o Santo Padre refletiu sobre as “CartasPastorais” do citado Apóstolo. São elas as duas dirigidas a Timóteo euma a Tito, ambos colaboradores de Paulo. Uma rápida notícia sobreestas três cartas para quem por elas possa interessar-se.

     Nacarta aos Filipenses (2, 20), o Apóstolo fala de Timóteo: “A nenhumoutro tenho tão unido a mim, que com sincero afeto se interessa porvós”. E na 2ª carta aos Coríntios (8, 16ss) agradece a Deus “quecolocou no coração de Tito a mesma solicitude por vós”. Paulo chega achamá-lo de “dileto filho” (Tt 1, 4). Estes são os dois Apóstolos aosquais São Paulo escreve.
A preocupação que transparece do coração dePaulo nestas cartas aos dois colaboradores é pela ortodoxia do ensino,pois começavam a aparecer nas comunidades algumas esquisitices, comoproibir o matrimônio, abster-se de certos alimentos, e outras, pois sãopessoas de “consciência cauterizada”, que ensinavam o erro (1º Tim 4,1-3).

     Nascitadas cartas de Paulo aos dois companheiros, sobressaem duasoportunas recomendações, ainda válidas nos dias de hoje. A primeira éque a leitura bíblica não pode perder de vistas que se trata de textoinspirado e proveniente do Espírito Santo. A segunda é que quem lê apalavra divina tenha como critério a lembrança de que há um “depósito”da tradição – “parathéke” em grego – que se conserva com a sublimeajuda divina. Esta é a chave da compreensão do texto bíblico. Não hápois interpretação livre e pessoal.

     Nestascartas pastorais aos dois colaboradores de Paulo, encontramos já astrês estruturas da Igreja: “o epíscopo” (sempre no singular e comartigo definido) e a seu lado, os presbíteros e os diáconos.Transparece pois o que a teologia chama hoje de “sucessão apostólica”,como também o caráter sacramental do ministério. Dúvida – se houvesse –se dissolveria com a palavra de São Paulo a Timóteo: “o dom espiritualque recebeste te foi concedido por intervenção profética e pelaimposição das mãos dos presbíteros”. Eis aí o rito da ordenaçãoepiscopal e presbiteral (1ª Tim 4,14).

     OApóstolo Paulo, nas epístolas aos dois colaboradores, não se esquecedas qualidades, que devem exornar a pessoa do que é escolhido para ogoverno da Igreja: irrepreensível, hospitaleiro, paternal, sóbrio,prudente e com capacidade de ensinar (1ª Tim 3, 2-7).
Neste anodedicado ao estudo sobre São Paulo, por certo seria útil conhecermelhor estas três lindas mensagens do Apóstolo dos Gentios que são as“Cartas Pastorais”.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *