Formação

Cheios do Espírito Santo

comshalom

 A expressão“cheios do Espírito” é encontrada algumas poucas vezes no livro de Atos dosApóstolos. Em Efésios, Paulo manda que seus leitores “deixem-se encher peloEspírito” (NVI), a tradução certa do grego. Paulo fala aos Gálatas que ele estásofrendo “dores de parto… até que Cristo seja formado” neles (4.19). Nasegunda oração, registrada em Efésios, o apóstolo culmina seu pedido com afrase: “… para que vocês sejam cheios de toda a plenitude de Deus” (3.19b).Jesus também falou para seus discípulos, na noite de sua traição, que elesdeveriam permanecer nEle, e Ele permaneceria neles. Por isso, examinemos osignificado dessas palavras bíblicas e suas implicações para uma vida cristã autêntica.

 Em primeirolugar, parece-me provável que todas essas frases são, senão sinônimas, pelomenos paralelas. Se alguém está cheio de Cristo ou de Deus, entende-se que eleestá cheio do Espírito, uma vez que este não é outro senão o Espírito deCristo, ou o Espírito Santo de Deus. Cristo, formado num cristão, deveequivaler a alguém que goza da plenitude de Deus, “pois em Cristo habitacorporalmente toda a plenitude da divindade” (Cl 2.9). Acreditando firmementeque a Santíssima Trindade se compõe de três pessoas numa só essência,concluímos que é razoável crer que ficar cheio de um deles significa estarcheio dos outros.

 Em segundolugar, mesmo que não faça parte de nossa maneira contemporânea de falar, estarcheio de uma pessoa comunica que ela exerce uma influência forte sobre aquele.Diríamos que um indivíduo ficou sob o domínio do outro. Uma vez cheio doEspírito, a pessoa não agiria de modoindependente. Estaria, consciente ou inconscientemente, controlado por um“espírito” distinto do seu espírito humano. O homem cheio do Espírito pensaria,falaria, desejaria e agiria de modo distinto daquele com que ele atuaria seestivesse apenas cheio de si.

 Paulo fala dessadistinção quando se refere ao “espírito do mundo” ou o indivíduo “que não tem oEspírito de Deus” (traduz a palavra psuchikos, “almal”, 1 Co 2.12,14). Osespirituais podem ser os que, tendo o Espírito, se dispõem a ouvi-lo e obedecer-lhE.Todos temos ouvido falar de pessoas possessas. Quer dizer, uma pessoa dominadapor um espírito que nem é humano e nem divino. A única outra opção seria umespírito imundo ou demoníaco. Jesus enviou seus discípulos numa missão em queuma de suas tarefas era a de “expulsar espíritos imundos” (Mt 10.1). Porém, amaioria maciça dos não-cristãos não é de pessoas endemoninhadas. Paulo ensinaque o príncipe do poder do ar, o espírito que está atuando nos que vivem nadesobediência (Ef 2.2), influencia até os não-cristãos. Mas isso não quer dizerque todos os que não se submetem ao senhorio de Cristo estão cheios de Satanás,ou possessos! Claro que não!

 É vontade doSenhor que sejamos cheios, repletos do Espírito Santo. Que nesse tempo comumque se inicia, onde vamos viver a vida de Jesus passo a passo, possamos nosespelhar em Maria, aquela que é cheia do Espírito Santo.

Peçamos a Nossa Senhora que nos livre de tudo que barra alivre ação do Espiro em nossas vidas. Peçamos a Mãe de Deus, a Esposa doEspírito que nesse tempo comum esteja conosco a cada instante a nos conduzir.

 Desejo de todocoração que cresçamos na intimidade com a pessoa do Espírito Santo, pois Elecarregará os nossos fardos, curará nossas feridas e aliviará nossas dores eangústias. Ele é o consolo do Pai para cada um de nós. Refúgio seguro, brisaleve e orvalho da manhã que revigora o coração dos que esperam no Senhor.

Por fim, gostaria de oferecer algumas orientações quepoderão ser úteis num auto-exame e dirão se somos ou não cheios do Espírito.

1. Pessoas cheias do Espírito são as que mais se parecem como Senhor Jesus. São imitadores de Jesus. Homens e mulheres de oração.

2. Pessoas que tem uma vida centrada na Eucaristia. Amam efazem de tudo para receber o corpo e o sangue do Senhor Jesus. São amantes doPão vivo que desceu do Céu.

3. São muito próximas de Nossa Senhora. A amam com um amorfilial e esse amor é visível em sua vida. 

4. São membros bem integrados na igreja, o Corpo de Cristo,de maneira que a Cabeça evidentemente os controla. São unidos em torno dadoutrina, da Palavra e da fé herdada dos Santos e mártires.

5. São pessoas humildes. Jesus os chamou de “pobres emespírito”. Consideram os outros superiores a si mesmos.

6. Elas buscam em primeiro lugar o Reino de Deus, e não seupróprio reino.

7. Elas confiam de tal maneira no controle soberano de Deussobre todas as pessoas e eventos que não se preocupam com sua própria vida, masse entristecem com o sofrimento dos outros.

8. Elas são semeadores da boa semente do Evangelho e seempenham na Evangelização.]

9. Elas vivem na gloriosa esperança da Vinda do Senhor, demodo que não ficam desesperadas com a multiplicação da maldade no mundo.

10. Elas perdoam em vez de se vingarem.

11. Acima de tudo, são arraigadas e alicerçadas em amor. A caridade é aprincipal marca dos que são Cheios do Espírito de Deus.

Que o Espírito possa nos conduzir nesse novo tempo litúrgicoque começamos, tempo de colocar em prática no ordinário do dia-a-dia as Graçasda Ressurreição do Senhor.

Shalom.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *