Formação

Como escutar voz do Senhor e reconhecê-lo

comshalom

Queridos irmãos e irmãs:

Neste 4º Domingo da Páscoa, chamado "do Bom Pastor", celebra-se o Dia Mundial de Oração pelas Vocações, que este ano tem como tema "O testemunho suscita vocações", o qual está estreitamente unido à vida e à missão dos sacerdotes e dos consagrados.

A primeira forma de testemunho que suscita vocações é a oração, como nos mostra o exemplo de Santa Mônica, que, suplicando a Deus com humildade e insistência, obtém a graça de ver seu filho Agostinho tornar-se cristão; ele escreve: "Sem dúvida, creio e afirmo que, por suas orações, Deus me concedeu a intenção de não antepor, não querer, não pensar, não amar outra coisa a não ser a realização da verdade" (De Ordine II, 20, 52, CCL 29, 136).

Portanto, convido os pais a rezarem, para que o coração dos seus filhos se abra à escuta do Bom Pastor e até "o mais pequenino gérmen de vocação (…) faça com que se torne uma árvore frondosa, carregada de frutos para o bem da Igreja e de toda a humanidade" (ibid.).

Como podemos escutar a voz do Senhor e reconhecê-lo? Na pregação dos Apóstolos e dos seus sucessores: nela ressoa a voz de Cristo, que convida à comunhão com Deus e à plenitude de vida, como lemos hoje o Evangelho de São João: "As minhas ovelhas escutam a minha voz, eu as conheço e elas me seguem. Eu dou-lhes a vida eterna e elas jamais se perderão. E ninguém vai arrancá-las de minha mão" (Jo 10, 27-28). Somente o Bom Pastor protege com imensa ternura seu rebanho e o defende do mal, e só n’Ele os fiéis podem depositar absoluta confiança.

Neste dia especial de oração pelas vocações, exorto em particular os ministros ordenados para que, estimulados pelo Ano Sacerdotal, sintam-se comprometidos "com um mais intenso e incisivo testemunho evangélico no mundo de hoje" 

Recordem que o sacerdote "continua na terra a obra da Redenção"; saibam "de bom grado deter-se diante do sacrário"; adiram "totalmente à sua vocação e missão mediante uma severa ascese"; tornem-se disponíveis à escuta e ao perdão; formem de maneira cristã o povo confiado a eles; cultivem cuidadosamente a fraternidade sacerdotal (cf. ibid).

Sigam o exemplo de sábios e diligentes pastores, como fez São Gregório Nazianzeno, quem escrevia dessa maneira ao amigo fraterno e bispo São Basílio: "Mostra teu amor pelas ovelhas, tua solicitude e tua capacidade de compreensão, tua vigilância (…), a severidade na doçura, a serenidade e a mansidão na atividade, (…) as lutas na defesa do rebanho, as vitórias (…) alcançadas em Cristo" (Oratio IX, 5, PG 35, 825ab).

Agradeço a todos os presentes e a todos os que, com a oração e o afeto, sustentam meu ministério de Sucessor de Pedro; e sobre cada um invoco a celeste proteção da Virgem Maria, a quem nos dirigimos agora em oração.

[O Papa cumprimentou os peregrinos em vários idiomas. Em português, disse:]

Dirijo agora a minha saudação amiga aos professores e alunos do Colégio de São Tomás, de Lisboa, e demais peregrinos de língua portuguesa: de visita a Roma, não quisestes faltar a este encontro com o Papa, que a todos encoraja na nobre missão de dar razões de vida e de esperança às novas gerações para uma sociedade mais humana e solidária. Sobre vós, vossas famílias e os sonhos de bem que abrigais no coração, desça a minha bênção apostólica.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *