Formação

Conhecia-te só de ouvidos, mas agora viram-te meus olhos!

comshalom

<!– /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-parent:""; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-font-family:"Times New Roman";}@page Section1 {size:595.3pt 841.9pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:35.4pt; mso-footer-margin:35.4pt; mso-paper-source:0;}div.Section1 {page:Section1;}–>

 Você já deve terouvido alguém dizer: “Fulana tem uma paciência de Jó.” Acredito, porém que vocênunca tenha ouvido a frase: “Fulano teve uma experiência como a de Jó.” Vocêgostaria de tê-la?

Vamos conhecer um pouco da figura bíblica de Jó. Tome suaBíblia e leia o trecho do Livro de Jó 42,1-6, seguindo os passos da Lectio.Leia estes poucos versículos pelo menos três vezes. Se você nunca teve acuriosidade de ler o livro inteiro de Jó, leia então pelo menos os capítulos 1e 2 e o seguinte resumo: Jó era um homem rico e temente a Deus que afligido porSatanás, perde tudo, riquezas, filhos e até a saúde. Do capítulo 3 ao 37 olivro narra os argumentos dos amigos e as respostas de Jó em relação aos seussofrimentos e provações. Nos capítulos 38 a 41 encontram-se os “discursos do Senhor”.E o último capítulo, o 42, mostra o desfecho do livro. O trecho proposto dehoje é justamente a rendição de Jó diante de Deus.

Veja o versículo 2 que diz: “Reconheço que tudo podes e quenenhum dos teus desígnios fica frustrado.” Muitos ateus se perguntam: Se Deuspode tudo, então porque o mal e o sofrimento no mundo? Mas os males esofrimentos desta vida não são razões para negarmos a existência de umDeus-Amor. Há séculos, Santo Agostinho meditava: "Eu me perguntava de ondevem o mal e não encontrava saída". Sua própria busca sofrida só foiacalmada quando se converteu ao Deus vivo. Ele descobriu que "o mistérioda iniqüidade" (2Ts 2,7) só se explica à luz do "mistério dapiedade". A revelação do amor divino em Cristo manifestou ao mesmo tempo aextensão do mal e a superabundância da graça. ‘A questão da origem do mal só éentendida fixando o olhar de nossa fé naquele que, e só Ele, é o Vencedor domal. Pois o Deus Todo-Poderoso, por ser soberanamente bom, nunca deixariaqualquer mal existir em suas obras se não fosse bastante poderoso e bom parafazer resultar o bem do próprio ma1’, conclui Santo Agostinho.

Voltemos ao versículo: “Reconheço que tudo podes…” Ele é oSenhor e quem somos nós, meras criaturas, para querermos ensinar a Deus.Muitos, porém o negam ou não aceitam submeter-se a Ele e aos seus desígnios. Evocê, reconhece o poder de Deus? Inicie agora uma oração de aceitação esubmissão à Vontade de Deus: “Senhor, eis me aqui na minha fraqueza e pequenez,diante de tua onipotência. Reconheço que és o Deus poderoso e que tudo estásubmisso a ti. Ajuda-me a aceitar as dificuldades, doenças e provações destavida… Dá-me coragem para mudar tudo o que está errado…” Vá orando conformeo Espírito lhe mover.

Vejamos o versículo de Jó 42,3: “Sou aquele que denegriuteus desígnios, com palavras sem sentido.” No versículo de Jó 38,1, Deus já ohavia questionado: “Quem é esse que obscurece meus desígnios com palavras semsentido?” Aqui, Jó finalmente reconhece que denegriu, escureceu os desígnios deDeus. Pelo dicionário, denegrir também significa desacreditar, desabonar,infamar… É forte, não é? Você já tinha pensado nisto? Nossas palavras podemdenegrir ou obscurecer os desígnios de Deus! Veja esta outra passagem noEvangelho de Lucas: “Os fariseus e os legistas, porém, não querendo serbatizados por ele (João), aniquilaram para si próprios o desígnio de Deus.” (Lc7,30). Ao se reconhecer pecador, Jó alcança o perdão de Deus. Aqueles fariseuse legistas citados no Evangelho, porém permaneceram irredutíveis e frustraramos desígnios de Deus para eles. Qual é a sua opção? Qual é a sua atitudeperante os desígnios de amor do Senhor para você? Responda a Ele em oração:“Obrigado Senhor, pelos teus desígnios de amor para mim. Faze-me entendê-lospara que eu, ajudado pela tua graça, possa segui-los. Perdoa as vezes quepronunciei palavras contra ti e teus desígnios…”

Ao tomar consciência da grandeza e majestade de Deus que oultrapassava, Jó manifestou a profunda experiência de Deus que ele teve,relatada nos versículos 3b e 5: “Falei de coisas que não entendia e demaravilhas que me ultrapassam. Conhecia-te só de ouvido, mas agora viram-temeus olhos…” Jó não deve ter tido uma visão física de Deus, uma vez queninguém jamais viu a Deus (cf. João 1,18; 1Jo 4,12). Mas com certeza Jó teveuma experiência em que as palavras não conseguiram exprimi-la. Somente comesforço podemos imaginar as “maravilhas” que Deus lhe revelou. Também oapóstolo Paulo descreve assim a sua experiência: “Conheço um homem em Cristo,que há catorze anos foi arrebatado ao terceiro céu. Se estava em seu corpo, nãosei; se fora do corpo, não sei; Deus o sabe. Sei apenas que esse homem – se nocorpo ou fora do corpo não sei; Deus o sabe! – foi arrebatado até o paraíso eouviu palavras inefáveis, que não são permitidas ao homem repetir.” (2Cor12,2-4) O mesmo apóstolo Paulo vai também dizer: “Penso, com efeito, que ossofrimentos do tempo presente não tem proporção com a glória que deverárevelar-se em nós.” (Rm 8,18) A experiência de Deus deram a Jó e a São Paulo umentendimento superior das realidades terrestres em função das realidadescelestes.

Você acha que estas experiências foram apenas para Jó, Pauloe tantos outros santos e santas? Elas não são medidas de santidade e Deus asconcede a quem Ele quer. Se você quer conhecer a Deus não só pelo que os outrosfalam, ou seja, só pelo ouvido, suplique o Espírito Santo esta graça. Ousepedi-la, não para se orgulhar, mas para que a glória de Deus se manifeste emsua vida! Se você faz parte de um grupo de oração ou Comunidade, peça aos seusirmãos que orem por você, na sua próxima reunião.

Ainda temos o versículo 6: “… por isso, retrato-me e façopenitência no pó e na cinza”. A experiência de Deus levou Jó a ter consciênciade ser pecador e necessitado de fazer penitência. Grandes místicos da Igrejamostraram que a ascese é caminho de purificação e de encontro com Deus.Pergunte ao Senhor que tipo de penitência Ele o chama a fazer e tome aresolução de cumpri-la.

Permaneça mais um tempo usufruindo e contemplando agrandiosa sabedoria de um Deus tão grande e tão perto!

Por fim tome o seu caderno e escreva o resumo desta Lectio,as graças recebidas e seus compromissos de conversão que o Senhor te inspirouhoje.

Que Maria santíssima interceda pela fidelidade ao teu estudobíblico.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *