Formação

Credo: “Creio na Comunhão dos Santos”

comshalom

"Somos todos membros uns dos outros" (Rm 12,5)

Todos os fiéis formam um só corpo em Cristo Jesus. O bem de um comunica-se ao outro. Por isso, entre os artigos da fé proposto pelos Apóstolos, há este referente à comunhão dos bens entre os fiéis, que se chama Comunhão dos Santos.

O termo "comunhão dos santos" tem, pois dois significados intimamente interligados:

a. " Comunhão NAS coisas santas (Sancta)" – esta expressão designa primeiro as coisas santas e antes de tudo a Eucaristia, pela qual " é representa e realizada a unidade dos fiéis que em Cristo formam um só corpo" (LG 51)

b. "Comunhão ENTRE as pessoas santas (Sancti)" – designa as "pessoas santas", de sorte que aquilo que cada um faz ou sofre em Cristo e por Ele, produz fruto para todos.

A comunhão do bens espirituais

Na comunidade primitiva os apóstolos viviam plenamente a comunhão dos bens espirituais (At 2,42) nos seguintes aspectos :

– a comunhão da fé : a fé que a Igreja recebeu dos apóstolos tornou-se um "tesouro devida" que é compartilhado.

– a comunhão dos sacramentos : A comunhão dos santos é a comunhão operada pelos sacramentos, pois todos eles nos unem a Cristo.

– a comunhão dos carismas : "Cada um recebe o dom de manifestar o Espírito para a utilidade de todos" (I Cor 12,7)

– a comunhão da caridade : " A caridade não procura os seus próprios interesses" (I Cor 13,5). O menor dos nossos atos praticado na caridade irradia em benefício de todos, nesta solidariedade como todos os homens, vivos ou mortos, que se funda na comunhão dos santos.

ATENÇÃO !

TODO PECADO PREJUDICA ESTA COMUNHÃO.

A intercessão dos santos

" Os santos não deixam de interceder por nós, junto ao Pai, pois estão intimamente ligados a Cristo no céu e consolidam com mais firmeza na santidade toda a Igreja. As suas orações apresentam os méritos que alcançamos na terra pelo único mediador de Deus e dos Homens. Deste modo, pela fraterna solicitude deles, a nossa fraqueza recebe o mais valioso auxílio" . (LG 49)

A comunhão com os santos

" Veneramos a memória dos habitantes do céu não somente a título de exemplo; fazemo-lo ainda mais para confirmar a união de toda a Igreja no Espírito pelo exercício da caridade fraterna". (LG 49)

A comunhão com os falecidos

"… e já que é um pensamento santo e salutar rezar pelos defuntos para que sejam perdoados de seus pecados" (2 Mc 12,46). A nossa oração por eles pode não somente ajudá-los, mas também tornar eficaz a sua intercessão por nós.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *