Formação

Credo: Creio no Espírito Santo

comshalom

" Ninguém pode dizer : ‘Jesus é o Senhor’ a não ser no Espírito Santo (I Cor 12,3). Crer no Espírito Santo é, pois professar que o Espírito Santo é uma das Pessoas da Santíssima Trindade, que procede do Pai e do Filho, " e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado". O Espírito está em ação com o Pai e o Filho do início até a consumação do Projeto da nossa salvação.

Vejamos algumas afirmações porque o Espírito Santo não é uma criatura, mas Deus:

– O Espírito Santo é o Senhor, como podemos ler em Jo 4,24 O Espírito é Deus, e é confirmado por S. Paulo : O Senhor é o Espírito (2 Cor 3,17), que acrescentou logo em conclusão : Onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade. Por isso, o Espírito nos faz amar a Deus e liberta-nos do amor ao mundo.

– O Espírito Santo nos une a Deus por amor, porque Ele é o amor de Deus, e, consequentemente, nos vivifica (Jo 6,64).

– O Espírito Santo tem a mesma natureza que o Pai e o Filho :como o Filho é o Verbo do Pai, assim também o Espírito Santo é o amor do Pai e do Filho. Vê-se daí que o Espírito Santo não é criatura.

– O Espírito Santo é igual a Deus, porque os santos profetas falaram por Deus. Ora, é evidente que se o Espírito Santo não fosse Deus, não teria dito os profetas falaram por Ele, assim fala o Profeta Isaías : O Senhor meu Deus e seu Espírito me enviaram (Is 48,16).

A Missão conjunta do Filho e do Espírito.

Quando o Pai envia seu Verbo, envia o seu sopro : missão conjunta em que o Filho e o Espírito Santo são distintos, mas inseparáveis.

Jesus é Cristo, "ungido", porque o Espírito é a unção dele e tudo o que advém a partir da Encarnação decorre desta plenitude (Jo 3,34). Jesus anuncia que enviará o "outro Paráclito" (Jo 14,16) e no momento da sua glorificação e junto ao Pai, pode enviar o Espírito Santo aos que crêem nele e comunica-lhes a sua glória (Jo 17,22). A missão conjunta se desdobrará então nos filhos adotados pelo Pai no Corpo de seu Filho : a missão do Espírito de adoção será uni-los a Cristo e fazê-los viver nele.

Os frutos que provém do Espírito Santo para nós

– Ele nos purifica do pecado (Sb 11,25; Sl. 103,30).

– Ele ilumina a nossa inteligência (Jo 14,25; I Jo 2,27)

– O Espírito Santo nos ensina a observar os mandamentos (Jo 24,23; Ez 36,26).

– Ele confirmará em nós a esperança da vida eterna, já que o Espírito Santo é o penhor da herança (Ef 1,14; Gal 4,6)

– O Espírito Santo nos aconselha em nossas dúvidas e nos ensina qual seja a vontade de Deus (Ap 2,7; Is 50,4).

Denominações do Espírito Santo:

– Espírito da promessa (Gl 3,14; Ef 1,13)

– Espírito de adoção (Rm 8,15; Gl 4,6)

– Espírito de Cristo (Rm 8,11)

– Espírito do Senhor (2 Cor 3,17)

– Espírito de Deus (Rm 8,9.14); 15,19; I Cor 6,11; 7,40)

– Espírito de glória (I Pd 4,14)

Símbolos do Espírito Santo:

– água : significativo da ação do Espírito Santo no Batismo, depois da invocação da presença do Espírito ela se torna um sinal sacramental (I Cor 12,13).

– a unção : o simbolismo da unção com óleo também é significativo do Espírito Santo. Na inicial cristã ela é o sinal sacramental da confirmação

– o fogo : enquanto a água significa o nascimento e a fecundidade da vida dada no Espírito, o fogo simboliza a energia transformadora dos atos do Espírito Santo (Eclo 48,1)

– a nuvem e a luz : são símbolos inseparáveis nas manifestações do Espírito Santo

– com Maria no nascimento de Jesus (Lc 1,35) – sombra, poder do Alto

– na Transfiguração (Mt 9,2-9) – nuvem

– Na ascensão (At 1,9) – nuvem

– o selo: Por indicar o efeito indelével da unção do Espírito Santo nos sacramentos do batismo, da confirmação e da ordem, a imagem do selo tem sido utilizada para exprimir o "caráter" indestrutível impresso por estes três sacramentos que não podem ser reiterados (Jo 6,27; Ef 1,13)

– a mão : é impondo as mãos que Jesus cura os doentes (Mc 6,5) e abençoa as criancinhas (Mc 10,16).

– o dedo : " É pelo dedo de Deus que (Jesus) expulsa os demônios" (Lc 11,20). O hino "Veni Creator Spiritus (Vem, Espírito Santo) invoca o Espírito Santo como "dedo da direita paterna".

– a pomba: quando Cristo volta a subir da água do seu batismo, o Espírito Santo, em forma de uma pomba, desce sobre Ele e permanece (Mt 3,16).

O espírito Santo e a Igreja nos últimos tempos.

No dia de Pentecostes, a páscoa de Cristo se realiza na efusão do Espírito Santo que é manifestado. Neste dia também é revelada plenamente a Santíssima Trindade. A partir deste, o Reino anunciado por Cristo está aberto aos que crêem nele; na humildade da carne e na fé, eles participam já da Comunhão da Santíssima Trindade.

Pela vinda do Espírito Santo que não cessa de se renovar na Igreja e no mundo, o Espírito faz com que entrem nos "últimos tempos" , o tempo da Igreja, o Reino já recebido em herança, mas ainda não consumado (At 2,36).

O Espírito Santo que Cristo, a Cabeça, derrama nos seus membros, constrói, anima e santifica a Igreja. Ela é o sacramento da Comunhão da Santíssima Trindade e dos homens.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *