Formação

Cristãos e Novelas

comshalom

Algumas vezes ouvi repetidos comentários contrários acerca das novelas televisionadas:
– É sempre tudo igual!
– Você já sabe que a mocinha vai sofrer horrores e no fim vai ficar com o mocinho!
Contrariando as expectativas, preciso dizer:
-Não é bem assim!

Digo por experiência! Experiência mesmo! De quem foi telespectadora ativa na fase Malhação dos anos 90 e inicio dos anos 2000. De desmarcar tudo com todos só para ficar diante da TV, no fim de tarde, vendo as armações dos adolescentes, e que nem por decreto lei, perdia último capítulo de novela das 8, sem a certeza de que ao menos o vídeo cassete ( Sim! O velho vídeo cassete) iria gravar tudo. Era, na verdade, insuficiente ver o capítulo final, sendo VITAL revê-lo, no sábado, com muito mais calma, me deliciando com cada detalhe da trama se descortinando! Você já fez isso também! Pode confessar!

Criticar a novela, pela novela em si, seria tolice! Metade dos brasileiros são noveleiros. Basta você perguntar no seu trabalho, faculdade ou colégio:
– Como foi mesmo o capitulo de ontem?
Ou Ainda:
– Por que mesmo a Fulaninha não quer mais ficar com o Sicraninho?
E começam os resumos dignos de filme!

Desde a minha experiência com Deus, fui parando de assistir novelas. Afinal, a URGENTE NECESSIDADE VITAL de ver o último capítulo foi dando espaço a VIDAS, muito mais necessitadas ,de conhecer a Cristo. E aí, sem forças externas, fui me desapegando desse vício pessoal.

Hora e outra, esbarrava no televisor, que já não me atraía tanto. Já não me fisgava, como antigamente, quando era capaz, como MILHÕES de brasileiros, de passar 4 horas diante da TV só assistindo a vida do Fulaninho, que tem caso com a Sicraninha, que é irmã por parte de pai do Beltrano, mas que na verdade, não sabe de nada disso e dá asas a um AFFAIR …

Mas o problema, como já disse, não é a novela em si. Não é o inicio e o fim da história. Mas o, IMENSO e comprometedor, MEIO. O meio, meus amigos, é o que destrói com tudo.

Para escrever esse artigo, recebi uma missão: Passar uma noite, das 18h às 22h, assistindo a novelas. Meus editores queriam qualidade, consistência nos argumentos. Confesso que depois da primeira hora me vi pronta. Não posso desprezar a bagagem de experiência que trouxe, afinal, foram 17 anos vendo novelas! Muitas novelas!

Existe uma tendência atual dos famosos escritores de telenovelas de tornar os personagens fictícios o mais próximo possível da realidade do MUNDO. Frise-se: Da realidade do MUNDO. É por isso que, explicitamente, assume-se o relativismo, o sensualismo, o egoísmo, etc. como grande norte a guiar os personagens.

A verdade é que olhando hoje, com o olhar de batizada, Cristã, tive certa dificuldade de reconhecer quem era a mocinha, e o mocinho.

A tendência é tão séria, que passamos a torcer para que a mocinha, que é a boa, repito: boa; minta, engane, traia, mate, roube, porque afinal, ela precisa ficar com o mocinho. E a trama nos envolveu de tal forma, que achamos razoável tudo isso. Razoável a mocinha se passar pela Irmã, para levar seduzir o o bandidão , pra roubar as informações que precisa, pra depois VINGAR-SE de todo o mal que o “malfeitor” fez para ela e o mocinho.

Sabe o que me escandaliza? É que engolimos isso, com olhos brilhando, coração palpitando de emoção porque enfim a mocinha vai conseguir dar o troco.

Esta aí estampado a razão das mazelas trazidas pelas telenovelas, e o motivo pelo qual vem se tornando não recomendadas a qualquer batizado. Qualquer BATIZADO. QUALQUER FILHO DE DEUS. Este artigo, não é para membro religioso ou leigo Consagrado apenas. Foi feito pensando em você. Melhorando a clareza: – As telenovelas de hoje, e a cada dia mais, não são recomendadas para TODO e QUALQUER BATIZADO.

Acompanhe comigo: Como batizado, você é filho de Deus. Deus é bondade em essência e conseqüência. Sendo filho, você é imagem e semelhança de Deus. Isto quer dizer que, cada vez que você se aproxima da vivência da bondade, do Amor, se aproxima da sua identidade mais profunda, torna-se quem de fato você é. Admitamos, que os valores que as novelas de hoje portam, distam a léguas, da bondade e do amor, em essência e conseqüência, como é Deus. O que existe é em suma , um espírito de “ O Fim justifica os meios!”. O que contraria o Evangelho, que é luz, lâmpada que deve guiar todo batizado!

O que acontece em resumo é o seguinte: Os seus valores geralmente são formados a partir do ambiente em que você vive. Você é fortemente motivado a tolerar e viver aquilo que lhe cerca. Por isso, o engajamento na Igreja, seja na sua paróquia, seja em um grupo de oração é tão importante, pois esse ambiente propício lhe impulsiona a viver melhor o evangelho, lhe forma quanto ao magistério da Igreja e muitas vezes é sustento na caminhada. Por outro lado, se você vive em meio à violência, de ordinário, tolerará muito mais a violência, se você tem o costume de xingar, tolerará xingamentos, se você vive entre a mentira, aceitará facilmente as mentiras. Se você assiste uma programação televisiva que trás mentalidades relativistas, sofre o grande e perigoso risco de tornar-se relativista. E aí, seguir a Cristo ficará ainda mais difícil, pois, nas palavras do nosso amado Papa Bento XVI, “Quem quer seguir a Cristo em caminhos fáceis EQUIVOCOU-SE de direção!”.

A novela, age no seu(nosso) subconsciente, mais do que você (nós) possa imaginar. Ela vai modulando suas reações, seus conceitos e valores.

As novelas que temos hoje, trazem mentalidades mundanas muito fortes! Uma indefinição sexual escancarada sendo traduzida na tela de maneira tão sutil e inteligente, que terminamos por não achar mal nisso. Afinal nos é passado tão belamente que essa é a realidade do mundo, a pessoa tem a livre opção, de optar em usar a sexualidade como quiser! E temos que respeitar! Não é mesmo? Engraçado, para não dizer triste, mas essa identidade nos foi dada por Deus, e isso não se muda ao meu ou ao seu querer.

Traições freqüentes, sexo banalizado, mentiras, corrupção, ardil, malícia. Isto nos atinge de frente! Isto nos fere de frente. Pois vai interferindo diretamente nas nossas mentalidades. E nem vale dizer que você é cheio de personalidade, que consegue fazer distinção entre a ficção e sua vida, e que não se deixa influenciar por isso. Eu lhe pergunto:
– Quais são as roupas que você tem usado? Como é seu corte de cabelo? Qual o jargão que você tem repetido?

Acredite! Provavelmente eles estão ou estiveram no ar em alguma novela. O melhor caminho é o de desviar. Afinal, tentação é tentação, e a gente não enfrenta de cara, mas inteligentemente, desvia. Aproveite o tempo com sua família, com esportes, lendo um bom livro, rezando, ou vendo outro programa, que não traga a mesma carga de valores.

O importante é que você compreenda que não se trata de algo que você perde, em razão de nada. Não! Você ganha muito mais! Ganha mais tempo! Ganha uma vivência mais encarnada do Evangelho, ganha intimidade com Deus, pois passa a viver a vontade Dele, e isso rende FELICIDADE! Faça a experiência! Sobreviva aos primeiros dias, à força da rotina e do costume, da abstinência da novela! Deus quer e por isso você pode!

_______________
Marcela Mendonça
Comunidade Católica Shalom


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *