Parresia

É jovem e curte viver a pobreza?

Há um tempão atrás um jovem não curtiu dar tudo aos pobres para seguir o cara que mais estava fazendo seguidores na época (se existisse twitter seria um dos maiores twitteiros). Se você recebesse o mesmo convite, responderia a solicitação ou bloquearia a conversa?

Para viver o “follow me” ou segue-me de Cristo, é preciso trilhar o caminho da pobreza, não uma pobreza de andar feio e jogado, mas um “dar tudo” aos pobres, saindo de si. A ideia aqui é te perguntar: Curte viver a pobreza e ser jovem? Se existe um nome forte quando o escutamos, sem dúvidas, é POBREZA. É tipo como se ela tivesse dois perfis no Facebook, um que atrai a muitos e outro que ninguém quer ver. Ao mesmo tempo em que somos atraídos, dentro de nós existe uma grande resistência para vivê-la.

Do mesmo jeito que rolou na história um jovem rico que não curtiu dar tudo aos pobres e saiu triste por essa decisão, houve outro considerado louco por alguns e santo por muitos outros. Talvez você já tenha ouvido falar de São Francisco, o cara que revolucionou a vida de muita gente, e até da Igreja, que viva em um momento difícil. Tudo isso porque não quis viver apenas uma teoria. Sendo jovem, curtiu de verdade a ideia de ser como Jesus pobre, casto e obediente, colocando em prática o amor. E o amor é pobre porque tudo quer dar pelo outro.  Como disse Bento XVI (essa frase dá até para postar no seu Facebook): “O que é a vida de Francisco, convertido, se não um grande ato de amor”.

Para nós, Shalom, ser pobre é ser feliz e não tem nada haver com andar desleixado ou fedendo. A pobreza evangélica é algo que choca o mundo, choca as redes sociais, choca até nós mesmos. Curtir viver desse jeito como Cristo e Francisco e não como o jovem rico é um desafio grande, e de verdade nós fomos feitos para os desafios, que quem topa viver pode comprovar que vale a pena.

Somos pobres na medida em que nos despojamos da falsa mentalidade de que “é preciso ter muitos bens”, quando partilhamos o que temos e somos, quando confiantemente cremos que Deus nos dará o essencial para nossa vida: a felicidade. E todo mundo quer ser feliz, é fácil perceber isso, pois é o tema de todas as frases bonitas compartilhas na Internet.

No que você esta pensando?
Em uma sociedade pós-moderna, cada vez mais consumista e com publicações cada vez mais superficiais de sorrisos sem sentido, onde jovens usam a máscara de uma ostentação para se esconder do vazio nas redes sociais, outros jovens usam a mesma rede pra falar o que pensam e se curtem viver a pobreza:

jovem_1Marcela Carvalho, estudante de Administração: “Para falar a verdade eu só aprendi a viver a pobreza quando deixei de olhar para o que eu queria comprar e fazer e passei a partilhar com as pessoas que tinham menos do que eu. Daí, na partilha eu fui vivendo como o outro e eu percebi que a felicidade está em ter o outro por perto, não importava o que ele tinha para me oferecer. Aí sim curtir viver a pobreza”

Marcos Morais, estudante de Engenharia Química: “O negócio é ser pobre todo dia, é conhecer a vontade dejovem_2 Deus, conhecer a si mesmo. Fazer a escolha certa, pra mim, foi deixar meu curso, meus pais, meu emprego pra vim morar em uma cidade que eu não conhecia, numa casa que eu não conhecia os donos, num curso que eu não sabia se iria suportar, sustentado pela certeza da vontade de Deus”.

É possível ser jovem e ser pobre, já tem muita gente curtindo essa ideia. O mundo hoje sente falta de Francisco e precisa de uma galera que tenha a coragem de viver como ele. E você que leu o artigo? Curte viver a pobreza e ser jovem? Pode comentar aqui no nosso portal!

São Francisco de Assis, rogai por nós!

por Felipe Ramos


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *