Formação

Deus criou o universo?

comshalom

"Os céus declaram a glória de Deus; e a expansão está contando o trabalho de suas mãos. (Salmo 19,1)"

Certa vez um astronauta observando a espetacular vista da Terra de sua espaçonave que circundava a lua disse: "No princípio criou Deus os céus e a terra" (Gn 1,1). Mas será mesmo que todo o universo é criação de Deus? Ou ainda possamos nos referir a uma outra pergunta intrisicamente ligada a esta: Será que Deus existe? Muitos cientistas tem desafiado a humanidade a cerca da existência de Deus, e por consequência a teoria criacionista do universo.

Não havendo um Criador, a vida então teria começado aleatóriamente, isto é, por acaso. Para que a vida viesse a existir de alguma forma, as corretas substâncias químicas teriam de se ter combinado nas quantidades certas, sob a correta temperatura e pressão, além de outras variáveis que insidem sobre todo este processo, e tudo ainda teria de ter sido mantido pelo correto espaço de tempo. Mas isto ainda não é tudo. Para que a vida começasse e fosse sustentada na terra, esses acontecimentos casuais teriam de se ter repetido milhares de vezes. E qual é a probabilidade de um único evento assim acontecer?

Os químicos admitem que probabilidade dos átomos e as moléculas apropriados se combinarem para formar uma única molécula de proteína é de 1 em 10113. A matemática nos garante que tudo que tenha menos que 1 em 1050 de probabilidade de ocorrer, é descartado como impossível.

Para a vida é necessário muito mais que um molécula de proteína. São necessárias aproximadamente 2000 diferentes proteínas apenas para uma única célula manter sua atividade, e a probabilidade de todas de que todas elas ocorram ao acaso é 1 em 1040.000.

O respeitado perito em foguetes espaciais Dr. Wernher von Braun declarou que: "As leis naturais do universo são tão precisas que não temos dificuldade alguma em construir uma espaçonave para voar à lua, e podemos cronometrar o vôo com a precisão de uma fração de segundo. Estas leis devem ter sido estabelecidas por alguém."

Os cientistas estudando o mundo físico, das microscópicas partículas subatômicas às vastas galáxias, descobriram que todos os fenômenos naturais conhecidos parecem seguir certas leis básicas. Em outras palavras, eles constataram que existe uma lógica e ordem em tudo o que ocorre no universo. O renomado professor de física Paul Davies escreveu na revista New Scientist: "Poucos são os cientistas que não se impressionam com a quase inconcebível simplicidade e elegância dessas leis."

O que mais chama a atenção em relação a estas leis físicas, é que há nelas certos fatores cujos valores têm de ser fixados com precisão, para que, o universo tal como conhecemos exista. Entre estes fatores fundamentais, está a unidade de carga elétrica sobre o próton, as massas de certas partículas fundamentais e a constante universal da gravitação, de Newton, comumente referida pela letra G.

Sobre isto, o professor Paul Davies prossegue: "Até mesmo mínimas variações nos valores de algumas delas alteraria drásticamente a aparência do Universo. Por exemplo, Freeman Dyson frisou que, se a força entre os núcleos (prótons e nêutrons) fosse apenas alguns por cento mais forte, o Universo ficaria sem hidrogênio. Estrelas como o Sol, para não mencionar a água, talvez não existissem. A vida pelo menos como conhecemos, seria impossível. Brandon Carter mostrou que mudanças mínimas na G transformariam todas as estrelas em gigantes azuis ou anãs vermelhas, com consequências igualmente funestas sobre a vida."

Isto mostra claramente que o universo é um projeto concebido por uma inteligência muito superior à nossa. O que mostra também a existência de um Criador, que está acima de toda a sua criação, tendo sob Suas mãos todo o governo do Universo.

Alessandro Lima


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *