Formação

Educar é um risco

comshalom

 "A verdadeira educação é aquela que educa o humano dentro de nós, uma educação do humano, do original que existe em nós, isto é, do coração. O coração do homem é em cada um de nós, sempre uno. Encontrei essa concepção no livro ‘Educar é um Risco’.

Esse é o ponto de aproximação, ou seja, a fonte divina, quando as pessoas, os profetas e os homens religiosos têm no coração puro apegado a Deus" (Abbel-Fattah Hassan, Ex-parlamentar da Irmandade Muçulmana, Revista Passos – Outubro 2011).

Li este texto e lembrei-me do Dia do Professor. Orei por eles, agradeci a Deus por eles existirem. Ao mesmo tempo me coloquei como um deles na missão de educar pelo coração.

O Mestre dos Mestres foi categórico ao dizer: "Será que vocês ainda não entendem? Vocês não compreendem que tudo o que entra pela boca desce pelo estômago e acaba indo para a privada? Ao contrário, as coisas que saem da boca vêm do coração; e é isso que torna o homem impuro. Porque do coração procedem os maus pensamentos, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias. São estas as coisas que tornam o hom em impuro; mas comer sem lavar as mãos, não torna o homem impuro (Mt 15,18-20).

Jesus deixa claro que só seremos verdadeiros educadores quando entendermos que a missão nossa é tirar do coração toda a impureza que estraga os relacionamentos humanos.

As coisas do coração são invisíveis aos olhos dos outros, mas sentidas e vividas com alegria ou tristeza, conscientes ou não a cada momento da vida, por todos nós. Por isso, mais que educar o coração dos outros é necessário começar a cada dia educando o nosso coração.

Sempre procuro começar o meu dia com um momento de oração, silêncio e escuta. Falo também e deposito no coração de Deus o meu dia, o programado e o não programado, as pessoas que convivem comigo e aquelas que vou encontrar durante o percurso. Procuro olhar as pessoas nos olhos, amá-las como são.

Mesmo oprimido pelo tempo, dedico todo o tempo para cada um. Procuro viver cada momento como se fosse o único e o último de minha vida. Às vezes, a missão exige certa violência comigo mesmo, principalmente quando quero fazer tudo ao mesmo tempo.

E ao refletir sobre como lidamos com o tempo, relacionei tudo isso ao nosso modelo educacional. Estou convencido de que a educação começa no coração do educador. Educar o coração e com o coração.

Missão que hoje se torna cada fez mais arriscada, desafiadora, mas não impossível. Recomeçar sempre, valorizar o positivo e as pequenas iniciativas, minimizar os problemas, ter consciência das imperfeições… são caminhos para educar o coração.

O educador, sendo pai ou mãe, professor ou religioso, nessa proposta, sente-se como um facilitador da vida. É um vocacionado do amor, profeta das relações humanas.

Carregado de afetividade e transparente em suas emoções, vibra com o crescimento do outro. Assim, entendo que seremos capazes de grandes transformações. Rogo ao Senhor o dom da sabedoria a todos vocês educadores. Que Deus vos abençoe nesta missão!

por Dom Anuar Battisti


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *