Formação

Em busca de milagres

comshalom

Padre Zezinho, SCJ

Parece estar no DNA do ser humano. E vem desde a mais tenrainfância. Quando não consegue, o bebê chora, esperneia, grita, ergueras mãozinhas e olha impotente na direção de quem pode. Arrebata o colodos pais ou da babá. Basta chorar um pouco mais e aumentar o tom dochoro…

 Muitos de nós somos assim pela vidaafora, embora não gostemos de quem nos lembra isso: eternas criançaspedindo o socorro de Deus para o que não temos como conseguir com osrecursos deste mundo. Alguns nem fazem o esforço. Ficam lá sentados, achorar sua impotência, até que Deus os tome no colo. São manhosos nasua fé. Poderiam levantar-se e tentar com os recursos que já possuem,mas preferem pedir intervenção do céu. E não falta quem ofereça talajuda em forma de milagres torrenciais com hora de ata e templo marcado…

Vem de longe na humanidade a busca pelo milagre. Distinga-se, porém,entre o que realmente precisa da intervenção de Deus, porque já seesgotaram todos os recursos e discursos da medicina e do saber humano eo que nem passa pelo consultório ou pela farmácia, porque um pregadorgarantiu que lá, naquele templo, domingo às 15,15h, haverá explosões demilagres e até duas ou três ressurreições.

Há os anunciadores facilitadores da possível graça, do possívelmilagre porque é Deus quem decide que opera ou não. E há osfacilitadores que têm no depósito do armazém da fé o milagre que ofreguês precisa. Não há nada que não possa ser chamado milagre. Bastateatralizar um pouco mais. Então a dor de dente, de unha e de cabeçaque se curam com aspirinas, viram milagres naquela tarde. Lá seexorciza até demônios da diarréia, da dengue ou da unha encravada. Sehá quem acredite porque não chamar de demônio o que dói naquela pessoasofrida e carente? Além disso, se ela não for curada sobra sempre orecurso de lembrar-lhe que faltou fé do lado de lá e não do lado dopúlpito…

Milagre demais é como colo demais: um atrofia as pernas e o outroatrofia a fé! Mas, consoante Marcos, 12,40 Vai ser cobrado muito maisnão de quem busca o milagre e sim de quem faz uso dele para arranjarmais um adepto. Milagres existem, mas são como sementes. Com o tempo sesaberá se foi plantio ou se o semeador arriscou para ver se pegavam!..


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *