Formação

Encarando de frente a volta às aulas

comshalom
Ciete Silvério / Governo do Estado de SP
Foto: Ciete Silvério / Governo do Estado de SP

Memórias que ficam pulando na cabeça. Bons momentos inesquecíveis. Viagens, pessoas novas, amizades cultivadas, praia, sol, lugares desconhecidos, aventuras. Também, descanso, vida mansa, vida boa, pés pra cima, um mês inteiro deitado na rede. Que coisas fantásticas aconteceram. Mas… acabou.

As férias ficaram para trás e realmente o que marca é a lembrança de como foram vividos todos os instantes que tivemos para curtir. Como foi bom termos em mãos a nossa liberdade de cuidarmos do nosso tempo como bem pensamos e quisemos. E agora é a hora de voltar à rotina dos trabalhos e estudos.

A oportunidade bate à porta. É o futuro que vem chegando de mansinho como as ondas que se derramam na areia. E nesse momento, que talvez para muitos seja de terror, as pequenas opções que tomamos fazem a diferença para toda a vida.

Contudo, vêm à mente as lembranças do trabalho para se alcançar as metas da vida acadêmica, do aprendizado da ciência e da arte de viver. Muitas vezes, nos surpreendem as lembranças dos nossos fracassos, das nossas negligências, das tentativas falhas para se continuar no rumo. Notas baixas, trabalhos que não foram o que esperávamos, até desapontamento com professores e colegas. Então, quando lembramos que estudar é exigente, pensamos: ‘Ah. Que pena que acabaram as férias.’ ‘Como gostaria de não fazer nada esse ano inteiro!’

Ainda tem aqueles que retornam das férias para começar a fase que mais exige de quem acaba de chegar à juventude: o vestibular.

Realmente as férias marcam a vida de todos. Mas é difícil lembrarmos que as férias são muitas vezes o fruto do que cultivamos na nossa caminhada diária. Vejam os pais que saem de férias com suas famílias, colhem o fruto da vida que levam, do seu trabalho, vejam os jovens que não reprovam, ou, não ficam em recuperação, curtem as férias o dobro do tempo.

É agora que arquitetamos os sonhos, esse é o momento de corrermos atrás, é tempo de arrancarmos das mãos dos que não crêem na esperança a chave para o futuro, para construirmos com a força da perseverança o mundo no qual sonhamos.

Há um sentido para o estudo: buscarmos novos caminhos para a humanidade, pormos em prática o que fervilha dentro de nós, em nossos corações. E as aulas são as ondas que vêm chegando de mansinho e tocam nossos pés, introduzindo o imenso oceano do futuro cheio de oportunidades. E nós ainda temos Cristo que nos dá a força necessária para fazermos crescer a semente do futuro, cheia de amor e esperança.

A vida terá lembranças de conquista, de luta e perseverança. Os sonhos são para serem alcançados, e o sol vai iluminar cada dia, porque vale a pena, vale a luta, vale tentar.

Rebeca Dante
Revista Shalom Maná – Ed. Shalom

Formação Shalom – janeiro/2008


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *