Formação

Evangelizar através do canto

comshalom

Leozany Oliveira no Halleluya 2011
Leozany Oliveira
no Halleluya 2011

A evangelização damúsica acontece pela profunda consciência de que não somos cantoressimplesmente, mas evangelizadores através da música e evangelizador significaser portador do Evangelho de Cristo por meio do nosso canto.

Certo dia, nossofundador Moysés Azevedo declarou que o palco é terra de missão, e a cada diacresce em meu coração esta consciência. Quando subo no palco, compreendo querecebi um envio de Deus, da Igreja e da Comunidade Shalom.

Estando em missão,compreendo que Deus me confiou um povo e que “o Espírito do Senhor está sobre mim, porque o Senhor consagrou-me pelaunção; enviou-me a levar a boa nova aos humildes, a curar os coraçõesdoloridos, a anunciar aos cativos a redenção e aos prisioneiros a liberdade; aproclamar um ano de graças…” (Is 61,1s).

Sinto-me participantedo ministério de Jesus como batizada, como missionária da Comunidade CatólicaShalom, mas também, de uma forma única, através do canto, dom vindo de Deus. Eleme capacitou para isso, sei que existe uma autoridade sobre mim. Confirmo emminha vida o “sinto-me participante do Corpo de Cristo”, pois “cada um recebe odom de manifestar o Espírito para utilidade de todos” (1Cor 12,7). Vejo-meassim: recebi um dom do alto, tenho a missão de, através da música, curar,proclamar a libertação, consolar os corações, levar a Boa-nova aos povos.

Missão

É assim que saio emmissão pelo Brasil inteiro, acreditando que, em cada lugar, aquele povo mepertence. Deus o confiou a mim, e me confiou não para pregar simplesmente. Possoaté falar de Deus, mas Ele me confiou para levar o seu Evangelho através damúsica; existe uma autoridade neste dom que eu preciso assumir. Preciso crerque Deus põe a sua mão nas músicas que gravo, ungindo também o arranjador, osinstrumentistas e todo o ministério Missionário Shalom. Em cada show e cada vezque as executamos, o Senhor derrama uma nova unção, pois existe um novo povo,com uma nova cultura, que Deus, que conhece muito bem, através do seu Espíritonos faz conhecer também.

Assim, torna-se claropara nós quais as armas que utilizaremos para atingir de modo eficaz aquelepovo. A nós cabe estarmos vazios de nossos planos, de nossos medos, de nossotão grande orgulho. Precisamos ser vazios para que Deus aja do modo dele. Épreciso conhecer cada cultura, para também utilizarmos a linguagem certa,escolhermos o repertório certo, conforme a voz do Senhor nos falar, para quenão sejamos “sinos que soam”. É preciso um grande compromisso com o povo, épreciso amá-lo e assumi-lo como nosso.

Novo Céu

Lembro-me muito bem deum ano em que fui a Belém durante o Círio Musical, evento que acontece dentrodas festividades do Círio de Nazaré. Eu (interpretava) a música “Um novo céu”,que é música de Nossa Senhora do CD estrangeiro aqui. Nós sabemos que o povo deBelém é um povo que respira um grande amor à virgem Maria; isso é muito visívele muito apaixonante. Enquanto eu cantava, um homem embriagado que estava napraça tinha em suas mãos uma faca e, ao ouvir a música, procurou uma pessoa daprodução e entregou-a, dizendo: “Eu fui tocado por Deus, tome isso para que eunão faça uma loucura”. Isso é ação de Deus, que encontra corações necessitadosde libertação.

Deus se utilizou doamor que aquele homem cultivava em seu coração por Maria, a música o ajudou adespertar este amor, gerando transformação em sua vida naquela noite. Pudecompreender que cantar uma música que honre a virgem Maria é uma chave que abreo coração do povo de Belém, porque eles a amam muito.

Ainda falando damúsica “Um novo céu”, antes do autor desta música ceder para o MissionárioShalom gravá-la, ele me contou que sempre pedia a Deus uma experiência comMaria, pois percebia que o seu amor por ela era muito pequeno e ele não queriaapenas ser devoto dela, mas sentir-se filho. Então, certa noite, ele teve umsonho com Nossa Senhora. Sonhou que estava dentro do seu ventre e, assim, teveuma experiência com Maria, como havia pedido ao Senhor. A partir daí, Deus ocurou de seus medos; desde então já existe uma unção sobre ela, porque nasceude uma experiência dada por Deus.

Também o arranjador traduziuessa experiência para o arranjo desta música pensando nela como se fosse umacanção de ninar e utilizando-se de um instrumental suave, com cordas. Perceboque todo esse sentimento colocado na música gera no coração das pessoas uma grandeinteriorização e uma grande abertura ao Senhor. A nós que estamos no palco,Deus nos dá a graça de saber o que Ele está realizando no povo.

Curas interiores

Já vimos o Senhor realizarem vários shows muitas curas interiores. Houve pessoas que se reconciliaram comsuas mães biológicas, outras a quem o Senhor deu uma experiência com a virgemMaria, pessoas que não a chamavam de mãe passaram a se sentir profundamenteamadas por ela. Vimos também Deus atraindo essas pessoas à santidade e àvivência da castidade, olhando o exemplo de Maria.

Estou dando o exemplodesta música, pois ela é muito próxima a mim. Eu a interpreto e percebo queexiste uma unção nela, em sua composição e arranjo. Sei que existe uma graça aocantá-la e, por causa disso, vejo os seus frutos em minha vida e na vida daspessoas. Mas poderia também falar de tantas outras músicas, as composições doNicodemos Costa, como “Abraço eterno” e “Amar-te”.

Evangelização da música

Quantos frutos pudetambém contemplar na vida de tantas pessoas por causa do envio que Deus fez àqueleque a compôs, àqueles que a arranjaram e àqueles que a interpretaram einterpretam hoje. Creio que a evangelização da música acontece desta maneira,pela profunda consciência de que não somos cantores simplesmente, mas evangelizadoresatravés da música, e evangelizador significa ser portador do Evangelho deCristo por meio do nosso canto.

Evangelizar significater o Evangelho enraizado em nós e sermos transmissores dele, através de umconjunto de sons, de notas que se combinam, misturados com lágrimas, alegria, arrependimento,vida. Assim, o Evangelho voa e chega a outras vidas, pois o vento sopra ondequer. Deixemos, irmãos, que primeiro este vento penetre em nossas vidas,varrendo todo lixo do pecado e nos fazendo novos, para cantarmos um canto novoao nosso Deus.

Acredito muito na vozdo Espírito, que falou por meio do nosso saudoso João Paulo II. Devemosevangelizar com novos métodos, novos meios, e a música é um desses novos meiosentre tantos outros. A música é uma nova maneira de evangelizar porque oEspírito de Deus tem sempre uma nova canção a soprar nos nossos corações decompositores, poetas, intérpretes. Precisamos estar atentos a esse vento, quesopra onde quer, mas sopra especialmente naqueles que se aproximam da Palavrade Deus para dela se alimentar e assim crescer em graça.

Força no senhor

Quantas vezes naminha vida de intimidade com o Senhor eu percebi que estava fria, sem ter algopara transbordar no palco. Recentemente me senti assim, e num dia comum,fazendo o meu estudo bíblico, Deus me falou muito fortemente: “Conheço a suaconduta, seu esforço, sua perseverança. Sei que você não suporta os maus…Você é perseverante. Sofreu por causa do meu nome e não desanimou. Mas umacoisa eu reprovo: você abandonou seu primeiro amor. Preste atenção: repare ondevocê caiu, converta-se e retorne o caminho de antes”.

Deus ouviu minha vozquando eu dizia “eu não entendo. São tantos shows, tantas missões, por que omeu coração está tão seco? Por que me sinto tão vazia e sem ter Você (Deus)para dar a este povo que me confias? Por que sinto que estou apenas fazendobarulho e não ministrando o teu amor sobre eles”. Eis a resposta: Tinhaabandonado o meu primeiro amor, o amor a Deus, precisava me converter. Vi queprecisava pedir perdão não somente a Deus, mas alguns irmãos da minha casa, doministério. Vi que precisava corrigir vícios na vida comunitária, vi queprecisava crescer na humildade e deixar-me ser corrigida por minhas autoridades.Sim, eu precisava mesmo voltar para Deus, pois eu fazia muitas coisas para Ele,muitos shows, mas não o estava amando de verdade.

Pude constatar maisuma vez o quanto a Palavra de Deus tem um papel fundamental na minha vidapessoal e também na minha missão, pois como posso cantar e ministrar aquilo quenão vivo? A palavra do Senhor traz a luz da verdade para a minha vida, para queeu saia das trevas e volte para Deus e para que o meu canto seja expressão deum verdadeiro amor a Ele e ao seu povo. Então continuei a minha missão, fazendoshows, porém, com o coração livre para ministrar a vida de Deus gerada peloVerbo vivo, e sei que é assim que devo estar: com uma vida afinada peloEvangelho, pela Eucaristia, pela reconciliação com os irmãos e com Deus. É daíque nasce a alegria verdadeira de ser ministra de música, não da minha música,mas da música de Deus em mim.

Shalom! Boa missão!

Leozany Oliveira
Missionária da Comunidade Shalom


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *