Formação

História e Espiritualidade da Liturgia das Horas

<!– /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-parent:""; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-font-family:"Times New Roman";}@page Section1 {size:595.3pt 841.9pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:35.4pt; mso-footer-margin:35.4pt; mso-paper-source:0;}div.Section1 {page:Section1;}–>

Marcos Oliveira

Missionário da Comunidade Católica Shalom em Israel

 

 AIntrodução Geral à Liturgia das Horas (IGLH), em seu primeiro capítulo, nos dizque uma das principais funções da Igreja é a oração pública e comum do povo deDeus. Desde os primeiros tempos do cristianismo os batizados "perseveravamno ensinamento dos apóstolos, na comunhão, na fração do pão e nas orações"(At 2,42). Várias vezes os Atos dos Apóstolos atestam que a comunidade cristãrezava em comum.

Celebradas em comum, foram pouco a pouco aperfeiçoadas eorganizadas como o ciclo completo das horas. Enriquecida com leituras, essaLiturgia das Horas é, antes de tudo, oração de louvor e petição; é oração daIgreja com Cristo e em Cristo.

 A Liturgiadas Horas é uma oração de Cristo, e é em Cristo que nos baseamos para orar. Aatividade cotidiana de Jesus está muito ligada à oração. Mais ainda, como quebrotava dela, retirando-se ao deserto e ao monte para orar, levantando-se muitocedo ou permanecendo até a quarta vigília e passando a noite em oração a Deus.(IGLH 4)

 Também é aLiturgia das Horas um cumprimento da ordem de Cristo. "Orai, disse elemuitas vezes, rogai, pedi em meu nome."

 

         Um pouco dahistória

 O costumedos cristãos de rezarem regularmente em diversos momentos do dia tem origem nocostume judaico. Os judeus, no tempo de Jesus Cristo, tinham uma oração públicae privada perfeitamente regulamentada quanto às horas, composta de salmos e deleituras do Antigo Testamento.

 A Igrejanascente tinha consciência de sua vocação de comunidade orante. Existem algunshorários privilegiados e vemos também em vários documentos da comunidadenascente como na Didaqué “… assim orareis três vezes por dia” (Cap. 8). E,assim vários outros escritos do início da Igreja nos falam de horários para asorações. Porém, no século IV se firmam duas tradições de oração comunitária daIgreja: O Ofício da Igreja Catedral e o Ofício Monástico.

 

            Todos devemcelebrar 

 Aimportância e o valor da Liturgia das Horas é muito maior do que imaginamos e,por isso, merece um estudo e aprofundamento por parte dos leigos católicos,mesmo porque somos todos, membros da Igreja de Cristo, chamados a celebrá-la emtodo o tempo. A celebração da Liturgia das Horas é, além de um chamado, umaobrigação para todos os presbíteros e fiéis consagrados. Mas, também, toda aIgreja é chamada a celebrá-la.

 Para nósleigos é importante que saibamos que a Igreja nos pede: “Os grupos de leigos emqualquer lugar que se encontrem reunidos são convidados a cumprir esta funçãoda Igreja, celebrando parte da Liturgia das Horas, seja qual for o motivo peloqual se reuniram: oração, apostolado ou qualquer outra razão. Convém queaprendam a adorar a Deus Pai em espírito e verdade, antes de tudo, na açãolitúrgica, e tenham presente que, mediante o culto público e a oração, atingemtoda a humanidade e podem fazer muito pela salvação de todo o mundo” (IGLH 27).Recomenda-se que celebrem algumas partes da Liturgia das Horas, que é a oraçãoda Igreja, a qual faz com que todos os que estão dispersos terem um só coraçãoe uma só alma.

 

           Espiritualidadeda Liturgia das Horas

 Éimportante entender a Liturgia das Horas, antes de mais nada, como uma oração,e entender a oração não como uma obrigação, e sim, como uma vocação. Antes desermos obrigados à oração, a ela somos chamados. "É preciso orar em todo otempo e nunca esmorecer" (Lc 18,1)

 Essepreceito se cumpre não apenas pela celebração da Eucaristia, mas também pordiversos outros modos, entre os quais sobressai a Liturgia das Horas. Segundoantiga tradição cristã, ela tem a característica, entre as demais ações litúrgicas,de santificar todo o curso do dia e da noite (IGLH 10). A santificação do dia ede toda a atividade humana é finalidade da Liturgia das Horas.

 O exemplo epreceito do Senhor e dos apóstolos de orar sempre e com insistência não devemser considerados como regra meramente legal, mas derivam, da essência íntima daprópria Igreja, que é a comunidade e deve expressar seu caráter comunitáriotambém ao orar (IGLH 9).

 O homem doAntigo Testamento percebia o tempo diário como tarde e manhã (nesta ordem).Nesta experiência vivia um processo de passagem das trevas para a luz, da noitepara o dia, da tarde para a manhã, do deitar-se para o levantar-se. JesusCristo em sua vida acompanhava este ritmo de oração diária de seu povo, maspurificou-a nos ensinando a orar (Mt 6,5.7). O conteúdo da oração cristã énovo. É reunir-se em nome de Jesus Cristo. É dar graças em sua memória. A açãode graças da Igreja deve ter como conteúdo a pessoa de Jesus Cristo.

 Um dosaspectos mais importantes da Liturgia das Horas é a sua ligação íntima com aPáscoa do Senhor e, conseqüentemente, com a Eucaristia. Celebramos a todomomento a Liturgia das Horas com os olhos voltados para Cristo e, portanto,para recebermos seu corpo e sangue. Existe, de fato, uma íntima ligação da Liturgiadas Horas com o Mistério da Eucaristia. A celebração da Eucaristia éinsuperavelmente preparada por meio da Liturgia das Horas. Nesta se despertam ese alimentam adequadamente as disposições necessárias para celebrar comproveito a Eucaristia (IGLH 12).


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *