Formação

Igreja em alta

comshalom
Quem acompanha os noticiários e assuntos polêmicos nos últimosmeses pode chegar à – errônea – conclusão, que a Igreja Católica estejaem baixa, isso devido às críticas dirigidas a ela de forma constante eveemente.

Essa instituição bimilenar acumula a experiência evangélica daperseguição e se reinventa a cada tempo difícil.Isso é comprovado ao selançar um olhar na história.Em seus inícios os primeiros adeptos foramperseguidos, martirizados e renegados. Dessa época foi dita a célebrefrase de Tertuliano,"o sangue dos mártires é a sementeira de novoscristãos".

O tempo passou, a Igreja tornou-se religião oficial do império, outrosacontecimentos terríveis sobrevieram e uma resposta a cada um deles foidada.
Nostempos atuais as perseguições não cessaram e procura-se a todo custoque a Igreja abra mão de seus valores. Nesta perspectiva seria estranhover estampadas, em jornais, manchetes como: Igreja aprova o uso decontraceptivos; é a favor da descriminalização do aborto, etc. Taiscoisas iriam contra o seu princípio de defender a vida em plenitude,logo, ela estaria minando seus alicerces e pondo em risco sua missão.

A Igreja foi comparada por seus primórdios a uma barca e entre oscristãos ficou conhecida como a barca de Pedro. Esta não foi construídapara navegar nas águas mansas, mas foi feita para singrar no marrevolto e tempestuoso.Bento XVI afirmou em seu discurso inaugural queesta "pequena barca foi não raro agitada por ondas fortes, lançada deum extremo ao outro: do marxismo ao liberalismo, até ao ponto de chegarà libertinagem; do coletivismo ao individualismo radical; do ateísmo aum vago misticismo religioso; do agnosticismo ao sincretismo, e por aíadiante". A tempestade atual é o relativismo prático e as vagas domaterialismo, consumismo, hedonismo e panteísmo pós-moderno.

No mundo hodierno faltam pessoas e grupos que sejam fiéis a seusprincípios e valores. A Igreja é uma das poucas que sustenta comconvicção seu ideal,por conta disso acontece um fenômeno: Quanto maisela é perseguida por difundir, com Coerência e fidelidade, seupensamento e doutrina, mais ela se solidifica. Ainda que percaquantitativamente, em números de fiéis (se é que se pode chamar defiéis), por exemplo, ganha de forma qualitativa no vigor dos quepermanecem e atrai para si pessoas de todos os segmentos da sociedadecarentes de algo que lhes dê as resposta que buscam e até então nãoencontraram.

Contempla-se assim em meio ao cenário ermo e inóspito que acontece umnovo florescer no mundo católico. Uma via é aberta no deserto, comoprofetiza Isaías. Prova disso são as, chamadas, Novas Comunidades quesurgiram nas últimas décadas, cresceram e fizeram a Igreja atingir osque estavam mais distantes. No seio destas novas expressões eclesiaispredomina o engajamento de jovens e, das famílias.Caso particular se dáem Fortaleza devido ao grande número destas expressões laicascatólicas, tendo inclusive, uma delas reconhecimento por parte da Séromana. Trata-se da Associação internacional de fiéis ComunidadeCatólica Shalom, cujo fundador é Moysés Azevedo e co-fundadora, MariaEmmir.

EstasNovas Comunidades são marcadas pelo desejo de seguir os ensinamentos deJesus Cristo incondicionalmente, sendo fiéis à Igreja e respectivamenteà tradição e ao magistério.
Elas são constituídas por leigos que estão inseridos em todos ossetores da sociedade e funciona como fermento na massa, como luz nomundo.
Assimtodos se deparam com o instigante e inexplicável caso da Igreja que écriticada e cresce, que é perseguida e, paralelamente fortificada, érecalcada e, misteriosamente torna-se esplendente.

A Igreja está em alta, não nos parâmetros usados na normalidade, massegundo os princípios que a constituem e a impulsiona rumo àeternidade.Deste modo é um exemplo para pessoas e instituições que seperdem na fumaça da história por deixarem para trás seusideais,princípios e valores por conta da ditadura do relativismo quenão responde aos anseios mais profundos do coração humano.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *