Formação

Interpretação Teológica da Quaresma

comshalom

A quaresma prepara os cristãos para a celebração da maior data do anolitúrgico na qual se celebra a Páscoa na Ressurreição do Senhor, em 2011 dia 24de abril. É. Por isto mesmo, um tempo privilegiado no qual através de uma buscaainda maior da própria elevação espiritual quem foi purificado nas águas batismais procura corresponder ao grandeanelo de Cristo. Este, com efeito, como lembra São Paulo: “amou a Igreja e seentregou a si mesmo por ela, a fim de a santificar, purificando-a com o lavacrode água juntamente com a palavra para apresentar a si mesmo essa Igrejaresplandecente de glória, sem mancha, nem ruga, sem coisa alguma semelhantepara que seja santa e irrepreensível” (Ef 5,25-27). Donde, segundo o mesmoApóstolo, o caráter batismal da quaresma: “Uma vez que ressuscitastes com Cristo, procurai as coisas lá de cima,onde Cristo está sentado à direita de Deus” (Cl 3,1).

A Igreja é uma comunidade pascal, porque é batismal. O domda vida nova colocada em cada um pela dileção divina, faz de quem foi batizadouma nova criatura, filho ou filha especial de Deus. É preciso, porém, que cada cristão se tornecotidianamente, na realidade vivida, aquilo que é nas profundezas de seu serrenovado por puro dom do SerSupremo. Daí a razão pela qual o cristãoé chamado a exprimir com uma vida de contínua conversão a passagem para umaexistência que o torne sempre mais semelhante ao Redentor triunfante sobre opecado e a morte. Esforço de fidelidade e crescimento cotidiano que deve marcarcada instante do existir de quem foi cristianizado. A Igreja promove então umtempo de revisão de vida, um retiro espiritual de quarenta dias. Trata-se de seconsagrar com mais piedade ainda à oração, à reflexão e à metamorfose de vida.Esta mudança é preconizada no Apocalipse: “O justo faça a justiça e o santosantifique-se ainda mais (Ap 22,11). Eis porque durante o tempo quaresmal oessencial não é multiplicar as orações, mas fazê-las com mais fervor ainda,intensificando o pedido pela conversão dos pecadores, daqueles que não observamos mandamentos divinos, não realizando as promessas batismais. Preces ardentespara todos seguidores de Jesus vençam o espírito do mundo, apesar de viveremnum clima de civilização do bem-estar e do consumismo. Cumpre, realmente, viver a quaresma numadimensão individual e comunitária paraque se possa comemorar com mais autenticidade e proveito a Páscoa do Senhor.Daí o espírito de penitência que envolve a quaresma que lembra o discurso damortificação e da renúncia, da luta pela prática de todas as virtudes, de amorao sacrifício. A penitência quaresmalvisa não só estabelecer uma união maisíntima entre cada um e Deus pela abominação, pela repulsa a qualquer pecado, mas ainda pelo arrependimento dasfraquezas cotidianas, das pequenas infidelidades e deslealdades entre o nossoeu e as exigências do amor de um Deus três vezes santo. Enfim, o contextoquaresmal leva cada um a retirar todo e qualquer obstáculo ao projeto divino deaperfeiçoamento pessoal perante sua grandeza infinita. É claro que o próprioSenhor quem ilumina e dá eficácia a todos estes bons propósitos, os quais setransformam em ações litúrgicas , ou seja, ação de Cristo e da Igreja em cadaum de seus filhos. O documento do Concílio Vaticano II, Sacrosanctum Concilium,ressaltou com ênfase esta dupla índole quaresmal pela lembrança do batismo e overdadeiro espírito penitencial para que o mistério pascal seja vivido emplenitude (SC 109.) Dentro destas reflexões a Campanha da Fraternidade leva avivenciar e a assumir a dimensão comunitária e social da Quaresma, tendo comofoco este ano a Fraternidade e a Vida do Planeta. É exatamente a ambiçãohumana, o egoísmo, a falta de sensibilidade para com as maravilhas que Deusespalhou mundo todo que faz a criação gemer em dores de parto (Rm 8,22). Nãopode o cristão ficar alheio ao problema das mudanças climáticas, devendorespeitar ao máximo o meio ambiente do lugar em que vive, o que supõe renúnciacorajosa a tudo que pode causar qualquertipo de poluição, inclusive a poluição sonora. Pequenas atitudes somadas ajudama preservar o ar, a água, as plantas, os animais, a vida nesta terra. Tudo istosupõe também espírito de penitência, porque exige esforço e respeito ao próximoe a tudo que rodeia o cristão, agradecido às dádivas generosas do Criador detudo.

Con. José Geraldo Vidigal
Professor no Seminário de Mariana durante 40 anos.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *