Formação

Muito, muito, muito tempo

comshalom

 Dom Pedro José Conti

Umdia o velho Satanás resolveu intensificar as suas más ações. Para issoreuniu todos os chefes das repartições, dos distritos e setoresinfernais. Um convite especial foi enviado para os responsáveis doSetor Propaganda e Publicidade. O objetivo da grande reunião erainiciar novas campanhas de tentações e mentiras, para que os sereshumanos pudessem ser enganados com maior facilidade. Era urgenteencontrar novas maneiras para confundi-los e fazê-los perder o rumo davida.

Diz para eles que Deus não existe – falou um demônio.

Gostaria de algo menos óbvio – respondeu Satanás.

Experimenta dizer-lhes que as suas ações não vão ter nenhuma conseqüência – aconselhou outro.

O Capeta balançou a cabeça e afirmou:

Isso já o pensam por conta deles.

Um terceiro diabo sugeriu:

Dizpara os que se afastaram do caminho certo que estão perdidos, e quenunca mais voltarão a encontrá-lo. Ficarão desesperados.

Já testamos isso – sentenciou o Chefão.

Nesse momento o mais velho e experto dos demônios pediu a palavra e deu o seu palpite:

É simples, dá um jeito para que eles acreditem que tem muito, muito, muito tempo…

Satanás sorriu diabolicamente satisfeito:

Ah! Esta, sim, é uma idéia genial!-.

Pelovisto o truque de Satanás pegou em cheio. Não estou falando dascorrerias antes do Natal e do final de ano. Nesses dias ficamos tãoapressados em comprar e em fazer as coisas. Parece que estamosduvidando do amanhã, que todos os prazos estejam vencendo. É negócioque deve ser fechado, visita que deve acontecer e até matrimônio quedeve ser realizado. “Não pode passar deste ano”. Muitos pensam e assimacabam agindo. Ficamos apressados demais. 

Noentanto há um comportamento contrário para as coisas de Deus e da nossavida espiritual. Parece que estamos convencidos mesmo que tem sempremuito, muito tempo. O que mais se escuta é:

-Amanhã eu vou, outra vez eu apareço, pode deixar que na próxima ocasiãonão faltarei…  e assim por adiante. Porém nunca chega este “amanhã” e“a próxima vez” é sempre a próxima. Parece mesmo que tenhamos tempo desobra. Na realidade o tempo que temos a nossa disposição não éinfinito, no máximo dura tanto quanto a nossa vida. O que nos falta é avontade de tomar a sério a nossa fé. Consideramos sem fim o tempo, queé limitado, e a determinação em assumir o que dizemos acreditar, quedeveria ser muito grande, de fato é esquecida. Não conta nada.

Ouvimos,neste domingo, as palavras de Pedro na sua Segunda Carta: “O Senhor nãotarda a cumprir sua promessa, como pensam alguns, achando que demora.Ele está usando de paciência, para conosco, pois não deseja que alguémse perca. Ao contrário, quer que todos venham a converter-se” (2 Pd3,9).

Otempo, portanto, é a oportunidade que Deus nos dá para a nossaconversão. Deve servir para descobrir e reconhecer para onde vai anossa vida, se ela tem um grande sentido, se nos conduz a Deus, ou senão sabemos exatamente para onde vamos. Pode ser que estejamos nosdeixando conduzir pelos outros, gastando de qualquer jeito os nossosdias. Pensamos que, depois, teremos sempre tempo, muito tempo, pararefletir, decidir, acertar. Mas agora não, temos muitas outras coisaspara fazer, muito mais urgentes. Pensar é perder tempo. Na realidade éo contrário. São os que não pensam que correm o perigo de perder osentido da vida. Quem sabe onde quer chegar, acerta o caminho e,também, quem conhece o caminho, alcança a meta. Os outros não.

João Batista pregava no deserto: “Preparai o caminho do Senhor!”

Prepararo caminho significa, em primeiro lugar, acertá-lo no meio de tantos quenos são oferecidos, mas que nos conduzem para longe da meta. Depois ocaminho deve ser desbravado, deve ser sem barreiras e obstáculos. Issopara poder andar juntos com Ele, o Senhor, companheiro de caminhada,sem pressa, com a alegria de estar no caminho certo. Sem deixar paradepois, porque é ilusão pensarmos que temos muito, muito tempo.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *