Formação

“Não quero ser santo pela metade… escolho tudo”

comshalom

Projeto Juventude para Jesus

“Nascida no meio dos jovens, a Comunidade tem para com eles um amor e dedicação especiais. Em sua múltipla ação evangelizadora sempre os tem presentes (…) Na grande tarefa de evangelizar os jovens, a Comunidade apresenta Santa Teresinha do Menino Jesus como modelo de santidade e sabedoria e a tem como intercessora fiel nesta missão”. (ECCSh).
Neste mês de outubro não podemos deixar de expressar a alegria que sentimos por ter a nossa juventude entregue e vivida para Jesus. Deus nos criou para sermos santos! É bem-aventurado aquele que descobre isso desde a sua mocidade.
Queremos apresentar à juventude Santa Teresinha do Menino Jesus, também conhecida como Santa Teresa de Lisieux. Desde a infância ela apresentava um grande desejo de santidade; trilhou o caminho da simplicidade e ensina aos pequenos e fracos a viver para agradar o coração de Jesus nas pequenas coisas, dando-lhe pequenas provas de amor.
Santa Teresinha ingressou no Carmelo aos 15 anos e morreu aos 24. Sua vida é um grito de santidade, de urgência de conversão na vida e nos valores da juventude, porque muitos já estão nos seus 24/25 anos (ou mais) e ainda não encontraram o sentido da vida, que é Deus. Esta santa nos ensina que enquanto estivermos nesta terra, não devemos ter outra alegria a não ser agradar o coração de Jesus.
Sim! Esta é a nossa alegria: amar a Jesus, amar os homens porque Jesus lhes ama, viver para o outro e não para nós mesmos, porque assim fez Jesus. Descobrimos que há mais alegria em dar do que em receber; que a felicidade do homem está em se doar, em viver para dar provas de amor a Deus através dos irmãos.
Toda esta vida de santidade, mergulhada na graça e na virtude, contrasta com o que o mundo oferece para o jovem, e de certa forma existe no coração dos jovens a seguinte pergunta: “É possível ser santo no mundo de hoje?”. O Papa João Paulo II responde: “Jovem, não tenha medo de ser santo!”. Ele diz isso porque como homem conhece as nossas fragilidades e sabe que o nosso orgulho muitas vezes nos leva a contar mais com as nossas forças, do que com a graça de Deus.
A santidade não é mérito do homem, é graça de Deus. É Ele quem nos torna santos. Santa Teresinha trilhou o caminho da humildade, e esta é a melhor virtude para combater o orgulho. Somos fracos, somos pecadores, não temos méritos, mas podemos ser santos, porque o “santo nada mais é do que um pecador perdoado”, que vive para anunciar a misericórdia de Deus em sua vida.
Assim, Deus nos chama à santidade e nos dá toda graça necessária para que seja possível vivê-la. Existe um pequeno episódio da infância de Teresinha, relatado pela própria santa: ela brincava com a sua irmã mais próxima, Celina; Leônia (sua irmã mais velha), julgando-se muito crescida para brincar com boneca, veio procurá-las com uma cesta cheia de vestidos e lindos retalhos para fazer outros. Leônia ofereceu-lhes o que trazia e disse-lhes: “Escolhei, dou-vos tudo isto”. Celina estendeu a mão e tomou um pacotinho de alamares que lhe agradava. Após um instante de reflexão, Teresinha estendeu a mão e declarou: ‘Escolho tudo’, e apoderou-se da cesta sem qualquer formalidade. E a própria santa descreve: “Mais tarde, quando se me tornou evidente o que era perfeição, compreendi que para se tornar santa era preciso sofrer muito, ir sempre atrás do mais perfeito e esquecer-se a si mesmo. Compreendi que na perfeição havia muitos graus e que cada alma era livre no responder às solicitações do Senhor, no fazer muito ou pouco por Ele, numa palavra, no escolher entre os sacrifícios que exige. Então, como nos dias de minha primeira infância, exclamei: ‘Meu Deus, escolho tudo’. Não quero ser santa pela metade. Não me faz medo sofrer por vós, a única coisa que me dá receio é a de ficar com minha vontade. Tomai-a vós, pois ‘escolho tudo’ o que vós quiserdes!”.
Como santa Teresinha, nós queremos escolher tudo! Deus oferece a nós, jovens, toda graça necessária para sermos santos e nós somos livres para escolher o quanto queremos responder a Ele. Por isso, não queira ser santo pela metade. Tome posse, hoje, da graça de santidade que o Senhor derrama sobre todos os seus filhos e tenha a sua experiência de viver uma juventude para Jesus.

TESTEMUNHO
Queremos trazer o testemunho de uma das jovens do Projeto Juventude, que também se chama Liseux. Este nome é, certamente, uma providência de Deus para a vida desta jovem de 18 anos, que começa a se aprofundar mais na vida de Santa Teresinha, através de um grupo de estudo que se reune às sextas-feiras, na Casa da Juventude.

Santa Teresinha do Menino Jesus ou Teresa de Liseux, a jovem que soube escolher tudo. É sempre muito difícil para mim falar sobre ela, pois tenho a impressão de que não há palavras para descrever o quanto ela é santa. Aprofundando-me no conhecimento sobre Teresinha, pude perceber o quanto a santidade está perto de nós, está ao alcance de todos.
Quando eu era criança tive a oportunidade de conhecer o Ronaldo Pereira, membro da Comunidade de Vida Shalom, o qual Deus quis bem cedo ao seu lado (morreu aos 24 anos, mesma idade que Santa Teresinha tinha ao partir para o paraíso). Eu era pequena, mas muito observadora, e o Ronaldo chamava a minha atenção entre os outros amigos da minha irmã, mesmo os que eram da Comunidade. Percebia nele uma serenidade, seu olhar expressava a paz e era visível a sua busca em fazer a vontade de Deus. Como coordenador do Projeto Juventude, o Ronaldo dizia: “Quero dar a minha vida pelos jovens!”, isso de fato aconteceu.
Não tenho medo de comparar Ronaldo com Teresinha, pois como ela, ele também é modelo de santidade para os jovens que conhecem a sua vida. Agradeço a Deus pela graça de “conviver” com Teresinha através da leitura e da oração, e por tê-la como modelo de santidade para a minha juventude. Esta jovem escolheu tudo, pois não queria ser santa pela metade. Como ela, devemos desejar abraçar a vontade de Deus para as nossas vidas. Sofrimentos poderão vir, mas se tornarão bem mais leves se nos unirmos à cruz de Jesus.

Shalom Maná


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *