Formação

O Apóstolo dos Gentios

comshalom

“Desde o primeiro momento, Paulo compreendeu que a salvação nãodizia respeito apenas aos judeus ou a um certo grupo de homens, mastinha um valor universal e era para todos, porque Deus é o Deus detodos”.
Papa Bento XVI

No dia 28 de junho, o Papa Bento XVI abriu de maneira solene asportas da Basílica de São Paulo para dar início ao Ano Santo Paulino,que terminará na mesma data em 2009.
Há pouco mais de um ano, em junho, o Papa convidou os fiéis do mundo inteiro a celebrarem com ele o Ano Santo Paulino.

Com a celebração do Ano Paulino, o Papa visa à revitalização denossa fé e a busca da unidade dos cristãos, já que Paulo é chamado deapóstolo dos gentios, ou seja, dos que não eram judeus, à época do seuapostolado. É um ano de jubileu pelos dois mil anos de seu nascimento.

Ano Santo é um tempo de graça do Senhor que se costuma chamar deKairós. Esta palavra grega significa tempo tanto quanto chronos. Mas,enquanto esta significa o tempo físico, marcado por nossos relógios,aquela se refere ao convite divino para aproveitarmos um momento fortede oração. Neste caso, descobriremos a gigantesca e especial figura deSão Paulo Apóstolo. Certamente nos admiraremos pelo jeito peculiar eaté empolgante daquele apóstolo testemunhar sua fé no seu Senhor esalvador Jesus Ressuscitado (1 Cor 15,1-15).

De fato, pelas narrativas do Livro dos Atos doa Apóstolos e por suasdiversas cartas dirigidas às comunidades primitivas por ele fundadas,podemos aquilatar o zelo que ele tinha pela Santa Igreja de Deus. Paulofoi o maior Apóstolo de todos os tempos ao lado de Pedro, o primeiroPapa de Cristo na Igreja. Fez três grandes viagens, fundando evisitando comunidades cristãs da Ásia Menor até a Europa. Antes deMarcos ter escrito o Primeiro Evangelho – embora na Bíblia o Evangelhode Mateus venha em primeiro lugar -, Paulo escreveu o primeirodocumento do Novo Testamento: a Primeira Carta aos Tessalonicenses,cerca do ano 50 d.C. Depois vieram a Carta aos Gálatas, as 1ª e 2ªCartas aos Coríntios, aos Filipenses, a Filemon – escrita provavelmentede próprio punho – e aos Romanos. As demais, conforme os estudiosos,foram escritas mais tarde por outras gerações de comunidades, emboraatribuídas a ele. Sem dúvida, essa é uma ocasião propícia paraprocurarmos curso, lermos livros que nos expliquem o contexto em queaqueles documentos foram escritos, por que foram enviados àquelascomunidades, qual era a cultura em que estavam inseridos os problemaspor elas experimentados e, sobretudo, para conhecermos o amor abissalde Paulo por Cristo. Ele recebeu de Cristo toda a revelação feita aosdemais apóstolos, durante todo o tempo que seguiram Jesus como seusdiscípulos.

Escreve Paulo: “Com efeito, eu vos faço saber, irmãos, que oEvangelho por mim anunciado não é segundo o homem, pois eu não o recebinem aprendi de algum homem, mas por revelação de Jesus Cristo. Quando,porém, aquele que me separou desde o seio materno e me chamou por suagraça, houve por bem revelar em mim o seu Filho, para que eu oevangelizasse entre os gentios”. (Gálatas 1.11-16)
“Este é o testemunho dados nos tempos estabelecidos e para o qual eufui designado pregador, apóstolo e doutor dos gentios na fé e naverdade” (1 Timóteo 2.7).

SOFRIMENTO DE PAULO

Mas o Senhor disse a Ananias: “Vai, porque este homem é uminstrumento que escolhi para levar o meu nome às nações pagãs e aosreis, e também aos israelitas. Pois eu vou lhe mostrar o quanto eledeve sofrer pelo meu nome” (Atos 9.15, 16).
Toda essa profecia se cumpriu literalmente na vida do grande apóstolo de Cristo.
“Sofri perigos nos rios, perigos por parte dos ladrões, perigo porparte dos meus irmãos de estirpe, perigos por parte dos gentios,perigos na cidade, perigos no deserto, perigos no mar, perigos porparte dos falsos irmãos” (ler todo texto: 2º Cor 11.22-33).

“Que é o homem, quão grande é a dignidade da nossa natureza e dequanta virtude é capaz a criatura humana, Paulo o demonstrou mais doque qualquer outro. Cada dia, ele subia mais alto e se tornava maisardente, cada dia lutava com energia sempre nova contra os perigos queo ameaçavam. Só se alegrava no amor de Cristo, que era para ele o maiorde todos os bens”, disse São João Crisóstomo.
O fundador da Obra Internacional de Schoenstatt, o célebre padre alemãoJosé Kentenich fala da coragem de São Paulo, dizendo: “O alpinista paranós é São Paulo com sua atitude heróica de amor a cruz, que tudo vence.
Realmente, ele tinha de suportar muito sofrimento por amor a Cristo.Sofreu grandes perseguições, foi oprimido pelos enigmas da vida e podiadizer de si: longe de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso SenhorJesus Cristo”.

CONCLUSÃO

Com certeza, Paulo foi o maior de todos os apóstolos, estrategistapor excelência na obra missionária e o maior teólogo na história docristianismo.
Paulo também é considerado o “Apóstolo da Graça”. “Por Jesus Cristorecebemos a graça e a missão de pregar, para louvor do seu nome aobediência da fé entre os gentios” (Romanos 1.4,5).
Paulo recebeu de Cristo a missão de pregar o Evangelho da graça de Deus (Atos 20.24).
Paulo realizou missões monumentais, sofreu terrivelmente, alcançou amística abissal e tornou-se mártir: pela graça e amor a Cristo, seuSenhor. “Mas pela graça de Deus sou o que sou” (1 Coríntios 16.22).
Para Paulo, tudo era graça e só a graça lhe basta (2 Coríntios 12.9)
Em suas cartas aparecem à palavra graça (charis) 100 vezes contra 55 vezes no restante do Novo testamento.
“Graça e amor” (Efésios 2.4,7; 6.24) são duas palavras – duas práticas- juntas que fundamentam toda obra de Paulo: missionária e teológica.
Portanto, irmãos e irmãs, vamos fazer a santa obra de Deus no exemplo do Apóstolo dos Gentios e da Graça Salvadora.
Ele pede: “Sede meus imitadores, como eu mesmo o sou de Cristo” (1 Coríntios 11.1).


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *