Formação

O Belo Pastor

comshalom

Chamamosde “narcisista” aquela pessoa que fica olhando somente para si,exaltando unicamente as suas qualidades, achando-se o máximo, a única,a perfeita. Quem tem esse defeito não consegue ver a beleza dos outros.A palavra vem do mito de Narciso, da Antiga Grécia. Segundo esse mito,Narciso era um jovem belíssimo que, ao ver-se espelhado numa fonte,apaixonou-se por ele mesmo e morreu de tanto langor. Os deuses,comovidos, o transformaram na flor que leva o seu nome. O sentido dessemito é uma reflexão sobre a beleza enganadora; encanta, seduz, mas aomesmo tempo prende e paralisa. Torna-nos cegos, incapazes de ver alémdela, de reconhecer as qualidades dos outros.

Comisso entendemos que existem vários tipos de beleza. Nas obras de arte,nas pessoas e nos sentimentos. A verdadeira beleza nos conduz aoestupor, ao encantamento, à elevação do espírito. Desperta em nós odesejo de algo do qual sentimos saudade, porque deixou uma marca dentrode nós, algo que buscamos de novo e sempre, como se o tivéssemosperdido, e que nos dará alegria e satisfação ao encontrá-lo novamente.Que beleza é essa que buscamos? Os artistas de todas as artes e detodos os tempos nos ajudam a não esquecê-la e a não trocá-la pelascoisas banais do consumo e das modas que passam. Muitos a chamam de“paraíso perdido”, dele sentimos saudade. Para quem tem fé, somenteDeus é a perfeição da beleza, o único sem defeito, capaz de atrair paralibertar e salvar.

Eunão entendo nada de arte, não desenho, nem toco música. Mal consigosegurar um canto. Contudo, fico encantado com a beleza das obras dearte, com a música que alegra e acalma o coração, com a poesia queconsegue expressar o que parecia inexprimível. Existem também novasartes, como a do cinema, por exemplo. Fico comovido ao assistir acertas cenas. Mexem no profundo. Fazem bem, fazem pensar e refletir.Essa é outra missão das artes e dos artistas.
Tudo isso para lembrarque neste domingo encontramos o evangelho do Bom Pastor. Os biblistasnos dizem que aquela palavra grega foi mal traduzida. Na realidadeJesus deveria ser chamado de Belo Pastor. Deixo as disputas aos sábiose entendidos. Somente gostaria ajudar a compreender para que ninguémchegue à conclusão que foi enganado. De jeito nenhum.

Parece-nosmais familiar e compreensível falar do Bom Pastor. É verdade. Assimestamos acostumados. Também porque quando pensamos na beleza a nossamente vai às imagens das, ou dos, modelos fascinantes com o seu brilho,o seu andar peculiar, esbanjando o charme de corpos supostamenteperfeitos. Tudo para chamar a atenção e vender algum produto. São os “padrões” da beleza masculina e feminina que a moda e o consumo nosvendem. Com isso estamos perdendo a capacidade de ver e perceber o beloverdadeiro e a beleza que está ao nosso alcance, debaixo dos nossosolhos. Pode ser a beleza de uma família reunida, com pais e filhosbrincando juntos. O carinho de uma mãe  embalando o seu filho. Aalegria de um pai carregando uma criança nos ombros. O sorriso de umidoso gostando da vida, transmitindo mais vitória do que derrota, maisconfiança que desistência. O barulho alegre das crianças, aperseverança dos jovens nos seus sonhos, o aperto de mão de amigos quese encontram. O andar vagaroso de uma procissão, o canto de milhares devozes reunidas. Uma prece silenciosa. E as maravilhas da natureza quenos deixam sem palavras. Quantas belezas singelas desperdiçadas!

Todastêm algo em comum: a alegria, a gratuidade e o amor. O Belo Pastor é omesmo Bom Pastor. Não é belo para ser olhado, mas para ser contemplado.Atrai com seu acolher amoroso, com seu coração compassivo, com suacoragem desafiadora.  Atrai com sua palavra de vida. Não tem nada paravender, porque tudo o que tem é para ser dado. Ele quer ganhar somenteo nosso amor, não quer o nosso dinheiro ou a nossa liberdade. Um amorassim não prende, liberta, leva a Deus e ao próximo. Não suscitainveja, ganância, narcisismo. Faz esquecer a si mesmo para doarinteiramente a própria vida. O Belo Pastor é aquele que na cruz nãoteve beleza alguma, nem aparência humana de tanto sofrer. Não umimaginário Jesus colorido, voando, espalhando raios de luz. Um Jesusdesfigurado amando até o fim. É a beleza da bondade. Eu fico com o BomPastor, mas agora sei que também é belo, é “o mais belo dos filhos doshomens” como canta o Salmo 45,3. Essa bondade-beleza me atrai e meconduz pelo caminho do bem. Não posso esperar. Não quero chegar a dizercomo Santo Agostinho: “Tarde te amei, beleza tão antiga e tão nova,tarde te amei”. Nunca é tarde para  amar; nunca é tarde para ficarencantados com a verdadeira e eterna beleza do amor. Do belo amor deJesus também.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *