Formação

O espaço da celebração

comshalom

Jesus disse a Pedro e João:Ao entrarem na cidade  

encontrarão um homem carregandouma bilha de agua; 

sigam-no até a casa em que eleentrar, edigam ao dono da

casa: o Mestre pergunta-te: Ondeestá a sala em que comerei

a Páscoa com os meus discípulos?Ele mostrará no andar ali

superior uma grande salamobiliada, efaçam os preparativos".

Foram, pois, e acharam tudo comoJesus lhes dissera; e

prepararam a Páscoa" (Lc 22, 9-13).

 Com o mesmo carinho que os discípulosprepararam o lugar da ceia, nós preparamos e organizamos o espaço da celebração,como quem acolhe a graça e a energia de nosso Deus que se comunica conosco noaqui e no agora de nossa história.

Os primeiros cristãos, com ocuidado de não reproduzir as religiões existentes, afirmavam que não precisavamde templos – porque, diziam eles, como colocar em um só lugar Aquele que dominao céu e a terra? -, cediam suas casas ou reservavam uma casa para a liturgiacomunitária.

De fato, o espaço da celebraçãonão é a casa de Deus. A casa de Deus é cada um de nós e somos nós como Igreja.A verdadeira casa de Deus é a comunidade de fiéis que formam o corpo de Cristo.O espaço da celebração é a casa da casa de Deus, o lugarque abriga a assembléia dos cristãos e cristãs, convocados pelo Pai, em Cristo,na força do Espírito.

 Oespaço: sacramento de nossa aliança com Deus

Se olharmos para a realidadeprofunda de cada um de nós e da humanidade como um todo, percebemos aimportância do espaço na constituição de nosso ser. Não apenas ocupamos lugarno espaço, mas somos o espaço que ocupamos. Por isso, hoje, a luta por um cantode terra para plantar, por um lugar na cidade para morar, é, sobretudo, a lutapela dignidade de cada um na sociedade em que vivemos.

Os estudos dapsicologia profunda – e a experiência de cada um certamente confirma! –revelam esta unidade entre aquilo que a gente é e o espaço que nós vivemos. Oespaço revela nosso ser. O “diga-me como moras e eu te direi quem és” tem umcerto fundo de verdade.

Da mesma forma, o espaçolitúrgico apresenta-se como sacramento, através do qual fazemos a experiênciada aliança com Deus, nos constituímos como Igreja de Cristo e recebemos o seuEspírito. Recomenda-se que as igrejase todos os espaços sejam consagrados ouabençoados.

Critérios para organizar o espaçoda celebração

Para organizar o espaço de nossascelebrações, é bom lembrar, em primeiro lugar, que o espaço da celebração é oespaço da assembléia, o lugar reunião da comunidade. Deve facilitar acomunicação entre os irmãos e irmãs e deixá-los o mais à vontade possível.

Como sacramento, o espaço deveser digno e belo, sinal da beleza de Deus. O que não significa, de maneiranenhuma, luxo ou requinte, mas apenas bom gosto! A importância espiritual dabeleza não quer dizer que no espaço da celebração vamos permitir enfeitesdesnecessários. É importante lembrar que o os objetos devam ser úteis, isto é,servir a alguma finalidade na dinâmica da celebração, e serem, ao mesmo tempo,verdadeiros.

Devemos cuidar para que o espaçoseja despojado e simples, levando-nos ao essencial. Assim como há poluição nascidades e nos lugares da natureza, podemos ter poluição no espaço dacelebração. Tantas coisas, tantos objetos, folhagens, cartazes, que perdemos osentido do que realmente é importante. Uma regra prática que pode nos ajudar éa de evitar duplicações: por exemplo, se temos uma cruz grande não precisamoster outra sobre o altar…

Pe.Marcelo Rezende Guimarães


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *