Formação

O livro que não revela nenhum segredo

comshalom

Dom Edson de Castro Homem
Bispo Auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro

É sucesso de venda a tradução do livro The Secret, OSegredo, autoria de Rhonda Byrne. Motivos não faltam para tanto. Trata-se dogênero de auto-ajuda, que visa à estima de si, tipo de literatura muitoapreciada. O texto é simples, claro, direto, envolvente. A leitura é agradável.

A motivação é a cobiça: “Você passará a saber como pode ter,ser ou fazer o que quiser. Passará a saber quem realmente é. Passará a saber averdadeira grandeza que está à sua espera na vida” (Prefácio).

No entanto, nem tudo que reluz é ouro. Por isso,esclarecemos aos fiéis católicos, de modo sucinto, quanto à falta deconsistência da obra e em que discorda do ensinamento evangélico. 

Inconsistência

Citando frases de efeito e de autores, sem a devidareferência bibliográfica, e fora do contexto, a obra afirma sem matizes: “OSegredo lhe dá tudo o que você quiser: felicidade, saúde, riqueza. Você podeter, fazer ou ser o que quiser. Nós podemos ter qualquer coisa que escolhermos.Não me importo com o tamanho do desafio”.

Trata-se de convicção voluntarista, aquela que apregoa:querer é poder. Entretanto, a realidade da vida é bem outra. Sabemos que,embora a vontade seja imprescindível, não é suficiente se não houvercapacitação e oportunidades. Há poderes externos que influenciam e até limitama vontade. Ela própria precisa ser formada, educada e até purificada para o bemde si e do outro, para a liberdade, a responsabilidade e a beleza, aconvivência em geral, a harmonia e o respeito pelo meio ambiente. Ninguémconsegue tudo sozinho, apenas com sua forte vontade. Daí, a importânciasocializadora da família, da escola, da religião.

A obra pergunta: O que é o Segredo? Responde: É a lei deatração que age como ímã. Tal lei é um absoluto, é toda-poderosa. É “poderinfinito”. Em que consiste? “Tudo o que entra em sua vida é você quem atrai,por meio das imagens que mantém em sua mente”. Eis a chave da questão: “O quevocê vê na sua mente é o que vai ter na mão”. Trata-se de crença na força dopensamento. Coincide com o poder da vontade e do sentimento. A solução ésimplista e fácil: “Imagine-se vivendo bem, e você atrairá isso. Sempre dácerto, com qualquer pessoa”.

É evidente a ilusão do poder absoluto da mente individual.Não leva em conta a objetividade das dificuldades externas e conjeturais:estruturas culturais, sociais, políticas, econômicas. 

A obra aplica o Segredo para a obtenção da saúde. Há pérolasmedicinais. Fiquemos com o testemunho de Norman. “Norman recebeu o diagnósticode uma doença “incurável”. Os médicos disseram que ele tinha poucos meses devida. Norman decidiu se curar. Durante três meses tudo o que ele fez foiassistir a comédias e rir sem parar. A doença deixou seu corpo naqueles trêsmeses, e os médicos disseram que sua recuperação era um milagre”.

A cura de Norman, para os médicos, seria um milagre.Portanto, intervenção divina. Para Norman foi uma decisão pessoal, fruto dopoder da sua mente. É correto estabelecer tal receituário como universalmenteválido e eficiente? Sabemos que, embora haja doenças psicossomáticas que, noentanto, necessitam da atuação de especialistas para serem curadas, asenfermidades existem também por fatores congênitos ou externos: micróbios,contágio e falta de prevenção e de higiene.

Um dos resumos do Segredo é o seguinte: “Como o gênio deAladim, a lei da atração atende a todos os nossos pedidos”. De fato, à semelhança do gênio, a lei atendeapenas na fantasia da mente iludida ou que seja desvairada. Não passa de mágica fantasiosa o recurso aoSegredo, que nada revela de científico e nada possui de comprobatório.Limita-se ao campo da crença infantil e imatura.

Outro dentre os resumos do Segredo é o seguinte: “O efeitoplacebo é um exemplo da lei da atração em ação. Quando umpaciente acredita de fato que o comprimido é uma cura, recebe aquilo em queacredita e acaba curado”.

Bem se vê que a obra, sem se aperceber, ela própria é umplacebo ao prescrever falso remédio a produzir uma equivocada sensação de cura.Infelizmente, muitos se julgarão curados pela lei da atração e iluminados peloconhecimento do Segredo. O pior é que a doença fará seu estrago, até fatal, coma cessação dos sintomas, antes que o médico seja procurado a tempo.

A mentalidade difundida pela Nova Era (New Age), da qual fazparte a obra The Secret, tem a pretensão de atribuir à gnose (o pensamentohumano desligado da Revelação) o valor de ciência e sabedoria milenar. Não éciência, pois não tem comprovação. Não é sabedoria, pois não passa de falácia ede interesse. É apenas crença no poder mental.

O único segredo, não tão secreto assim, que o livro ofereceé como ganhar dinheiro e fazer fortuna, à custa de pessoas ingênuas enecessitadas de orientação. Aliás, a própria autora confessa: “O Segredo temsido usado para atrair todos os tipos de coisas – de um estado de espíritoespecífico a 10 milhões de dólares”.

Discordância

O livro diz: “Confie no Universo. Confie, creia, tenha fé.”Porém, não se trata da fé em um Deus pessoal. Não é a fé em Deus Pai, vivo everdadeiro, que expressa sua Inteligência, Vontade e Amor, na História daSalvação, máxime em Jesus e no Espírito Santo.

A oração e a gratidão propostas são dirigidas ao próprio eu,enquanto ser individual que pensa, sente e age. Portanto, pode tudo. Trata-sede ateísmo prático para ser praticado e difundido através da atitude deegolatria, confiança na força do próprio desejo.

A oração cristã, ao contrário, evidencia o poder de Deus, em Cristo. Tudo nós podemosde bom, em nome de Jesus, que nos fortalece e sustenta. Também quando somosfracos e frágeis, é Deus, em Cristo, quem nos faz fortes na fé para superarmosos obstáculos.

Deus nos liberta para o amor. Ele purifica nossa vontade enossos desejos. Ele nos ilumina em nossas opções e decisões. Se for necessário,Ele nos cura para sermos santos e saudáveis no corpo e na alma, e realizarmosnossa vocação e missão no mundo, no amor, na verdade e na justiça.

Deus é a causa ou a fonte de nossa alegria e de nossossucessos. Ele nos consola e pode nos erguer em nossos insucessos. Por isso,somos sempre agradecidos e repetimos com freqüência: Graças a Deus! 

O livro menospreza a experiência do pecado, conforme a fraseatribuída a Jack Canfield: “Levei muitos anos para chegar a este ponto, porquefui criado com a noção de que havia algo que eu deveria fazer e, se eu nãofizesse, Deus não ficaria satisfeito comigo”. Portanto, não considera que tudoo que a mente deseja e julga conseguir, para ser feliz, deva seguir a via daética ou da moral ou do simples bom senso. Pior: rejeita a vontade e o plano deamor de Deus a nosso respeito, cuja desobediência expressa nossapecaminosidade.

Sabemos que a vontade humana, segundo o ensinamento deJesus, deve se conformar à vontade divina, para buscar e encontrar a felicidadeverdadeira, aqui, e para a eternidade. Jesus é nosso Mestre e Modelo em tudoque desejamos e procuramos. Nós somos seus discípulos e seguidores. Entretanto,devido à força do pecado e de outras limitações, necessitamos não só do exemplode Cristo, mas da sua graça. Ela brota do seu sacrifício na cruz e nos atingiudesde o Batismo. Ela nos elevou a condição de filhos de Deus muito amados.Todos os demais Sacramentos são canais da graça a qual nos santifica e nosprepara para viver bem e felizes.

Necessitamos do pleno conhecimento, dado pela fé, através daRevelação. Ele já nos foi dado para sempre. Por isso, melhor que o termo segredo, São Paulo utiliza o termomistério, quando se refere ao plano divino da nossa salvação, que conhecemos.

O mistério, antes oculto em Deus, foi revelado, em Cristo Jesus,mediante a ação do Espírito Santo. Por isso, nós que somos cristãos preferimosconhecer Jesus, acima de todo e qualquer conhecimento humano. Aprofundamos o mistériode Cristo e nos conformamos a Ele, livre e conscientemente. Eis o sentido e osegredo revelador de nossa alegria e de nossa paz. Por isso, nada antepomos aoconhecimento e ao amor de Cristo.

A necessidade de sempre abrirmos os Evangelhos e os demaisescritos do Novo Testamento, especialmente as Cartas de Paulo, é parasedimentarmos nosso conhecimento sobre o amor de Cristo, diante das falsasgnoses, que pretendem oferecer melhor explicação do sentido da vida e daexistência.

Conclusão

Há males que vêm para o bem. The Secret possibilita querecoloquemos o conhecimento de Cristo na sua centralidade para nossa fé e nossaexistência cristã.

Leva-nos a aprofundar o sentido prático dos dons e dosfrutos do Espírito Santo, sempre tão necessários. Instiga aos pastoralistas eescritores católicos a escreverem sobre temas referentes à auto-ajuda e àauto-estima, para a purificação e o fortalecimento da vontade e a retaexpressão dos desejos, que sempre incluem o favor necessário da graça divina ea imitação de Cristo Senhor.

Estimula a difusão do apostolado da Boa Imprensa. Osresponsáveis pelas Editoras e Livrarias Católicas não podem perder de vista ointeresse do público, inclusive dos fiéis católicos, por tais assuntos, a fimde oferecer-lhes publicações que saciem sua sede e fome de Deus, no itinerárioda vida, sedenta de sentido, desejosa de felicidade, necessitada de saúde e deprosperidade. 

Enfim, um alerta. A gnose da prosperidade, fruto doneopaganismo, e certos procedimentos, baseados na Teologia da Prosperidade, emalguns ambientes cristãos, parecem ter a mesma fonte: o pecado da cobiça.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Não sou católico, mas um cristão com a fé gerada pela Palavra. Mas agradeço ao Bispo que escreveu o artigo pois também é um homem com sua fé baseada na Palavra de Deus e consegue perceber a sutileza do mal na sua tentativa de afastar o homem do seu seu Criador. Deus sempre levanta profetas mesmo que muitos os acusem de loucos.

  2. Conheço uma mulher que leu o livro e começou a se achar toda PODEROSA, ainda deu o livro para o irmão ler ele também acredita que a qualquer momento vai TER o poder porém os dois que já eram desviados da Igreja se desviaram mais ainda . A busca pelo dinheiro e por SER está tão agigantada na vida deles que até da mãe idosa eles se esqueceram e não tem compromisso com ela. E o pior é que a mãe idosa só pensa e fala neles 24h por dia .Esse Segredo eu acho que é o Segredo da destruição isso sim .Os dois estão destruídos e quando perceberem será tarde demais.

    1. O livro trás as premissas de uma das leis do universo criadas por Deus, como diz por exemplo no gêneses, que no início havia o verbo e do vebo veio o homem, que quer dizer que fomos feito pela palavra de Deus, e isso se aplica na nossa vida na medida em que somos fruto do que dizemos, pensamos e sentimos, da mesma forma jesus realizou milagres aos que tinham fé, porém nas cidades que duvidavam o povo inconscientemente negava a Deus, e pelo princípio do livre arbítrio não tinham suas graças alcançadas em decorrência de seus pensamentos. Ao meu ver não considero o livro como se tratando de magia ou como algo infantil, pois apesar da prolixidade ele aborda um princípio que está presente em diversas passagens da Bíblia, com bases na psicologia com o estudo do subconsciente e suas manifestações no mundo externo, física quântica com o experimento da dupla fenda que demonstrou a existência do efeito zenão quântico, que se compara a fé que o cristão deve ter para receber sua graça, assim como o apóstolo que afundou ao caminhar na água porque sua fé fraquejou, em outras palavras, agiu o efeito zenão quantico: quando você duvida de sua fé. Porém essa interpretação não pode ser simplista de que apenas o pensar vai levar você a seus sonhos, pois o verdadeiro PENSAR envolve a mente consciente e inconsciente, este último se manifestando através de sentimentos e ação, então creio que o livro tem seu mérito de trazer uma temática muito importante para o amadurecimento da fé do cristão. Porém de forma bem superficial e prolixa, dando margens a más interpretações, como por exemplo alguém com uma patologia médica, que usa a lei da atração e é curada pelo médico, simples, a lei da atração funcionou não importa como, precisamos nos despreender da ideia de que Deus é uma entidade… Deus é onipresente e se faz presente em todo sentimento bom que você traz para sí ou transmite, por tanto nesse exemplo Deus ouviu as orações da moça e se manifestou através do amor do médico para com o paciente. Se por acaso algo de ruim tivesse acontecido com o paciente é difícil confabular causas, mas a Bíblia prega que somos fruto do que plantamos, como no exemplo do evangélho de Tobias em que o próprio adimitia que as dificuldades pelas quais passava era porque de alguma maneira tinha cometido erros, mas Tobias tinha fé inabalável, anulando qualquer efeito zenão quantico, o que o fez recuperar a visão e viver muito feliz até 102 anos. Espero contribuir de alguma forma com o engrandecimento discussão. Obrigado!