Formação

O primeiro Mandamento

comshalom

Josefa Alves
Missionária da Comunidade Católica Shalom em Aquiraz/CE

 

Interrogado sobre qual é o maior Mandamento da Lei, Jesusrespondeu: “Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua almae de todo o teu entendimento. Esse é o maior e o primeiro Mandamento. O segundoé semelhante a esse: Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Jesus ensina-nos,portanto, que o amor é a plenitude de toda a Lei.

Sabemos, porém, que o amor não é sentimento, mas ato livreda vontade, fidelidade à aliança que tem em Deus a sua fonte e o seu modelo.

Poderíamos nos perguntar: “Por que o amor é apresentado comouma lei, um mandamento, algo que devemos obedecer?” A resposta a esta pergunta,segundo Santo Agostinho , é que existem dois modos de induzir o homem a fazerou não certa coisa: por constrição, com a ameaça do castigo, ou por atração. Oamor o induz do segundo modo. Somos atraídos por aquilo que amamos. Nestesentido, o amor é uma lei, um mandamento, que cria no homem um dinamismo que,espontaneamente, o leva a amar e a fazer a vontade de Deus, a amar tudo aquiloque Deus ama.

Eu sou o Senhor, teu Deus

Primeiro Deus libertou o povo da escravidão do Egito (Ex1-15), depois se revelou como o artífice daquele milagre fundamental e centralda história do povo eleito, selando com ele uma aliança (Ex 24,3-18); e deforma ainda mais admirável, única e definitiva, deu-se a conhecer por meio daEncarnação e da obra redentora do Filho. Diante desta incomparável doação deamor, a única resposta lógica que o homem pode dar a Deus é a fé, numa adesãolivre e total: “com todo o coração, com toda a alma e de todo o entendimento”.Portanto, ao Deus que se doa totalmente, a resposta mais completa do homem é adoação total de si por meio da fé, da esperança e da caridade.

As virtudes teologais como resposta ao primeiro mandamento

O primeiro mandamento “abrange a fé, a esperança e a caridade”, portanto, na vivência das virtudes teologais, o homem chega a Deus, seuprincípio e fim último, e dá a Ele a adoração que lhe é devida: “Ao Senhor, teuDeus, adorarás e só a Ele prestarás culto” (Mt 4,10). A adoração, por sua vez,não pode ser um ato privado, pois tem caráter de culto (latria) a Deus.

A fé, como resposta a Deus, é a fonte da nossa vidareligiosa, moral e espiritual (CIC 2087), e não devemos considerá-la como umsalto no escuro ou como conhecimento puramente intelectual de verdades reveladas.Ela é um dom de Deus, do Deus que ama, salva, cura e perdoa. O Catecismo nosensina que crer em Deus consiste em dar testemunho dele (cfr. CIC 2087).Devemos ainda, conhecer e nutrir a nossa fé, de forma afetiva e efetiva, pois avirtude da fé se manifesta e se fortalece em cada ato do cristão.

Em Mt 10, 32, Jesus nos diz que a fé deve ser confessada.Portanto, renegar a fé é, por si só, um pecado mortal.

“O primeiro mandamento manda-nos alimentar e guardar comprudência e vigilância nossa fé e rejeitar tudo o que se lhe opõe” .

O mesmo Deus a quem devemos amar é também o objeto da nossaesperança. Segundo São Paulo, o conteúdo da nossa esperança é a revelação daglória do Cristo Ressuscitado e a transformação do mundo . O primeiromandamento também visa os pecados contra a esperança, que são o desespero e apresunção; pois quando amamos a Deus acima de todas as coisas e o adoramos coma nossa vida, cremos no seu amor e Nele esperamos salvação, alegria, consolo,sabedoria, porque Ele é fiel e não permitirá que sejamos tentados além dasnossas forças .

Quanto à virtude teologal da caridade, que é a maior , ela éo fundamento de toda a nossa vida moral e, segundo S. Tomás de Aquino, o amor aDeus faz com que o homem viva a vida de Deus e, pelo amor, seja transformado noamado . O Catecismo expõe como pecados contra o amor de Deus, a indiferença, aingratidão, a tibieza, a acídia ou preguiça espiritual e o ódio a Deus.

Na primeira parte do primeiro mandamento, contemplamos Deuscomo nosso único Senhor a quem adoramos e servimos por meio das virtudesteologais. Na segunda parte contemplamos Deus como nosso único Senhor, o únicoa quem se deve o culto sagrado. A virtude da religião nos dispõe a talveneração. Esta virtude é o laço que liga o homem a Deus (religião vem dereligio = religar), fonte de todo bem; por meio dela o homem reconhece econfessa sua dependência de Deus através de atos interiores e exteriores.

O primeiro ato da virtude da religião é a adoração, ou seja,“reconhecê-lo como Deus, como Criador e Salvador, o Senhor e o Dono de tudo oque existe, o Amor infinito e misericordioso. “Adorarás o Senhor, teu Deus, esó a Ele prestarás culto” (Lc 4,8), diz Jesus, citando o Deuteronômio (6,13)” .A adoração (cultus latriae) é devida somente a Deus e tem duplo aspecto: 1.deve ser exercitada em espírito e verdade, na humildade e em espírito dedependência de Deus. 2. aadoração liberta o homem de si mesmo, do pecado e do mundo .

A oração é uma das condições indispensáveis para podermosobedecer aos mandamentos de Deus e nasceda necessidade que o coração humano tem de estar unido ao seu Criador. De fato,como disse Santo Agostinho, o nosso coração estará inquieto enquanto nãorepousar em Deus .

Outros atos da virtude da religião são: o sacrifício, quedeve ser sempre uma expressão do sacrifício espiritual de quem o cumpre. Todosos nossos sacrifícios, se unidos ao único e definitivo sacrifício de Cristo nacruz, adquirem valor pleno e contribuem para a edificação do corpo de Cristo:as promessas, os votos, o dever social e o direito à liberdade religiosa.

Somente na obediência ao primeiro mandamento que o homemserá plenamente livre. O Deus amor, é um Deus pessoal, que ama o homem, aomesmo tempo Ele é o Altíssimo, o Eterno, acima de todas as categorias humanas;é o Criador do Céu e da terra e o Redentor do homem; é o Único. A esse Deus,somente a Ele o homem deve adorar. É por meio da adoração ao Deus Único que avida humana é unificada, visto que a idolatria é uma perversão do sentimentoreligioso inato do homem.

O Senhor deve ser sempre o primeiro para nós, não devemospôr nada na frente do único Deus: nem ídolos, nem superstições, nem o dinheiro,nem a nossa carreira, nem o nosso futuro, nem as nossas preocupações.

BOX

Quando Deus não é o primeiro na nossa vida, caminhamos paraa dúvida, a incerteza, o relativismo, o egoísmo, para a mentira, para o vazio.E dado que uma das fortes características humanas é a busca da felicidade e doamor, é necessário compreender que o amor antecede e preside a nossaexistência. Mas quais são os meios pelos quais podemos conhecer este Amor, que,por ser também a Verdade, é o único que preenche os anseios do coração humano?A resposta a essa pergunta você poderá obter no curso Evangelização e Exercícioda Razão, que o Instituto Parresia estará promovendo nos dias 12 e 13 desetembro em Fortaleza, e que poderá também promover na sua missão, comunidade,paróquia ou ministério.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *