Formação

O que fizeram os apóstolos para transmitir a verdade de Cristo

comshalom

a) Os Apóstolos cumprem a missão de Cristo

 Qual o meio que os Apóstolos usaram a fim de transmitir aVerdade de Cristo?

 Os Apóstolos cumprem a missão recebida. O Espírito Santodesceu sobre eles como um vento impetuoso e em línguas de fogo; e eis que"começaram a falar em várias línguas, conforme o Espírito Santo lhesconcedia que falassem" (Atos 2,1-4).

 Dos primeiros anos da Igreja primitiva não existe nenhumescrito apostólico. De 13 Apóstolos, 7 não escreveram palavra alguma, mas todosforam peregrinando pelo mundo até os confins da terra, a fim de dar testemunhode Cristo e de seu Reino. São Paulo leva o facho luminoso da fé pelas cidadesconhecidas do Império Romano. E só no ano 51 escreve aos Tessalonicenses assuas duas primeiras breves epístolas de conforto e animação para a fé queplantara por pregação oral.

 b) Os Apóstolos consideram a tradição oral fonte primária darevelação

 Na segunda epístola, o Apóstolo dá como regra:

  "Assim, pois,irmãos, estai firmes e conservai as TRADIÇÕES que aprendestes, seja porPALAVRA, seja por carta nossa" (2Tessalonicenses 2,15).

 E na sua última epístola, que escreveu a Timóteo 1 ano antesde seu martírio, recomenda a seu discípulo predileto conservar com fidelidade eexatidão, como verdade revelada, mais que tudo seu testemunho oral:

  "Guarda aforma das sãs palavras que de mim OUVISTE na fé e no amor em Jesus Cristo. Guardao bom depósito pelo Espírito Santo, que habita em nós" [2Timóteo 1,13].

 Manda o Apóstolo, além disso, que essa tradição oral sejatransmitida avante por homens que mereçam confiança:

  "O queOUVISTE de mim por muitas testemunhas, confia-o a homens fiéis, que sejamtambém capazes de instruir a outros" (2Timóteo 2,2).

 Na Epístola aos Romanos, pergunta:

  "Como crerãonaquele de quem não OUVIRAM? E como OUVIRÃO sem se PREGAR? E como PREGARÃO senão forem enviados" [Romanos 10,14].

 E mais abaixo responde:

  "A fé vem daAUDIÇÃO e a audição da Palavra de Cristo. Mas pergunto: acaso eles não OUVIRAM?Por certo que sim. Por toda a terra correu a sua voz e até os confins do mundoas suas palavras" [Romanos 10,17].

 É a voz e a palavra de Cristo que, por intermédio dosApóstolos, correm por toda a terra. Quem ouve e crê é salvo; e quem não ouve enão crê, é condenado. É o MESMO meio estabelecido por Cristo Nosso Senhor noEvangelho.

 Na Epístola aos Gálatas, declara o caráter definitivo destasua pregação que, portanto, deve ser fonte de fé. Ele excomunga pelo anátematodo aquele que venha pregar outro Evangelho (Gálatas 1,6-10). Logo depois, fazexplicitamente a apologia do seu apostolado (1,11-24), pelo qual transmitiraoralmente a Tradição Apostólica. Com o apostolado e com a identidade doEvangelho pregado pelos outros Apóstolos (2,1-21), comprova a autoridade de suapregação. É o mesmo processo seguido nas duas Epístolas aos Coríntios. Ele sebaseia na Autoridade Apostólica e divina com que transmitiu a doutrina pelatradição oral, sem aludir a escritos e documentos. Se estes fossem a únicafonte de fé, ele deveria estribar-se exclusivamente neles. Nota-se, pelocontrário, que ele só resume a doutrina que já lhes tinha ensinado oralmente,assim quanto à Eucaristia (1Coríntios 11,17-34) e à ressurreição:

  "Eu voslembro, irmãos, o Evangelho que vos preguei, o qual também recebestes e no qualestais firmes, e pelo qual sois salvos, se todavia o conservais como vo-loPREGUEI, salvo se crestes em vão. Porque eu vos entreguei primeiramente o que haviarecebido…" (1Coríntios 15,1-3).

 Na 2ª Epístola aos Tessalonicenses, repetidas vezes alude àdoutrina que transmitiu oralmente. Admira-se de que tenha sido esquecida aponto de não tirarem dela as conseqüências que as condições exigem:

  "Não voslembrais de que vos DIZIA estas coisas quando estava ainda convosco?"(2Tessalonicenses 2,5).

 O resumo ligeiro de doutrina feito nestas epístolas é umarepetição sumária da Tradição oral que de forma alguma pode ser substituídacomo fonte de fé verdadeira e divina.

 Também São João, nas suas Epístolas, alude à pregação oralfeita às igrejas por ele fundadas, dizendo que lhes escreve para completar suaalegria (1João 1,1-4) e, depois, gravemente adverte:

  "O queOUVISTES desde o princípio permaneça em vós. Se permanecer em vós o que OUVISTES desde oprincípio, permanecereis também vós no Filho e no Pai" (1João 2,24; cfr.2João 1,6).

 Na 2ª e na 3ª Epístolas, que são muito curtinhas, São Joãodiz expressamente que prefere "falar face a face" a escrever em papel"com tinta e pena" (2João 1,12 e 3João 1,13).

 Em todas essas passagens transparece claramente aimportância relevante que davam à transmissão oral da revelação, à TradiçãoApostólica. Mal aludem a escritos do Novo Testamento. São Lucas, nos Atos dosApóstolos, do começo até o fim nos mostra que as igrejas são fundadas pelatransmissão oral das verdades reveladas. E em parte alguma vemos os Apóstolosentregarem documentos escritos às igrejas a fim de testemunhar a fé. O quefazem é pregar, nomear testemunhas idôneas a quem transmitem pela imposição dasmãos os poderes transmissíveis do apostolado doutrinal na medida que julgamconveniente, impondo a estas testemunhas o dever de passar adiante, pura elímpida, a Tradição Apostólica.

 c) Os Evangelhos não pretendem ser completos

 Nem os próprios Evangelhos, que se apresentam como escritosmais independentes de alguma ocasião especial, revelam nenhuma pretensão deexpor a doutrina completa da revelação de Cristo. Pelo simples fato de suamultiplicidade e pelas numerosas doutrinas que a eles acrescem depois nasEpístolas Paulinas e Católicas, evidenciam-se como incompletos.

 São João afirma explicitamente, no final do seu Evangelho,tratar-se apenas de uma resumida resenha das palavras e feitos de Nosso Senhor,muito distante de ser completo:

  – "Emverdade, ainda outros muitos sinais fez Jesus, na presença de seus discípulos,que não estão escritos neste livro" (João 20,30).

  – "Há,porém, muitas outras coisas que Jesus fez. Se elas fossem escritas uma por uma,cuido que nem o próprio mundo poderia conter os livros que deveriam serescritos" (João 21,25).

 d) Os três "Sinóticos" são resumos da catequeseoral para determinado fim

 Os Evangelhos de São Mateus, São Marcos e São Lucas, segundoo testemunho de Santo Ireneu, oferecem uma recordação da catequese apostólica,mas todos escolhem o assunto com uma finalidade particular:

  – São Mateusescreve a primeira apologia cristã, provando aos judeus que Jesus é overdadeiro Messias e que, por causa da incredulidade do povo eleito, o Reino deDeus passa aos gentios.

  – São Marcos fezuma recordação da catequese de São Pedro com o fito especial de provar aospagãos a divindade de Cristo.

  – São Lucas,companheiro de São Paulo, e que não conheceu a Jesus, baseia-se nos testemunhosorais e escritos que lhe foram acessíveis.

 A comparação destes três Evangelhos, chamados"sinóticos", apresentam um problema todo peculiar. Na estrutura, noplano geral e nas diversas partes, mostram semelhanças inegáveis, de modo quefazem supor, à primeira vista, uma mútua dependência. De outro lado, porém, hádiferenças tão consideráveis que excluem a hipótese de um ter copiado do outro.

 A escola exegética denominada "Formgeschicte",talvez a mais moderna, formada por racionalistas protestantes, procuracompreender este fenômeno pelo estudo da forma literária que se teria originadoprecisamente por um determinado método de tradição oral em uso entre os rabinosjudaicos daquele tempo. Eles não escreviam as suas doutrinas, mas procuravamgravá-las na memória dos alunos pela tradição oral, usando de certas técnicasde associação de palavras e idéias que serviam de lembretes. Nos Evangelhos, defato, podemos observar processos semelhantes e estudos recentes confirmamsempre mais esta observação.

 Os exegetas desta escola partem do fato de que entre a mortede Jesus e a redação do primeiro Evangelho escrito, no mínimo se entrepõe oespaço de 30 anos. Pretendem então estudar esta Tradição prévia evangélica pormeio das formas literárias, considerando o próprio Evangelho como fruto daTradição fixada pela comunidade. A fonte comum dos três sinóticos seria,portanto, a forma da Tradição oral que explicaria ao mesmo tempo a semelhançacomo a diferença nos diversos textos. Reconhecem abertamente que foi um erro daReforma Protestante esquecer-se do fato de que a Tradição [oral] precedeu aEscritura.

 É pena que caíram em novo erro, atribuindo à comunidade umafunção criadora de doutrinas e lendas. Todo o Novo Testamento, no entanto,protesta contra semelhante imputação. Pois são os Apóstolos, enviados deCristo, ou posteriormente os enviados pelos Apóstolos em nome de Cristo que,assistidos pelo Espírito Santo, foram as testemunhas responsáveis pela doutrinarecebida do Divino Mestre. Ainda que a forma pudesse variar, não podiam tolerara mínima falsificação do depósito de fé. Límpida e pura eles tinham quetransmitir a doutrina de Cristo às almas vivas que compunham a Igreja Santa.Como, por exemplo, São João, o discípulo do amor, se torna duro como aço quandose trata de defender a pureza da doutrina:

  "Todo o quese apartar e não permanecer na doutrina, não tem a Deus; o que permanecer nadoutrina, este tem o Pai e o Filho. Se alguém vier a vós e não trouxer estadoutrina, não o recebais em vossa casa, nem o saudeis, porque quem o saúda tomaparte em suas obras más" (João 2,9-11).

 e) Conclusão

 Este depósito da fé, transmitido pela pregação oralgarantida pelo Espírito Santo, é a fonte primária da fé cristã instituídaexpressamente por Jesus Cristo, usada e defendida pelos Apóstolos. É o quechamamos TRADIÇÃO ORAL divino-apostólica. Esta fonte de revelação é ANTERIOR àEscritura do Novo Testamento. Nos primeiros decênios da Igreja primitiva, foiela a ÚNICA existente e PLENAMENTE suficiente para nos transmitir a plenitudeda Verdade de Cristo.

 Com esta conclusão, respondemos à pergunta formulada notítulo do nosso tema: a Bíblia NÃO É a única fonte de revelação, NEM a fonteprimária.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *