Formação

O valor da liturgia

comshalom

Côn. José Geraldo Vidigal de Carvalho

A relevância da ação gestual ressuma na Bíblia. Deus ditoupormenores do culto a Ele devido. A liturgia cristã, com o esplendor desuas lustrosas cerimônias, educou e educa gerações. Foi recurso valiosoempregado pelos missionários de todas as épocas. No Cenáculo, Cristodeu uma aula sobre o valor dos gestos.

O local  escolhido, o cingir-se com uma toalha, o lava-pés, aentrega do Pão consagrado, o passar do Cálice, tudo revestido desimbolismo. Os cristãos compreenderam a lição do Mestre. Como, com rarafelicidade, escreveu a célebre pedagoga Hélène Lubienska de Leval: “Aliturgia foi o meio pedagógico soberano e escola de disciplina, oresumo da doutrina, o lugar de encontro das almas com Deus, aobra-prima da Igreja”.

Nas últimas décadas, a contragosto dos Papas, se vem assistindo , emcertas regiões, um esvaziamento litúrgico terrivelmente deletério.

Em nome de uma falsa aplicação da oportuna reforma conciliar, severifica como triste seqüela o enfraquecimento da fé, sobretudo napresença real. As genuflexões substituídas por um mero sinal de cabeçaquase imperceptível. Amputações indevidas de cerimônias. Muitos estãoabolindo, por conta própria, o lavar das mãos no ofertório, o qualproporciona fundas reflexões sobre a pureza da consciência. O desprezopelas rubricas. Tudo isto a causar a irreligiosidade, a perda do ladomístico das realidades eternas.

A História da Igreja faz ver que, quando no século IV se fixaram asgrandes linhas da liturgia, não houve improvisação. Realizou-se, istosim, a codificação de uma tradição estabelecida, vinda dosantepassados. Patrimônio sacrossanto que devia ser conservado,burilado, enriquecido. Donde as precedentes adaptações litúrgicas decada época. Estas, porém, formando uma corrente secular que leva até oRedentor no momento solene da Última Ceia.

O próprio contexto histórico-social impõe novas formulações paraexprimir a religiosidade, a crença. Aceitar, contudo, a desordem é umextremo alarmante.

Eis por que toda deformação no culto divino é antievangélica e priva os fiéis de uma maior penetração no mistério celebrado.

A qüididade do gesto é a correlação entre ele e o que está dentro decada um. A movimentação e a essência da mensagem estão em profundoacordo. A estética corporal é em si reveladora e cumpre seja valorizadasobretudo no culto divino.

A liturgia por sua natureza interna, é sacramental, sendo sempresinal de uma efetiva presença de Cristo. A ação da Igreja écontinuamente profética, anunciando as verdades também na açãolitúrgica.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *