Formação

Os desafios das seitas

comshalom

“No fiel cumprimento de sua vocação batismal, o discípulo deve levarem consideração os desafios que o mundo de hoje apresenta á Igreja deJesus, entre outros: o êxodo de fiéis para seitas e outros gruposreligiosos” (DA nº 165).
Um dos maiores desafios para evangelização da santíssima fé cristã católica é o pluralismo religioso.
A nossa era é marcada tremendamente por mentes alienadas, manipuladaspelo universo das religiões, denominações, seitas e heresias.
Muita gente fica perturbada com tantas doutrinas religiosas:esotéricas, teologia da prosperidade, auto-ajuda, movimento gospel,igreja em células, moda apostólica com seu G12, cismas e heresiaspentecostais.
Tudo isso é obra do diabo para confundir o ser humano de encontrar averdade cristalina. No entanto, esse desafio é para nós uma chamada,uma convocação ao anúncio das verdades católicas num mundo mergulhadono engano de falsas doutrinas religiosas.
Os desafios existem para serem vencidos e vencidos com a Boa nova de Jesus Cristo.
Muita gente carece de ouvir a verdade que tem poder de libertar suasalmas cansadas das doutrinas erradas, pregadas por líderes religiososmercenários, que só querem dinheiro, poder e luxúria.
Esses falsos pregadores de hoje, são piores do que Judas Iscariotes e Demas do passado (2 Tm 4,10).
Esses pregadores são os capitalistas da fé, idolatram o dinheiro, egocêntricos e ditadores.
“Chamados a tecer laços de fraternidade, enquanto filhos de um mesmoPai, vemos a mentalidade individualista alastrou-se também no camporeligioso. O indivíduo, sempre mais, escolhe a sua religião numcontexto pluralista. Mesmo aderindo a uma tradição ou a uma instituiçãoreligiosa, tende a escolher crenças, ritos e normas que lhe agradamsubjetivamente ou se refugia numa adesão parcial, com fraco sentido depresença institucional. Ou, ainda, procura construir, numa espécie demosaico – sua religião pessoal com fragmentos de doutrinas e práticasde várias religiões. Finalmente, aumenta o número dos que recusam aadesão a qualquer instituição religiosa e considera suas convicções uma“religião invisível”, com pouca ou nenhuma prática exterior. Crescetambém a atração por práticas esotéricas, baseadas em falsas doutrinas,afetando a fé cristã” (Documentos da CNBB n.87) (4).

CONCLUSÃO

Duas poderosas atividades transformadoras na vida individual,eclesial e social: a oração e a evangelização. Nada nos proibi e nadanos custa de orar e evangelizar as pessoas.
Toda mudança, avivamento e renovação particular e comunitária passa pela luz da oração e da pregação evangélica.
De todos os investimentos no Reino de Deus, o melhor e o mais importante são a súplica e o anúncio da Boa Nova do Redentor.
Temos liberdade e não há impostos sobre a oração e a evangelização e o preço já foram pago na dolorosa Cruz do Calvário.
Tenhamos consciência dessa tão grande riqueza e vamos realizar a nossamais nobre e importante missão: evangelizar no amor do CordeiroImaculado de Deus.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *