Formação

Papa Francisco: Paradoxo ou Sabedoria de Deus?

comshalom

[comshalom.org] – O mundo parouesses dias diante de dois grandes acontecimentos: primeiro, a incomumrenúncia de um Papa e, em seguida, a expectativa do brado "HabemusPapam". 

Duas surpresas unidas por uma mesma virtude, amãe das virtudes, a humildade. Dois homens pobres, a ponto de umdeles reconhecer seus limites e, como ele mesmo disse, semo vigor necessário para esse tempo, se recolher em oração. O outro, na certezade que Deus não escolhe os melhores, os mais fortes, mas os pobres, os bemaventurados que herdarão o Reino dos Céus, se apresenta em oração, pede oraçãoa seu povo. 

Nesta quarta feira, 13, o mundo ouviu o tão esperadoHabemus Papam e, atônito com a resposta de Deus, secalou diante de tamanha contradição. Muitos esperavam um revolucionário,um economista ou mesmo um jovem, talvez um João XXIV, Paulo VII ou aindaum João Paulo III. O que Deus, em sua sabedoria, nos deu? UmFrancisco. 

Paradoxal?
Não, ou talvez!
Sabedoria de Deus, certamente!
Que Sabedoria! Que surpresa! Que coragem!
Seu nome: Francisco. Papa Francisco.
Deus escolheu Francisco, porque é disso que precisamos.

Sob a intercessão de seu co-fundador,Francisco Xavier [1],pobre, casto e muito obediente, como um bom jesuíta; incansável no anúncio doEvangelho até os confins do mundo sendo, depois de SãoPaulo, o maior evangelizador dos povos, padroeiro das missões. É dosconfins do mundo de hoje, que o Espírito que sopra onde quer[2], te traze te envia à humanidade.

Deus em seus desígnios nos deu um novoFrancisco. Uma resposta a esse tempo, não a resposta que o mundo especulou,mas como nos lembra São Paulo ao romanos, uma resposta ao mundo queespera, gemendo e chorando a manifestação dos filhos de Deus[3]. Ao mundo que esperaAquele que nos pede paraesperar não nos decepciona[4]. 

Um homem como Francisco de Assis, grato, pobre e violento de coração.Capaz de surpreender a todos com seus primeiros gestos. A gratidão a Deus e aBento XVI. Gratidão, linguagemdas almas esposas. A pobreza ao assumir que só pela força do Alto poderáexercer tal missão e por isso, certamente, suplicou que todos rezassem por ele,antes mesmo de iniciar sua missão com a primeira benção papal. E a violência decoração que se fará necessária para levar ao mundo indiferente aCristo, a mensagem de que o amor precisa ser amado e só assim encontra-sea felicidade. 

Dois Papas vivos para nos ensinar a complementaridade entre a primaziade Deus e o anúncio do Seu Evangelho.

Como o Papa Bento XVI e unidos a TeresaD’Avila, queremos renovar o nosso chamado a uma vida contemplativa, paradacom Deus aos moldes da Vocação Shalom. Na certeza de que: SÓ DEUS BASTA.Escolhendo sempre Deus, acima de suas obras. 

Com o Papa Francisco e unidos a Francisco de Assis, queremos gritar aomundo, aos confins do mundo, onde o Senhor nos quiser enviar: O AMOR NÃO ÉAMADO. E responder ao apelo do Senhor: Francisco reconstrói a minhaIgreja.

Realmente, Sabedoria de Deus. Semdúvida, paradoxal. O que é loucura para os homens para nós cristãos ésabedoria de Deus[5].


[1] Paradoxo?

*Esse grande santo missionário entrou no Céu comquarenta e seis anos, e percorreu grandes distâncias para anunciar o Evangelho,tanto assim que se colocássemos em uma linha suas viagens, daríamos três vezes àvolta na Terra. São Francisco Xavier, com dez anos de apostolado, tornou-semerecidamente o Patrono Universal das Missões ao lado de Santa Teresinha doMenino Jesus.

[2] Cf. Jo 3,8

[3] Cf Rm 8,22-24
 
[4]
Cf. Rm 5,5

[5] Cf. I Cor 1,18

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *