Institucional

Poema – Eis-me aqui!

comshalom

eismeaqui

Eis-me aqui!

Eu encontrei o Amor! Toquei-O!

Toco-O todos os dias com os dedos da fé!

Encontrei uma vida cheia de sentido, alegria que não passa!

Venha o que vier, aconteça o que acontecer… Não passa!

Quantos sofrem por não conhecer esse Amor

Sem esperança, sem fé, sem Paz.

Humanidade que geme e sofre à espera de quem?

“Quem enviarei? Quem irá por mim? ”

Minha resposta de gratidão a Deus, é missão!

Oferta de vida!

Mais que resposta, necessidade minha!

“Ai de mim se não evangelizar!”

Quero gritar com a minha vida: Cristo é a nossa Paz!

Sem timidez gritar o Amor!

Com ousadia! E por que não com loucura!

Bendita loucura que moveu Francisco, o apaixonado!

O Amor não é amado!

Com criatividade! Dançar, atuar, cantar, escrever, pintar, curtir, compartilhar…

Vamos amar o Amor!

Com a têmpera dos mártires, derramando meu suor e se preciso meu sangue!

Vamos amar o Amor!

A minha vida já não é mais minha,

então me leves para onde quiseres!

Só a Ti vou seguir, morrer, viver!

Custe o que custar!

Eis-me aqui!

Tatiane dos Anjos Maia

Discípula da Comunidade de Vida


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Sou engenheiro aposentado e fervoroso católico, como gosto muito de poesias e de textos católicos e de Deus, eu ousei compor esta poesia, gostaria que a avaliassem.

    Eu sigo por esta estrada,
    Procurando quem me ame,
    Com um amor que preencha
    O vazio de minha alma cansada,
    Cansada de tanto vazio
    E de tanto desamor,
    À procura de um amor sublime,
    Que nada mais queira
    Do que amar;
    Na verdade, só a verdade ama assim
    E a verdade estava na estrada
    E colheu e ma deu
    Uma flor colorida e perfumada
    Nascida na beira da estrada
    Plantada por um anjo de Deus
    E esta verdade era Jesus
    Com seu amor,
    Que morava no seu coração,
    Que só queria amar,
    Sempre, sem cessar e sem limite
    E Ele me fez um convite,
    Para segui-lo pela estrada,
    Que ele estava seguindo,
    Pois essa estrada
    Só tinha um destino
    Que era e é
    Deus.

  2. A paz. Parabéns, Tatiane pela poesia. Como posso entrar em contato com Você. Pois gostaria de conhecer mais de suas poesias, para podermos apresentar no sarau católico que organizo. Fico no aguardo de informação. obrigado