Notícias

Pré-natal, o advento de uma nova mãe

Como o Advento, a gestação é um tempo de uma feliz expectativa pela chegada do novo bebê.

comshalom

O tempo do Advento é marcado pela feliz espera pelo nascimento do nosso salvador Jesus Cristo. Vamos percorrendo com Maria no caminho para Belém os últimos dias da gestação daquele veio para nos salvar. Como a Mãe do Salvador, toda mulher grávida também passa por um advento: a expectativa pelo tempo novo que o bebê trará para a família.

| Leia também: Dimensão Universal da Igreja e o advento

Roberta Reis (@maedaprole), doula e consagrada da Comunidade Aliança Shalom, lembra que o tempo de gestação é chamado de pré-natal. “E o que seria o pré-natal se não o advento, esse tempo de espera? Um acompanhamento médico em que assegura que a mãe está bem, que o bebê está bem, que aquela gestação terá um curso normal. Vai indicando para a mulher o que esperar, quando esperar, quantos esperar”, explica.

Como todo tempo de espera, a gestação também comporta grandes desafios para a mulher. Do desconforto dos enjoos do primeiro trimestre ao cansaço dos dias que precedem ao nascimento. Roberta explica que se trata de um tempo de esvaziamento das expectativas e idealizações. “Todo tempo de espera tem esses desafios que minam nossas expectativas e idealizações. Vamos do extremo do romantismo ao caos. E nessa vivência, do romantismo ao caos, esperar, esperar em Deus, esperar o novo tempo”.

O Advento é também um tempo de anúncio: “o Reino de Deus está próximo” (Mc 1,15). O anúncio alegre que também é experimentado nas famílias que vivem a expectativa pela chegada de um novo bebê.  “Quem que ama a vida que não se alegra com uma nova gestação? Esse é um tempo de celebrações, de muita alegria”, diz Roberta, que também está grávida do seu quinto filho.

Oferta sacrificial

Gerar uma vida dentro do ventre demanda muitos sacrifícios para a gestante. Alterações hormonais, mudanças no corpo, enjoos, fadigas. Roberta lembra que a dimensão sacrificial do tempo de gestação também ajuda a contemplar melhor o mistério do Advento com Maria.

“A gestação também tem esse teor sacrificial. A mulher pode viver nesse período de uma forma bem concreta a oferta de vida. Viver com alegria mesmo em meio aos desconfortos. Celebrar, estar feliz com os seus, mesmo em meio aos desafios que se levantam. Eu acredito que vivendo assim é possível estar mais unida a Maria nesse tempo de espera”, finaliza Roberta.

 


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *