Formação

Saber Doar

comshalom

<!– /* Style Definitions */ p.MsoNormal, li.MsoNormal, div.MsoNormal {mso-style-parent:""; margin:0cm; margin-bottom:.0001pt; mso-pagination:widow-orphan; font-size:12.0pt; font-family:"Times New Roman"; mso-fareast-font-family:"Times New Roman";}@page Section1 {size:595.3pt 841.9pt; margin:70.85pt 3.0cm 70.85pt 3.0cm; mso-header-margin:35.4pt; mso-footer-margin:35.4pt; mso-paper-source:0;}div.Section1 {page:Section1;}–>

 Dom Benedicto deUlhôa Vieira

 

Nos contatos freqüentes, que a vida pastoral nosproporciona, é comum encontrarmos pessoas, que nos pedem orações, paraconseguirem desejados favores do céu. São pedidos de graças, de saúde, deemprego, de mil outras necessidades que se nos antolham. É claro que Deus, porser Pai cheio de bondade, nos ama e nos dá muito do que precisamos.

 

Mas, embora possamos pedir, deveríamos sempre viver em açãode graças, pelo que recebemos das mãos generosas de Deus. Dias atrás, o SantoPadre, em visita pastoral a uma cidade italiana, recordava exatamente isto.Demos graças ao bom Deus (lembrava Bento XVI) pelas coisas mais importantes davida que nos foram doadas: “o sol e a sua luz, o ar que respiramos, a água, abeleza da terra, o amor, a amizade e a própria vida”. Viver pois em ação degraças.

 

Há outras coisas – é ainda o pensamento do Papa – queninguém nos pode tirar: nem as ditaduras da terra nem outras forçasdestruidoras. É sermos amados por Deus que em Cristo ama a cada um de nós. Istonos faz ricos, muito ricos de uma riqueza que não é terrena.

 

Mas, estes dons amorosos recebidos do Alto, vêm exigir denós que saibamos também doar, tanto no plano espiritual, oferecendo amor ebondade, como no plano material, que o Evangelho sintetiza na expressão:“fração do pão”. Temos pois de doar, exatamente porque recebemos. Assim, nossasociedade, nosso ambiente, nosso relacionamento, tudo isto fica mais humano e,por certo, mais perto de Deus.

 

A vida dos primeiros cristãos ilumina o que estamos tentandodizer. A gratidão pelo dom da fé e da vida cristã é que fez dos que, porprimeiro, abraçaram a novidade do Evangelho uma única família. Eram todosunidos como irmãos. Repartiam os seus bens, viviam em comum a alegria de suafé, a tal ponto que se podia dizer deles que eram uma única família no amor e naadesão a Deus.

 

Porque recebemos muito, temos de doar, diz o Santo Padre. Eé isto que torna o cristão uma pessoa intimamente feliz. São João Crisóstomo, omais famoso pregador da língua grega, falando a seu povo sobre esta largueza dedoar, invectiva seu auditório: “Sacia primeiro o faminto e depois, do quesobrar, adorna a sua mesa”, isto é, a mesa de Cristo. E termina dizendo:“Enquanto adornas a casa, não desprezes o irmão aflito”.

 

Coração aberto para agradecer, mãos também abertas para doara quem precisa.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *