Formação

Salvar-se

comshalom

Dom José Alberto Moura

Asalvação eterna pode não estar no plano de vida de muitos. No entanto,certos acontecimentos, se bem analisados, podem levar as pessoas arever sua caminhada na terra. Com frequência, temos noticiários sobreviolência, mortes, injustiças e toda forma de desmando. Mesmo assim,como não dizem respeito diretamente a nós, podem passar sem nossocompromisso em tentar fazer algo para a modificação dessas situaçõesdesumanas. No entanto, quando algo se passa com nossos familiares econosco mesmos, já nos faz pensar melhor. Mais: quando nos vemosapoucados nas possibilidades de resolver problemas surgidos na ordemfísica, psíquica, financeira, familiar e outros, ficamos maisperturbados e perplexos. Há quem se converta depois de acontecimentosdolorosos. O ideal seria não precisar passar por tais momentos paraencaminharmos melhor nossa vida, de acordo com o projeto de Deus.

Jáneste final do ano litúrgico, somos mais motivados a olhar para osentido da vida que tem um termo e condiciona positivamente todo onosso ser e agir na história presente. A vida eterna não nos colocadesinteressados em relação ao tempo presente. Ao contrário,compromete-nos em fazer dele o melhor mundo possível, com os ditames daética, da justiça, da solidariedade, do amor e da paz. O compromissocom a promoção da cidadania para os que não têm acesso a ela de modoadequado faz-nos envolver com causas que pleiteiem e consigam o bem davida, da pessoa humana e do meio ambiente. Deus nos presenteou aexistência com talentos para usá-la bem na construção de convivênciaque dignifique a pessoa humana como sua imagem. A dimensão do eterno esua consecução feliz nos tornam pessoas desapegadas, disponíveis paraservir o semelhante, com virtudes humanas capazes de convivência naharmonia e promoção do bem de todos.

Conhecemospessoas que poderiam pensar apenas no próprio conforto. No entanto,colocam-se em grande atividade para realizarem o bem do próximo comzelo, doação e exemplo de virtude. Olham o futuro no eterno de Deuspara terem força de transformação da vida aqui e agora, com dedicaçãode quem entesoura valores para o resultado em felicidade imorredoura nodepois desta vida. Jesus nos chama atenção para sabermos analisar ossinais do tempo presente e nos preparar bem para a vida futura.“Aprendei, pois, da figueira esta parábola: quando seus ramos ficamverdes e as folhas começam a brotar, sabeis que o verão está perto.Assim também, quando virdes acontecer essas coisas, ficai sabendo que oFilho do homem está próximo, às portas” (Marcos 13, 28-30).

Elefala de calamidades e perigos para nos advertir que nossa morte podeacontecer de um dia para outro. De fato, não adianta querermos colocara finalidade da vida no momento presente, acumulando bens materiais,buscando todo tipo de ídolo, como o poder, o prazer… Não temos aquimorada permanente. Enquanto temos tempo, o melhor é realizarmos o bemconforme o projeto de Deus.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *