Formação

Salve, ó Virgem Mãe Maria!

comshalom

Dom Eurico dos Santos Veloso
Arcebispo Emérito de Juiz de Fora

Vinde todos os homens, todas as nações da terra, vinde coros dosanjos unir-se aos louvores que brotam do coração de todos os fiéisneste mês de maio, cantando as glórias de Maria.

Inspirado nas palavras de São João Damasceno, um dos Padres daIgreja que saia do sangue de seus mártires nos primeiros séculos, querorefletir um pouco com vocês, que me lêem, sobre o mistério divino quese realizou em Maria.

No hino em que a Igreja saúda a Maria, como a Estrela do Mar, como aMãe de Deus, a Virgem Imaculada, a feliz Porta do Céu, há um verso, osubseqüente ao que livremente mencionamos, que canta: “Assumindo aquelasaudação do anjo Gabriel, guardai-nos na paz, Vós de mudaste o nome deEva.”

Eva com sua desobediência, trouxe-nos a morte, Maria com o seu “sim”gerou-nos para a vida. São Paulo nos ensina, que chegada a plenitudedos tempos, a nós que estávamos sujeitos servilmente ao pecado, Deusenviou eu Filho, nascido de uma mulher, nascido sob a lei para nosresgatar da morte e deu-nos a adoção de filhos de Deus, enviando o seuEspírito em nosso coração pelo qual podemos clamar, Aba, meuPai.(Gal.4, 4-5)

Maria é, pois, aquela em quem, primeiro e com a maior perfeição, serealizou o mistério da redenção, a santificação da humanidade e de todoo universo, em quem pela previsão do sangue de seu Filho, jamaispenetrou o pecado, desde a sua concepção. “Não podia tal Mãe assimeleita, por um momento à culpa estar sujeita”, já, há séculos, cantavamnossos pais no Ofício popular da Imaculada Conceição.

O santo que nos inspira neste texto, exalta-a neste trecho, extraídodo seu sermão sobre a natividade de Maria e que vamos citar na suaintegridade, pela sua beleza: Na verdade, tu és mais preciosa que todaa criação, pois só de ti o Criador recebeu em partilha as primícias danossa matéria humana. A Sua Carne foi feita da tua carne, o Seu Sanguedo teu sangue; Deus alimentou-Se do teu leite, e os teus lábios tocaramos lábios de Deus”.

E, em outro tópico, exclama:”Que outra digna morada, senão Tu paraDeus! Com razão todas as gerações a proclamam bem-aventurada, ó gloriainsigne da humanidade!” Como seu Filho, que sendo Deus, assumiu em seuseio a condição humana, Maria, reconhece humildemente, a ação divina emsua pessoa, mas, a exalta na glorificação que o Pai lhe reserva perantetoda a família das gentes que vão reconhecê-la como Aquela pela qualnos veio a salvação. Com o mesmo santo, vamos saúda-la:

“Oh maravilhas incompreensíveis e inefáveis! Na presciência da tuadignidade, amou-te o Deus do universo; porque te amou, predestinou-te,e nos «últimos tempos», chamou-te à existência, e constituiu-te Mãepara gerar um Deus e alimentar o Seu próprio Filho e Verbo”

Ela é a escada de Jacó, que apoiada sobre a terra redimida se elevaaté a glória de Deus e pela qual subimos, renunciando ao pecado pelagraça daquele que Ela nos deu. Ela uniu a terra ao céu por seu Filhoque, nascido do seu seio era homem, mas gerado pelo Espírito Santotinha em si a divindade. Ela é a Porta do Céu.

Moisés, no deserto, preceituou que a Tenda do Senhor, o santuárioque continha as tábuas da lei e os instrumentos santos pelo quais semanifestou o poder de Deus na travessia do mar, na libertação daescravidão do Egito fosse ricamente ornado.

Que se apague essa gloria diante de Maria. A Arca da Aliança e aCasa de Ouro, com que a honramos na ladainha, como imagem apenas,diante da morada de Deus Vivo na pessoa de seu Filho, nela presentesubstancialmente. Ela o portou dentro de si, tendo-o concebido no seucoração no desejo ardente que a inspirava na meditação dos textosproféticos, antes mesmo de o portar no seu seio materno. O seu amorsupera todas as jóias e riquezas da natureza.

Assumindo a maternidade divina, assumiu-nos também a todos nós,irmanados, pela adoção, ao seu Filho divino. E assim não cessa deinterceder por nós. Anuncia-nos, como a Estrela da Manhã, o raiar doDia eterno, o raiar daquele Sol que desconhece o ocaso, como a Igrejacanta na Páscoa.

Ela é a Estrela do Mar, a guiar os navegantes no mar tempestuosodesta vida, indicando-nos a altura dos astros e o norte para chegarmosfelizes ao porto definitivo.

Se somos filhos de Eva, pela raiz do pecado que está em nós, vamossuplicar a Maria, a Mãe pela qual nos veio a vida, que nos mostreJesus, o bendito fruto do seu ventre, Ela que é a clemente, a piedosa,a doce Virgem Mãe, Maria.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *