Institucional

São João da Cruz nos ensina a prosseguir com amor

comshalom

No início de 2015, como é costume na Comunidade Shalom, fizemos a “brincadeira” dos santos padrinhos do ano. Trata-se de uma espécie de sorteio, onde você tira o papelzinho com o nome de um santo que será seu intercessor durante todo o ano. Quando tirei meu papelzinho, veio São João da Cruz. Confesso que não o conhecia, mas ao pronunciar o meu santo para as pessoas, todas diziam: é forte.

No mesmo dia pesquisei um pouco sobre ele: sua história, seu cântico (que na época não entendi nada), suas frases de impacto, etc. e durante a semana ganhei um livro, que passei a devorar. Por vezes, perdia o fôlego, ao tentar acompanhar a intensidade do amor que ele tinha pelo Senhor e é esse amor apaixonado, uma das principais características de São João da Cruz.

As tribulações, as aparentes ausências do Amado, as conhecidas noites escuras, o faziam buscar ainda mais satisfazer o coração de Deus, sem perder a esperança, nem a confiança plena no cuidado do Pai. O amor lhe fazia “dar tudo pelo Tudo” e pagar o Amor com amor.

São João da Cruz nos ensina a prosseguir com amor. As noites, as ausências de Deus, são manifestações do seu amor. As purificações, por vezes tão sofridas, são graças que nos fazem configurar a Cristo. A cruz é o seu porto seguro, lugar de encontro com Aquele que sua alma mais anseia, e mesmo no sofrimento, é a sua alegria e paz, seu maior anseio.

Que o Santo carmelita nos ajude a persistir no amor, mesmo quando tudo parecer contrário e que a chama viva de amor aperfeiçoe o nosso amar.

Para ajudar, confira a Canção da alma enamorada de São João da Cruz:

Senhor Deus, amado meu! Se ainda Te recordas dos meus pecados, para não fazeres o que ando pedindo, faze neles, Deus meu, a tua vontade, pois é o que mais quero: e exerce neles a tua bondade e misericórdia e serás neles conhecido.

E, se esperas por obras minhas, para, por meio delas, me concederes o que te rogo, dá-as Tu, e opera-as Tu por mim, assim como as penas que quiseres aceitar e faça-se. Mas se pelas minhas obras não esperas, porque esperas, clementíssimo Senhor meu? Porque tardas? Porque, se, enfim, há-de ser graça e misericórdia o que em teu Filho te peço, toma a minha insignificância, pois a queres, e dá-me este bem, pois que Tu também o queres.

Quem se poderá libertar de seu baixo modo de agir de sua condição imperfeita, se não o levantas Tu a Ti em pureza de amor, Deus meu? Como se elevará a Ti o homem gerado e criado em baixezas, se Tu não o levantares, Senhor, com a mão com que o fizeste?

Não me tirarás, Deus meu, o que uma vez me deste em teu único Filho Jesus Cristo, em quem me deste tudo quanto quero. Por isso folgarei pois não tardarás, se eu confiar. Por que tardas em esperar, ó minha alma, se desde já podes amar a Deus em teu coração?

O céu é meu e minha é a terra; meus são os homens, os justos são meus, e meus os pecadores; os anjos são meus, e a Mãe de Deus e todas as coisas são minhas. O próprio Deus é meu e para mim, porque Cristo é meu e todo para mim. Que pedes pois e buscas, alma minha? Tudo isto é teu e tudo para ti. Não te rebaixes nem atentes nas migalhas que caem da mesa de teu Pai. Sai para fora de ti e gloria-te da tua glória, esconde-te nela e goza, e alcançarás as petições do teu coração.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *