Formação

Semana de vitórias e derrotas

comshalom

Que a vida e a fé não giram em torno do sucesso atesta-o a semana que nós, católicos, há séculos chamamos de Semana Santa.

Começa no festivo e vitorioso Domingo de Ramos com direito a mantos estendidos no chão, aclamações ao futuro rei dos judeus e uma entrada triunfal; passa pela Quinta-Feira de ceia fraterna, depois angústia e solidão; avança pela Sexta-Feira de apupos e ofensas, pancadas, cusparada, tortura, sangue, cruz e derrota pesada; atravessa o Sábado no túmulo e se conclui no Domingo de vitória. Oito dias para repensarmos nossa própria trajetória.

Os ainda iludidos com a fama, o dinheiro, os primeiros lugares, os tapinhas nas costas, os grandes públicos, os elogios na mídia, o sucesso de pregação, sucesso de votos e de vendas farão bem em refletir sobre o que houve com Jesus no curto espaço de uma semana. Boa parte do povo mudou de lado, os manipuladores do povo venceram, os inimigos os derrotaram, a stablishment o silenciou. Pronto! O futuro rei estava no seu devido lugar: na cova, que era onde já deveria estar de há muito…

Acontece que ele ressuscitou. Os inimigos garantem desde então que foi trama. Querem-no morto para sempre, mas sua memória está viva e nós, crentes em Jesus, afirmamos que ele está vivo. Quem venceu perdeu e quem perdeu venceu!

Das muitas lições de Jesus naqueles dias de ganhos e de perdas, fica a lembrança de que o efêmero às vezes nos põe no pedestal e o mesmo efêmero nos tira de lá. E não adianta contar com a torcida porque esta, como num estádio, às vezes torce contra! Depois volta a torcer a favor, sobretudo se voltamos a vencer.

Não há pessoa ou pequeno grupo que não tenha sofrido revés. Nem tudo sai como prevíamos, nem tudo é sucesso, nem todo sucesso dura, mas também nem toda dor ou perda é para sempre. Somos cavaleiros do antes, do durante e do depois. Embora creiamos em Jesus e sustentemos que ele é o esperado Messias, sua trajetória permanece um mistério. Paulo sugere que os efésios cresçam querendo entender largura, cumprimento, altura e profundidade destes acontecimentos. (Ef 3,18). Uma coisa é a semana, outra a reflexão. Derrotado é quem não sabe nem perder nem vencer. Jesus soube!

Padre José Fernandes de Oliveira, SCJ


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *