Institucional

Ser consagrado: um sinal do amor de Deus, como Santa Teresa D’Ávila

comshalom

teresa“Só vale a pena renovar os votos, abraçar a espiritualidade, como Teresa D’Ávila abraçou, se for para ser o amor”. Foi esse o núcleo da homilia da celebração eucarística votiva à santa carmelita baluarte da vocação Shalom e também a renovação das promessas temporárias de cinco irmãos da Comunidade de Aliança, presidida pelo bispo auxiliar de Olinda de Recife, Dom Antônio Tourinho. “Só se tem sentido ser cristão na face da terra, ser sacerdote, ser uma pessoa consagrada pelo matrimônio, ser uma pessoa consagrada por uma espiritualidade como a vossa, se for para ser, no mundo, o amor. Sermos sinais do amor de Deus, que é o próprio Cristo encarnado, para o mundo. (…) Se vocês não são, meus caros, ou se vocês ainda não foram, não vale a pena renovar seus votos”, reiterou Dom Antônio.

Ele também lembrou que é próprio do amor a saída de si mesmo, de que tanto fala o Papa Francisco, e que um consagrado não deve esperar recompensa. Geralmente, quem ama é incompreendido, ridicularizado, não é aceito, é escorraçado, porque o verdadeiro e autêntico amor não espera retribuição. O autêntico amor é o amor de Deus: ama sem esperar nada em troca! (…) O amor nos obriga a nos desinstalarmos! Traduzindo: sairmos do nosso comodismo, da nossa mesmice. O amor nos impulsiona ao encontro do outro.”

“Só tem sentido sua consagração — continuou o bispo auxiliar —, se for assim. O resto é alegoria, fantasia, enfeite, é faz de conta. Cuidado para que nós, que caminhamos como consagrados, isto é, uma vida de intimidade com o Altíssimo, não procuremos dar uma supervalorização aquilo que é acidental e o que é essencial não consigamos enxergar! (…) Não há vida de consagração sem o maior dos dons, que é o dom da caridade!”

Por conseguinte, o bispo auxiliar recordou a figura de Maria como modelo de consagrado ao Senhor. “Maria é um símbolo, em si, de toda consagração à Deus na Igreja, na vida cristã. Ela oferece-se por completa ao Pai afirmando ‘Eis a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a vossa palavra.’”, explicou. “Quem se consagra a Deus, não se consagra para si mesmo. Quem se consagra a Deus, se consagra para se santificar, para santificar toda a comunidade cristã e santificar o mundo. Logo, quem DSC_0301 copiarque se consagra a Deus através de um voto específico, está verdadeiramente querendo gastar a sua vida, sacrificar a sua vida, morrer, se for preciso, para que a vontade de Deus seja feita”, completou.

Por fim, Dom Antônio exortou a Comunidade: “Nada é coincidência, tudo é providência! Quis o Espírito Santo de Deus, entre tantos amigos eleitos por Jesus, que ela fosse escolhida como uma das patronas dessa comunidade, desse carisma, dessa espiritualidade. Então, se aprofundem, estudem a espiritualidade de Teresa D’Ávila! Com certeza vocês vão encontrar nela um exemplo fortíssimo de quem quis ser fiel a cristo, seu esposo, até as últimas consequências.”

 

Confira a homilia de Antônio Tourinho completa:


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *