Formação

Sujeitos a misericórdia

comshalom

Padre Zezinho, SCJ

Somos, todos, sujeitos ao pecado. Somos, todos, pecadores eteoricamente merecedores de castigo. Mas estamos todos no colo de Deuse, portanto, também sujeitos à misericórdia de Deus. Por isso, a nenhumpregador é permitido mentir ou deturpar a palavra de Deus, ao dizer queDeus vai castigar alguém por causa de algum pecado.

O certo é confiar esta pessoa, que tanto mal faz ao mundo e a simesma, à misericórdia de Deus e pedir a Deus que faça por ela o que elaprecisa; e que a tire desse ódio e a converta. Nunca se deve anunciarque Deus vai punir ou pedir a Deus que castigue um nosso desafeto.Jesus proíbe isso terminantemente. Chega a dizer que seremos julgadosda mesma maneira com a qual posamos de juizes dos outros.

Uma coisa é pedir que Deus eduque e dê uma lição e modifique essapessoa, outra é sugerir que Deus a castigue. Aí, já não é Deus; somosnós querendo o mal dessa pessoa, até porque Deus não quer a morte dopecador e sim que se converta e viva. (    ) A nós pregadores não épermitido anunciar castigo e punição de Deus sobre ninguém, neminterpretar um acidente cosmológico ou ecológico como castigo do céu. Oque nós poderíamos dizer é que é mistério de Deus. Assim como não háexplicação para a vida e para os caminhos que cada vida toma, tambémnão há explicação para a morte e para os acidentes.

Alguma explicação existe, mas não está dito que a nossa explicaçãoseria a correta. Atribuir a Deus e ao demônio o que nós não entendemosé muito fácil; provar é que são outras. Aconselho a todos os pregadoresque foram meus alunos e a todos que ainda quiserem sê-lo, que tomemcuidado com suas afirmações fantasmagóricas, categóricas econtundentes. Para efeito de pregação são ótimas, mas como verdade sãosofríveis, para não dizer que são um desastre. O pregador que disse queaquela Tsunami em 2004 que matou 250 mil pessoas era castigo de Deus,ele mesmo pregou de maneira desastrosa e, certamente, a igreja jamaisafirmaria isso. Seria o mesmo que dizer que Deus sacrificou milhares deinocentes, talvez por causa de 1 % de pecadores que houvesse ali.Conta-se que na Idade Média havia dois monges tonitruantes que orarampara que Deus destruísse uma casa de pecados que ficava perto do seumosteiro. Oraram durante uma semana para que caísse o teto daquela casade pecado. Quinze dias depois caiu o teto do mosteiro.

Ninguém morreu, mas os monges que escaparam entenderam o recado.Pararam de rezar para que caia o teto da casa de pecado e começaram aorar para que os pecadores daquela casa de pecado se convertessem.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *