Notícias

Voluntária do Shalom narra experiência de auxílio aos necessitados na Pandemia

A missionária fala sobre a alegria de dar a vida, por gratidão a Deus, mesmo sabendo dos riscos e das preocupações que envolvem tudo isso neste tempo.

comshalom

“Eu imaginava que eu encontraria pessoas diferentes de mim, por estarem em uma realidade diferente da que eu vivo em meu dia a dia. Com um olhar diferente da minha forma de ver o mundo. Mas, todos os dias, sou marcada pela experiência de encontrar pessoas muito parecidas comigo. Em condições sociais diferentes da minha, mas com um coração como o meu. Igual ao meu.” (Joyce Gonçalves)

Esse é o testemunho dado pela missionária, consagrada da Comunidade Católica Shalom, Joyce Gonçalves, que há algumas semanas, vive a experiência de atender os moradores de rua no projeto da promoção Humana Shalom, Amigo dos Pobres.

Com outros voluntários, espalhados em diversos locais da cidade, ela tem trabalhado na conscientização dos cuidados necessários e possíveis, nesse tempo de Pandemia, para quem vive em situação de rua.

Joyce partilha que no início do projeto, como primeira tarefa de sua nova missão, ela percorreu o bairro para mapear e conhecer a realidade vivida naquele local, e assim reunir informações e orientações certas para o público que encontraria ali.

No local de acolhida, os moradores de rua podem tomar banho, receber alimentos e roupas limpas e orientações claras e condizentes de como podem se proteger do novo Coronavírus, como o distanciamento social, o não compartilhamento de itens pessoais e até mesmo o afastamento na hora de dormir, mesmo que no chão das ruas. Essas iniciativas podem ajudá-los a entender o perigo e a encontrar medidas, dentro de suas realidades, para melhor vivê-la, ou ao menos, vivê-la com mais dignidade.

”Apesar desse projeto fazer muito, materialmente, por eles, o primeiro bem que recebem é de serem transformados em homens e mulheres amigos. Como um projeto de amizade conosco e com Deus. Um projeto de transformação de vida. Muitos tem distribuído alimentos, mas queremos um diferencial. Queremos olhá-los, respeitá- los, dar-lhes dignidade e os amarmos de uma forma cristã”, afirma Joyce.

Segundo a voluntária, este é sim um projeto emergencial para esse tempo específico de pandemia, mas não é simplesmente um auxílio social, mas um encontro, que permite às pessoas a serem tratadas como amigas, acolhidas como amigas.

______________

“Aqueles que possuem um local fixo de moradia, mas não tem condições prover o seu alimento, recebem uma cesta básica para que não precisem sair todos os dias para pegar comida no local de acolhida montado pela comunidade. Outros, que desejam ser atendidos pelo programa de isolamento oferecido pelo governo, também são orientados pela Joyce, que com tranquilidade e dando a eles total liberdade para aceitar ou recusar, sabendo da difícil decisão que é o isolamento para quem não tem um local fixo de parada, os ajuda a entender a importância de todos esses cuidados.” (Joyce Gonçalves)

______________

A missionária conclui o seu testemunho partilhando as diversas alegrias que encontra por fazer parte do Projeto.

“Partilho a alegria de dar a minha vida. Por gratidão a Deus, estar aqui. É um grande presente de Deus, ter uma vida para doar. E é somente isso o que tenho para dar. A minha vida. Sabendo dos riscos e das preocupações que envolvem tudo isso, mas é uma alegria porque me uno ao movimento de oferta do próprio Cristo. Outra alegria é perceber que não estou simplesmente dando, mas também recebendo muito. Alegria por receber novos amigos, por ter minha oração como consagrada e celibatária, permeada por novos rostos e nomes. Alegria de perceber que tenho novos irmãos. Irmãos que eu não só alimento com pão, orientação, ou com produtos de higiene, mas alimento de amizade, dentro do meu coração e da minha oração. Alegria por ver os irmãos que aceitam ir para o abrigo. De ver a esperança que eles encontram na possibilidade de não estar nas ruas, de escolher aceitar mais uma chance, dada por Deus.” (Joyce Gonçalves)

______________

Para quem deseja se juntar a Joyce como voluntária ou fazer alguma doação para o Shalom Amigo dos Pobres é muito simples, basta acessar o site e seguir as orientações. Você também pode fazer a sua parte.

Clique [AQUI].

______________

“Os pobres são preciosos aos olhos de Deus, porque não falam a linguagem do eu.”

(Papa Francisco)


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *