Parresia

“Vivemos num mundo da falta de Amor”‏

DSC00281
Membros da Mesa Redonda e Organização do Evento

Na noite do dia 27 de agosto, a Comunidade Católica Shalom, realizou no auditório da Cúria Arquidiocesana de Salvador, uma Mesa redonda discutindo temas sobre o flagelo das drogas na vida dos jovens de hoje, levando ao público presente um maior conhecimento sobre a ação da droga no adicto, suas repercusões na família e também um pouco sobre a educação municipal e sua intervenção na realidade dos jovens que iniciam o uso das drogas nessa fase.

A Dra. Carine, psicóloga, inicialmente nos retratou sobre os danos no comportamento do adicto, relatando os efeitos das drogas depressivas e estimulantes, que podem causar até mesmo alucinações, comprometendo memória, atenção, e que o seu uso indica muitas vezes uma carência afetiva.

“Temos até medo de sair de casa, porque vivemos num mundo da insegurança, da falta de amor.”

“A droga tira a esperança das pessoas.”

“Hoje a vida está em segundo plano.”

DSC00230
Mesa Redonda Vida Quero mais

Essas frases permearam o discurso da assistente social, Sônia Jacob, a mesma retratou quatro pontos para prevenir que uma pessoa comece a usar drogas. Começando pela família, que hoje é baseada em tão falsos valores, sendo caricaturada, mas ela crê que pela família o mundo será mudado, o amor da família que constrói, amor que solidifica uma relação. Relata também a fidelidade como um alicerce, a fidelidade de cada dia, ao trabalho, ao relacionamento, a necessidade do diálogo entre a família e do cuidado para com o adicto, pois quem ama cuida e se um membro da família adoece, toda família se move e volta-se para ajuda-lo com compaixão.

Relatando sua experiência com adictos e moradores de rua, o Padre Van Den Hoven, da pastoral do menor, nos falou um pouco do Projeto Levanta-te e anda, que acolhe moradores de rua, e também da Comunidade da Trindade, mostrando a importância da convivência na vida comunitária, que obriga as pessoas a crescerem, não somente por trabalhar o espiritual mas o humano. “O que mantém as pessoas lá, no abrigo, na comunidade, é a ternura com a qual são tratadas, isso faz a diferença.”

Contamos ainda durante a noite com um testemunho de um jovem que participa do grupo dos narcóticos anônimos, NA, descrevendo sua experiência com as drogas. Começando na adolescência, onde nas festas em casa bebia com seus familiares, o jovem narrou que desde cedo tinha convívio com drogas. Depois dos familiares foi passando a beber com a turminha de amigos e da bebida foi passando para drogas mais fortes, até chegar ao ponto de só ir para determinado lugar se lá tivesse droga. Diante de uma forte dependência procurou um amigo que havia saído desse mesmo meio e este lhe indicou o grupo do NA e depois desta indicação, o Leonardo há 9 anos está sem consumir nenhum tipo de droga.

Para finalizar a noite o Dr. Jorge Cury, Secretário Municipal de Educação da Bahia, falou-nos sobre o cenário da Rede Municipal de Educação e a fragilidade diante das drogas, fragilidade essa que passa pelas famílias das crianças. Chegou mesmo a dizer que temos o pior atendimento a educação infantil.

Diante de tantos discursos esclarecedores sobre o mundo das drogas, que cada vez mais vamos nos inserindo na tentativa de socorrer os que iniciam e os que já estão em grave estado de impotência pelo vício que se apodera de suas vidas, espero que saibamos ter uma postura de esperança e fé, que ainda há solução e salvação para essas pessoas que estão presas a um vicio. Em vista disso nos empenhemos em promover as ações de promoção humana, o projeto volta israel, de uma forma mais especifica trabalha com os dependentes químicos, estejamos dispostos e nos esforcemos a trazer de volta a dignidade à vida das pessoas que a perderam.

Confira as fotos do evento: https://comshalom.org/galleries/mesa-redonda-vida-quero-mais-2/


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *