Institucional

3 conselhos para evangelizar melhor nas redes sociais

Uma jovem blogueira católica compartilhou alguns conselhos para evangelizar através das redes sociais como Facebook, elaborados a partir da sua própria experiência.

Em diálogo com o Grupo ACI, María Pía Moreno, compartilhou que a sua inspiração para propor estes conselhos foram a partir do episódio intitulado “Jovens católicos na Internet”, do programa Cara a Cara transmitido pela EWTN e é apresentado por Alejandro Bermúdez, diretor do Grupo ACI.

Moreno, que administra um blog sobre casamentos chamado “Velo de Vainilla” propôs estes conselhos:

1. Crie o seu próprio post em vez de apenas compartilhar algo interessante

Quando quiser compartilhar algo que acha que possa ter um potencial evangelizador, Moreno dedica alguns minutos para fazer uma breve reflexão e a coloca no post a ser publicado.

Além do texto, acompanha a publicação com uma imagem e coloca o link da informação para aqueles que quiserem obter mais informações.

“Quando estamos em uma conversa no ‘mundo real’ com nossos amigos, não ficamos mostrando-lhes o tempo todo livros ou artigos. Em vez disso, nós descrevemos o assunto e as coisas que diremos passamos pelo nosso filtro pessoal. Isso nos dá autoridade frente aos nossos amigos. Eles nos escutam sabendo quem somos e a amizade que temos”, explica.

Quando começou a aplicar este conselho, recorda, “as reações foram imediatas. Meus contatos se sentiram a vontade para comentar. Assim eu comecei a ganhar autoridade e respeito acerca destes temas”.

Por isso, indicou que “ao compartilhar simplesmente um artigo, estamos deixando de fazê-lo. Estamos fazendo gol contra!”.

Para a blogueira, ao não postar um comentário próprio se perde a oportunidade de “que surja uma conversa ou uma repercussão visível. Acontece que as redes sociais dão mais peso a essas publicações de amigos que têm mais comentários e curtidas”.

2. Pense em uma pessoa em concreto

O segundo conselho proposto por Moreno é escrever “pensando naqueles que estão abertos à evangelização, naquelas pessoas que sabemos que tem vontade de se aproximar de Deus e que talvez sentem temor ou vergonha”.

“Tendo em mente uma pessoa em concreto ao escrever, nos ajuda a vencer o pânico cênico que as redes sociais podem causar e nos ajuda a escrever sobre o tema com simplicidade”, indicou o blogueira.

Como consequência, começou a receber mensagens de contatos do Facebook com quem costumava conversar e encorajava a continuar com suas publicações.

“Há muita vontade de Deus, de aprender; mas – pelo que eu vejo – essas pessoas se sentem envergonhadas de pensar de forma diferente e preferem não dizer nada. Mas quando veem que alguém sai e fala – ou escreve – se sentem identificados e pouco a pouco se fortalecem”, explicou.

Também aconselhou a não escrever pensando nos ‘trolls’ ou nas pessoas que podem ser contra, porque parecerá que o texto foi escrito na defensiva e poderia acabar sendo pouco autêntico.

3. Combine posts de evangelização com posts pessoais

O último conselho de María Pía Moreno é intercalar as publicações de evangelização com outras pessoais para não acabar “sobrecarregando” as pessoas.

A blogueira sugeriu, por exemplo, avisar que “os próximos 3 ou 4 posts serão sobre um assunto específico” e “depois de dois posts de evangelização, colocar uma foto” de família, “com o esposo, o cachorro, uma paisagem, etc. Isto é como se estivesse dizendo: ‘Ei, continuo sendo eu, María Pía, tua amiga!’”.

“Isso humaniza nossas ideias. Recordamos que somos seres humanos em primeiro lugar e depois o que pensamos”, concluiu.

Fonte: Acidigital


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *