Institucional

47ª Semana Social dos católicos italianos: Promover a família é para o bem de todos

comshalom

“Evidenciar o laço que une o bem comum à promoção da família fundada no matrimônio”: são os votos do Papa Francisco dirigidos aos participantes da 47ª Semana Social dos católicos italianos, aberta nesta quinta-feira em Turim.

Na mensagem, endereçada ao arcebispo de Gênova e presidente da Conferência Episcopal Italiana (CEI), Cardeal Angelo Bagnasco, o Santo Padre recorda que a família é uma escola privilegiada de generosidade que educa a superar uma certa mentalidade individualista que se afirmou em nossa sociedade.

“A família, esperança e futuro para a sociedade italiana” é o tema desta Semana Social, mas – recorda o Papa – a família é mais que um tema, é vida, “é caminho de gerações em que se transmitem a fé junto com o amor”, “é fadiga, paciência, e também projeto, esperança, futuro”.
E tudo isso se torna fermento todos os dias na massa da sociedade inteira para o seu maior bem comum. O futuro da própria sociedade está radicado nos jovens e nos anciãos, que são a memória viva.

“Um povo que não cuida dos anciãos e das crianças e dos jovens – afirma não tem futuro, porque maltrata a memória e a promessa.”

O Papa reitera que a Igreja oferece “uma concepção da família, que é a do livro do Gênesis, da unidade na diferença entre homem e mulher” e como tal “merece ser concretamente apoiada”.

E as conseqüências das escolhas culturais e políticas, que concernem à família, atingem os vários âmbitos da vida de um país: do problema demográfico às outras questões relacionadas ao trabalho, até a própria “visão antropológica subjacente da nossa civilização”.

O ponto central da mensagem de Francisco é ressaltar que “promover” a família “é trabalhar em prol de um desenvolvimento equânime e solidário”. De fato, a família é “escola privilegiada de generosidade, de partilha, de responsabilidade, escola que educa a superar uma certa mentalidade individualista que se afirmou em nossas sociedades”.

O Pontífice não ignora “o sofrimento de tantas famílias” devido à falta de trabalho ou aos conflitos internos, ou mesmo aos falimentos da experiência conjugal e a todos expressa a sua proximidade, mas recorda também o testemunho simples de tantas famílias “que vivem a experiência do matrimônio e do ser pais com alegria”, “sem medo de enfrentar também os momentos da cruz que – diz –, vivida em união com a do Senhor, não impede o caminho do amor, mas, pelo contrário, pode torná-lo mais forte”.

Francisco recorda também a figura do Beato Giuseppe Toniolo, que faz parte daquela fileira de católicos leigos que, apesar das dificuldades de seu tempo, souberam percorrer caminhos profícuos “para trabalhar na busca e na construção do bem comum”, ressaltando que o exemplo deles “constitui um encorajamento sempre válido para os católicos leigos de hoje a, por sua vez, buscar caminhos eficazes para a mesma finalidade”.

Por fim, faz votos de que esta Semana Social possa contribuir “de modo eficaz para evidenciar o laço que une o bem comum à promoção da família fundada no matrimônio, acima de preconceitos e ideologias”. (RL)

Fonte: news.va


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *