Formação

A carreira política de Davi

comshalom

Nesseano somos chamados a escolher, com muita maturidade, discernimento e sabedoriaaqueles que serão os governantes do nosso país e estado e aqueles que serãoresponsáveis pela formulação e regulamentação das leis. Essa decisão tãoimportante pode nos encher de dúvidas. Por isso, é muito importante nóspedirmos a Deus a graça de bem decidir em quem votaremos. Deixemos, então, que Elenos ilumine um pouco por meio da sua Palavra, analisando alguns pontos da“trajetória política” de um dos maiores reis de Israel, Davi e vejamos um poucodo que Deus pensa sobre um político.

 Primeiro,vemos que Davi era um pastor de ovelhas, profissão não muito bem vista emIsrael, e era o menor e o mais novo dentre seus irmãos. Quando Samuel entrou nacasa de Jessé, pai de Davi, para escolher para Israel um novo rei (cf. 1Sm 16),Jessé o apresenta a todos os seus sete filhos, esquecendo-se de Davi. Samuel seimpressiona com todos eles, mas Deus não. O Senhor diz, então, algo fantástico:“Deus não vê como os homens, que veem a aparência. O Senhor vê o coração” (1Sm16,7b). A primeira dica que a Palavra nos dá é essa: não nos impressionemos como exterior, com boa aparência ou com belas palavras, mas busquemos conhecer o“coração”, as propostas, o histórico, as intenções do nosso candidato. E hojeem dia isso é muito fácil, graças às facilidades dos meios de comunicação.

 Apósser ungido pelo Senhor para futuramente ser rei de Israel, Davi passa por ummomento de prova muito importante: o duelo com o gigante Golias (cf. 1Sm 17).Este gritava imprecações contra o povo de Israel, desafiando a todos para ocombate. Davi, ao escutar isso e ver que ninguém se dispunha a calar aszombarias daquele homem, toma a iniciativa e, cheio de coragem, parte paraenfrentar Golias. Nossos governantes e todos os que exercem função de liderançadevem ser pessoas cheias de iniciativa e de compaixão pelos pobres. Hoje são incontáveisos escárnios lançados contra o povo pela miséria, pelo desemprego, pela culturade morte. Nossos líderes devem sofrer com os seus e se inquietarem ao vê-lossofrer ou serem zombados.

 Apósalguns anos como rei, Davi sofre uma dura queda: cai ao se sentir tentado aadulterar contra um de seus fiéis soldados, tomando a esposa de Urias (cf. 2Sm11). Além disso, para encobrir o seu crime (pois Bersabéia, esposa de Urias,ficara grávida) tenta enganar a este e, não conseguindo, trama e causa a suamorte. O que isso tem a nos dizer? Que os políticos também erram. Eles são comotodos nós, pecadores. Não são a Salvação, pois esta é o próprio Cristo.Precisam se manter vigilantes, e precisam sobremaneira de nossas orações eintercessões. Precisamos rezar pelos que nos governam, assim como Israel, emvários salmos, rezava pelos seus reis.

 Lançarum olhar para além das aparências, apoiar aqueles que sentem compaixão pelo seupovo e rezar por aqueles que nos governam e nos governarão. Três posturassimples que a Palavra de Deus nos ensina e que podem fazer a diferença comrelação ao futuro da nossa nação. Peçamos todos o auxílio de Deus na escolhados nossos governantes. Que Ele nos ajude a entender que a nossa condição deperegrinos para a Jerusalém celeste não tira de nós a grave responsabilidade deconstruir o Reino de Deus hoje, e que o rei Davi interceda por todos os nossosgovernantes.


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *