Institucional

A Deus cabe a Providência, e a nós o abandono em suas mãos.

comshalom

447f6c47-bbb3-4b19-8295-2b5221941ac1Me chamo Bruna Lima Miranda sou Shalom, Postulante do segundo ano da Comunidade de Aliança, natural de Maceió e atualmente estou como pastora do grupo de oração São Felipe Neri e coordenadora da Irradiação Bancários na missão de João Pessoa. Hoje venho partilhar sobre algumas loucuras de amor de Deus.

Há pouco mais de um mês, durante uma formação nos servos apostólicos cujo tema era “A profissionalização” o Espírito Santo me inspirou que para solucionar a nossa dificuldade de conseguir comprar os kits de estudos bíblicos das ovelhas de dois grupos que já estavam no caminho da paz e também de conseguir organizar o retiro de mudança de fase de um desses grupos da nossa irradiação, deveríamos organizar um evento que uniria música e comida, assim como acontecia na lanchonete do Shalom em sua fundação. Achei uma loucura, já que como os primeiros nós também não tínhamos nada e eu não sabia se os outros pastores e nossas ovelhas topariam colaborar com essa loucura.

Guardei a ideia na cabeça, mas passei uns dias sem contar para ninguém até que no final de semana fui para uma festa numa paróquia com alguns amigos da comunidade onde haveria uma banda de forró tocando. Durante a festa partilhei com uma amiga minha sobre a tal ideia e chegamos num consenso de uma loucura maior: um forró para evangelizar! Na hora foi super engraçado, mas também coerente com a terra que o Senhor nos deu como missão, já que a Paraíba é a terra de algumas das melhores festas juninas do Brasil e aqui tem forró o ano todo.

Partilhei com minhas autoridades, com os outros pastores e com o padre responsável pela Paróquia onde acontecem as reuniões do grupo de oração e, para a minha surpresa, todos compraram a ideia. O forró contaria com a participação de um trio pé de serra e durante ele venderíamos Comidas Gourmet, já que elas também estão na moda. Foi então que uma das pastoras da irradiação teve a inspiração para o nome do evento: Forró Gourmet.

Tínhamos o nome, o local para a realização do evento, o apoio de todos os pastores e das ovelhas dos três grupos da irradiação, já que até o grupo de iniciantes aceitou nos ajudar por entender que futuramente nós também os ajudaríamos a obter seus kits de estudo bíblico, Montamos o cardápio a ser vendido, encontramos um trio pé de serra cujos músicos eram todos católicos e nos cobraram um preço super barato, mas em compensação não tínhamos nenhum dinheiro e nenhum ingrediente.

Pedimos a ajuda de São José e de nossos anjos da guarda e fomos atrás de doações. Com as frutas, verduras e carnes que recebemos, vendemos durante três finais de semana algumas comidas ao final das missas na paróquia para iniciarmos arrecadação de dinheiro. Em duas semanas, entre o surgimento da ideia e o dia do evento, conseguimos todas as doações necessárias para fazer as comidas planejadas e vendemos ingressos suficientes para não termos nenhum prejuízo. Nisso pudemos entender concretamente que “A economia do Reino de Deus é a Divina Providência”, como está escrito nos Estatutos da Comunidade.

13349209_1039202486162380_972968723_nPoucos dias antes, o responsável pelo Projeto Juventude para Jesus da nossa missão nos procurou para saber da viabilidade de haver uma vigília jovem após o forró e, claro, topamos!

No dia marcado, utilizamos os enfeites da festa junina do ano anterior da paróquia para a ornamentação, confeccionamos pulseirinhas para as pessoas que participariam do evento, conseguimos doação de iluminação, alugamos mesas e algumas tendas numa Comunidade amiga, criamos uma música tema para o evento e voilà! Estava pronto nosso Forró Gourmet.

Apesar da chuva ocorrida no dia, antes da festa e durante ela, de toda a correria e de todo o cansaço envolvido, o evento foi um sucesso. Nós que organizamos nos divertimos e pudemos contemplar o cuidado e a providência de Deus em cada detalhe e as pessoas que participaram se admiraram com a simplicidade e ao mesmo tempo o profissionalismo da festa e se divertiram junto conosco. Ao final, alguns jovens participaram da vigília jovem e todos pudemos louvar a Deus por todos os seus feitos e refletir sobre a infinita Misericórdia de Deus, tema da vigília.

Dois finais de semana após o Forró Gourmet, aconteceu o retiro de mudança de fase do grupo São Filipe Neri. Nesse meio tempo, Deus pareceu querer testar nossa confiança na Providência dEle. Na semana que antecedia o retiro sentei-me com o  núcleo do grupo e com minha amiga que havia me ajudado com a ideia do forró para evangelizar, e avaliamos que: a casa que havíamos conseguido emprestada teve um problema com a energia, os pregadores que havíamos convidado não poderiam mais ir, o dinheiro do Forró não seria suficiente para organizar o retiro e comprar os kits de mais de 60 jovens, os ingredientes e as doações que haviam sobrado do forró não seriam suficientes para alimentar as 30 pessoas que participariam do retiro, entre servos e ovelhas. 13324311_1039205072828788_1257789962_o

Apesar de muitas pessoas sugerirem que deveríamos pedir dinheiro às ovelhas, entendemos que Deus queria nos mostrar que Ele é quem está à nossa frente e que o que parece loucura aos olhos dos homens é sabedoria dEle.

Pedimos mais uma vez a intercessão de nossos anjos da guarda e de São José e, no dia após essa nossa reunião (três dias antes do retiro), fomos atrás de doações no Mercado Central da cidade e saímos de lá com frutas, verduras, temperos, condimentos, carnes, queijos… E com mais promessas de doação. As ovelhas e algumas pessoas da comunidade doaram o que ainda parecia faltar. Um seminarista e consagrado da Comunidade de Vida que mora na Diaconia e estava de férias em Santa Rita, aceitou pregar para nós no primeiro dia do retiro e um consagrado da Comunidade de Vida, foi liberado para pregar para nós no domingo. Faltava “apenas” a casa. Apesar de termos tentado outras casas, nenhuma comportaria todos nós. Decidimos então tentar resolver na companhia de energia da cidade o problema da casa que haviam nos prometido inicialmente, certos de que se o nosso problema era falta de “luz”, Jesus é a luz do mundo e haveria de resolver. De fato, Ele resolveu.

O retiro aconteceu no final de semana de Pentecostes. Apenas quatro ovelhas do grupo não tiveram como participar por problemas de saúde e devido a outros compromissos. Conseguimos servos maravilhosos para a cozinha, a limpeza, a música. A casa era próxima a praia e havia ar condicionado em todos os quartos. Cada refeição era um verdadeiro banquete. Vários membros da Comunidade passaram pelo retiro e as ovelhas puderam ter um contato e uma experiência maior com a vocação. Pudemos tocar na concretude do amor pessoal de Deus por cada um de nós que estávamos neste retiro através de cada um dos detalhes materiais e de cada pregação, oração, adoração e celebração.

A celebração de mudança de fase, nos ajudou a desejar viver a Amizade com Deus que a fase Filoteia nos propõe. Após ela, a festa de comemoração dos aniversariantes do mês e o lual que fizemos na praia nos ajudou a crescer ainda mais na unidade e na fraternidade. No domingo de Pentecostes, durante a adoração final tivemos uma verdadeira efusão e renovamos nosso batismo no Espírito Santo certos de que é Ele mesmo que nos conduzirá nas missões que nos serão confiadas nesse novo tempo. E para fechar com chave de ouro e ficarmos ainda mais constrangidos com a providência e a misericórdia de Deus, após partilharmos todas as maravilhas que Deus havia realizado em cada um de nós, tivemos um delicioso e diversificado churrasco com direito a variedades de sucos, refrigerantes e água de coco.

Saímos do retiro com a alegria daqueles que tiveram uma experiência com o Shalom do Pai, o Ressuscitado que passou pela Cruz e que é o único capaz de preencher nosso coração com a plenitude da paz e da felicidade, Jesus Cristo.

Semana passada, os kits de estudo bíblico que havíamos encomendado chegaram e pudemos distribuí-los para as ovelhas do São Felipe Neri e do Rainha da Paz. Ainda estamos devendo cerca de 500 reais à livraria da missão. Mas, certos de que tudo o que recebemos foi o próprio Deus que nos deu e mais certos ainda de que Ele mesmo nos dará o que ainda falta, fizemos a nossa comunhão de bens, demos 10% de tudo o que arrecadamos para a Comunidade e para a Paróquia.13351222_1039176356164993_204526366_o

Partilho tudo isso não por achar que eu, os outros pastores ou as nossas ovelhas que realizamos essas coisas, tampouco por acreditar que nossa Irradiação merecia e merece as bênçãos que Deus tem derramado sobre nós, mas por entender que o amor de Deus e por Deus nos torna capazes de realizar o impossível e é preciso proclamar isso ao mundo. Cabe a Ele a Providência e a nós a plena confiança de que, sendo pobres estando abandonados nas mãos dEle, temos tudo.

Que o Espírito Santo nos dê e vos dê a graça de lembrar sempre disso e que São José intecerda por todas as suas necessidades, as da sua família, as do seu grupo de oração, as da sua missão. Shalom!

Por Bruna


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *