Formação

A JMJ Rio 2013 bate à nossa porta e é precedida pela Semana Missionária

comshalom
A JMJ Rio 2013 bate à nossa porta e é precedida pela Semana Missionária, que será realizada em todas as 275 circunscrições eclesiásticas brasileiras.

A Semana Missionária é a forma especial de a Igreja no Brasil viver o programa "Dias nas Dioceses"; será realizada uma semana antes da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) como forma de preparação para a chegada desse grande evento.

A Semana Missionária proporciona aos jovens peregrinos a possibilidade de conhecer a nossa vivência cristã, nosso trabalho social, cultural, trocar experiências e enriquecer a fé, conhecendo os costumes locais das outras circunscrições eclesiásticas que não a da nossa Arquidiocese. Os peregrinos, de uma forma bem especial, estarão sendo acolhidos em um lar por famílias hospitaleiras, calorosas e com afinidades nos valores cristãos e princípios éticos.

Nesse momento de preparação para a Jornada Mundial da Juventude, os jovens estrangeiros poderão deixar sua contribuição na igreja local para o processo evangelizador da juventude, além de participar de toda a programação preparada pela Diocese em que está peregrinando.

Porém, a Semana acontece em todas as dioceses, independentemente se terão presenças de peregrinos do exterior ou não. É um tempo em que os jovens viverão a “missão permanente” anunciada na V Conferência do Episcopado Latino Americano e Caribenho.

Os dias anteriores à Jornada Mundial da Juventude oferecem aos jovens vindos de fora do Brasil a possibilidade de passar um tempo de convivência com outros jovens brasileiros, em preparação à JMJ. São os até então conhecidos "Dias nas Dioceses" ou, simplesmente, "pré-Jornadas". No Brasil, o Pontifício Conselho para os Leigos (organismo do Vaticano responsável pela realização da JMJ) acolheu a nossa sugestão em conjunto com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para que esses dias que antecedem a JMJ recebam o nome de "Semana Missionária". Esta é outra novidade desta JMJ Rio 2013. As Pré-Jornadas começaram em 1997. Por causa da JMJ de Paris, a Igreja na França promoveu esses encontros como um modo de facilitar a pastoral juvenil das dioceses francesas, de conseguir que a França inteira acolhesse os peregrinos vindos de outros países e de animar os jovens a participarem da JMJ. A experiência foi tão boa e significativa que foi adotada também nas JMJs seguintes da Itália, Canadá, Alemanha, Austrália e Espanha. Nesses países, as Pré-Jornadas incluíram atividades muito diversas: encontros com jovens e as famílias, concertos, vigílias de oração, trabalhos sociais para a comunidade ou os menos favorecidos etc.

A Semana Missionária tem uma programação que varia de diocese a diocese e integra atividades culturais, visitas históricas e momentos de festa, bem como tempos de oração e celebração nos santuários e locais de peregrinação que formam parte da identidade religiosa local.

É claro que em cada Diocese a Semana Missionária será vivida de uma maneira diferente, rica e multicultural. Os objetivos da Semana Missionária são muito parecidos com os da JMJ: primeiro um encontro pessoal com Cristo, que muda a vida e enche-a de alegria, especialmente nos sacramentos da Eucaristia e da Reconciliação. Uma rica experiência vital da universalidade da Igreja Católica como comunhão e da paternidade espiritual do Papa. Um grande redescobrimento da vocação batismal à santidade, chamando os jovens peregrinos a ser membros ativos da Igreja, responsáveis pela nova evangelização do mundo contemporâneo. De acordo com esses objetivos, a programação de atividades integra distintos tipos de eventos. Em primeiro lugar e principal: a oração: que os jovens tenham a oportunidade de participar da Eucaristia e de dedicar tempo à oração pessoal; a solidariedade: que pratiquem sua generosidade e sua responsabilidade social, dedicando algumas horas a ajudar em algum trabalho da Igreja com os necessitados, ou a contribuir com a solução de algum problema social, de acordo com as autoridades locais; a cultura: que conheçam as raízes cristãs de tantas manifestações da cultura ("a fé feita cultura", nas palavras de João Paulo II), e que produzam em seu conhecimento da fé, através de tantas manifestações das artes cristãs: ver como as gerações precedentes de cristãos evangelizaram pela arte. Aqui mesmo no Rio de Janeiro, nesta semana, inauguramos a bela mostra no museu nacional de Belas Artes – “A herança do sagrado”.

Aproveitemos a Semana Missionária para reafirmar o nosso compromisso com a transmissão da fé católica a todos. O Papa Francisco, na sua primeira encíclica diz que: "…a fé tem necessidade de um âmbito onde se possa testemunhar e comunicar, e que o mesmo seja adequado e proporcionado ao que se comunica" (LF 40). Testemunhemos, pela acolhida dos jovens peregrinos, a nossa fé e não tenhamos medo de abrir nossos corações para sermos anunciadores do Redentor! Será uma bela revolução para nossa mentalidade de “medo do outro” essa abertura ao peregrino, acolhendo-o como membro de nossa própria família.

Como Igreja viva, o povo de Deus se identifica com o projeto da Semana Missionária e acolhe de braços abertos os peregrinos do mundo inteiro que se propuserem a conhecer uma igreja com desafios e grandes alegrias. Sejam bem vindos!


Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião da Comunidade Shalom. É proibido inserir comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem os direitos dos outros. Os editores podem retirar sem aviso prévio os comentários que não cumprirem os critérios estabelecidos neste aviso ou que estejam fora do tema.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *